1 Dezembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalMoitaSIMARSUL garante que empreitadas adjudicadas prosseguem a ritmo normal

SIMARSUL garante que empreitadas adjudicadas prosseguem a ritmo normal

Investimentos incluem trabalhos nas freguesias de Baixa da Banheira e Alhos Vedros

 

- PUB -

A pouco mais de dois meses do final de 2020, a empresa SIMARSUL, que integra o Grupo Águas de Portugal, revelou esta quarta-feira que apesar do actual momento de combate à pandemia, os trabalhos de execução dos investimentos programados da reabilitação de infra-estruturas de saneamento, continuam a prosseguir “a um ritmo normal face ao planeado”, em intervenções no concelho da Moita, e também nos municípios de Palmela e Seixal.

A este nível, a empresa anunciou que se prepara para atingir o valor de 1,5 milhão de euros de investimento, nas acções que se encontram em curso e que fazem parte do seu plano de empreitadas até ao próximo ano, para “garantir a qualidade do serviço prestado”.

Destas constam os trabalhos relativos à “Substituição do Sistema de Gradagem da Estação Elevatória 4”, na freguesia da Baixa da Banheira, além das estações elevatórias da Vinha das Pedras e da Fonte da Prata, em Alhos Vedros, adjudicadas à empresa Ambiágua – Gestão de equipamentos de Água, por um valor global que ronda os 400 mil euros, com um prazo de execução de 190 dias.

- PUB -

De acordo com a SIMARSUL e neste caso, a empreitada visa “a reabilitação das etapas de gradagem, dos sistemas de ventilação e desodorização e de alguns elementos de construção civil daquelas infra-estruturas, por forma a melhorar as condições de funcionamento e de segurança nas suas operações”. As referidas estações, acrescenta, pertencem ao Subsistema do Barreiro/Moita, situado no município moitense e que “entraram em funcionamento em 2011”, servindo actualmente uma população superior a 126 mil e 800 habitantes equivalentes, para um caudal médio de 13.54 metros cúbicos/dia.

“Apesar dos desafios resultantes do período de contingência, tem sido possível dar continuidade a um conjunto de outros investimentos na região, quer ao nível de reabilitações de infra-estruturas em curso ou em fase de conclusão”, explica a empresa, tendo salientado que está prestes a “preparar e lançar novos concursos e efectuar adjudicações para a beneficiação de infra-estruturas e aquisição de serviços e bens que visam recuperar diversas restrições operacionais”.

Destas, destaque para as “afluências indevidas ao sistema que têm afectado o normal funcionamento das infra-estruturas, nomeadamente, as pluviais e de água da maré”, bem como “a colocação indevida, por parte dos utilizadores, de resíduos nas redes de saneamento, quer a nível doméstico como agroindustrial, comprometendo o funcionamento dos equipamentos e causando o seu desgaste adicional”, sublinha.

- PUB -

Investimentos no Seixal e em Palmela

Do rol de acções que também estão a decorrer, fazem parte as empreitadas de “Reabilitação da Estação Elevatória de Santa Marta de Corroios”, no Seixal, e a “Execução da Etapa de Gradagem da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Lagoínha”, no concelho de Palmela. No primeiro caso, o investimento global ronda os 490 mil euros, com um prazo de execução de 240 dias, e no segundo representa um investimento de cerca de 265 mil euros, com prazo de execução de 270 dias.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Acidente na A2 junto a Palmela faz um morto e dois feridos ligeiros

Colisão entre dois veículos ligeiros ocorreu ao quilómetro 24.9 da Autoestrada 2. Vítima mortal tinha 42 anos

Demolição de edifício obriga a encerrar troço da Estrada de Palmela

Operação na via pública acontece no troço compreendido entre a Praça Tratado de Roma e o acesso rodoviário ao estabelecimento de restauração McDonald’s.
- PUB -