23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Milhar e meio de jovens no Parque Augusto Pólvora em encontro sobre a paz

Milhar e meio de jovens no Parque Augusto Pólvora em encontro sobre a paz

Milhar e meio de jovens no Parque Augusto Pólvora em encontro sobre a paz

Bispo D. Américo Aguiar disse que era tempo de agradecer e lembrar a Jornada Mundial da Juventude

 

O Parque Augusto Pólvora foi invadido no dia de ontem por cerca de 1500 alunos da disciplina Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), a frequentarem o 2.º e 3.º ciclos, para participarem no encontro diocesano “Com EMRC, constrói pontes e leva a Paz! A todos, todos, todos…”, actividade organizada pela Diocese de Setúbal.

- PUB -

O Cardeal D. Américo Aguiar, Bispo de Setúbal, esteve presente na ocasião e falou à Rádio PopularFM – no âmbito do programa A Rádio na Rua – mostrando agrado com o encontro ao explicar que é momento de agradecer a quem ajudou na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que decorreu no ano passado.

“É um regresso à Jornada Mundial da Juventude. Este colorido, estes jovens e este barulho saudável faz-nos viajar rapidamente ao Papa Francisco, à JMJ. É sempre mais uma oportunidade de agradecermos a todos aqueles que no território da Península de Setúbal também ajudaram e colaboraram e participaram na organização da JMJ, sejam os voluntários e famílias de acolhimento”.

Ao falar do “proteccionismo” excessivo que os pais e as instituições têm com as crianças, crianças essas que diz passarem o tempo agarrados a telas, o prelado lembrou a mensagem do Papa Francisco ao evocar a Paz. “É um momento de encontro e de convívio que eles [jovens] têm uns com os outros, hoje a geração digital passa o dia fechada no quarto, com nariz no ecrã do computador ou do telemóvel e é muito importante que sujem as mãos com terra, que se magoem numa perna que ‘esfarrapem’ a roupa, que partem um dente”.

- PUB -

Além de cerca de milhar e meio de alunos o encontro levou também em torno de 130 professores que acompanharam os jovens. “O nosso Papa Francisco não se cansa de nos chamar a esta fraternidade todos irmãos, e estes encontros também proporcionam isso – para eles verem que, apesar de origens familiares diferentes, origens geográficas diferentes, apesar de aspectos físicos diferentes, apesar de economicamente terem condições diversas, nós somos irmãos”.

Ao lembrar a actualidade dos acontecimentos, nomeadamente a notícia que dava conta de uma idosa que foi encontrada já cadáver no interior da sua habitação, na Moita, (publicada pel’O SETUBALENSE na edição desta segunda-feira), D. Américo Aguiar deixou uma mensagem para que estas situações não se possam repetir.

“Metam-se na vida uns dos outros, principalmente na vida de quem é nosso vizinho e vive só. Não permitam que um irmão ou irmã nossa se despece da vida terrena e fique abandonado semanas e meses sem que ninguém tenha dado por ela. Metam-se na vida uns dos outros, positivamente”.

- PUB -

A pertinência da disciplina de EMRC nas escolas foi expressa pela professora Eduarda, membro da comissão organizadora, que esteve presente no encontro que se prolongou pela tarde dentro. “Atrevia-me a dizer que, nos dias de hoje, esta disciplina ainda se torna mais importante. Vai ajudar cada aluno a receber uma formação no seu todo onde lhe são transmitidos, passados e vivenciados, valores, e estes nós não os podemos perder até porque estamos numa altura de falar muito de valores – do 25 de Abril – e, portanto, a disciplina é fundamental porque constrói o aluno hoje e naquilo que ele pode ser amanhã”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -