22 Maio 2022, Domingo
- PUB -
InícioLocalBarreiroIncubadora de startups barreirense quer que cultura seja motor de recuperação na...

Incubadora de startups barreirense quer que cultura seja motor de recuperação na era pós-covid

Novo equipamento será vocacionado para a cultura, criatividade e sustentabilidade

 

- PUB -

A Startup Barreiro vai nascer este Verão, num edifício situado no parque empresarial da Baía do Tejo, com o objectivo de “fomentar a actividade artística no concelho”, através de novas empresas que, pela inovação dos seus produtos, serviços e modelos de negócios, possam acelerar “a economia local e animem o quotidiano dos barreirenses nos próximos tempos de recuperação económica e social”.

O projecto começou a ser apresentado esta terça-feira, na sessão de abertura do ‘bootcamp’ que termina hoje no Barreiro, sendo que as candidaturas para startups com projectos empreendedores que queiram estabelecer-se na Baía do Tejo, ainda durante o corrente ano, já se encontram disponíveis no endereço [email protected]

Bruno Vitorino, vereador da Câmara do Barreiro responsável pelo projecto, defende o “potencial desta incubadora de negócios para incentivar a criatividade, a sustentabilidade e a dinamização da cultura” na cidade.

- PUB -

Para o autarca, “apoiar os artistas e os profissionais das artes e espectáculos, assim como retomar os eventos culturais, é essencial para a recuperação progressiva da economia local”, sobretudo “nos anos pós-pandemia que se irão seguir”.

Fruto de uma parceria entre o município – que assumirá a obra e a gestão deste projecto –, os Territórios Criativos – a consultora que presta apoio ao empreendedorismo –, e a Baía do Tejo, que cedeu as instalações do edifício reabilitado para este efeito, na Startup Barreiro ficarão instaladas “245 empresas em actividade”.

O ‘bootcamp’ é a primeira grande iniciativa deste novo espaço, que inicialmente, vai contar com a participação de 12 projectos, correspondentes a 24 empreendedores.

- PUB -

A iniciativa conta com a realização de debates e apresentações sobre temas como o marketing estratégico e operacional para projectos inovadores, a sustentabilidade e o impacto nos territórios de baixa densidade e a construção de um ‘pitch’ eficiente.

A nova incubadora vai centrar-se em três áreas de actuação, tais como a cultura, a criatividade e a sustentabilidade. Luís Matos, CEO dos Territórios Criativos, realça o objectivo de que “as três funcionem em uníssono, afirmando o talento dos jovens empreendedores portugueses e a sua capacidade para inovar e diversificar as ofertas do sector cultural, impulsionando a reintegração da cultura na vida das pessoas”.

Antiga fábrica de refinação de azeite acolhe Startup

A Startup Barreiro, ficará localizada numa área com quase mil metros quadrados, num espaço anteriormente ocupado por uma fábrica de refinação de azeite, situado junto ao jardim dos Franceses.

A iniciativa, acrescenta Bruno Vitorino, vai “possibilitar a reabilitação do edifício, até agora esquecido, apro veitando o património histórico e cultural do Barreiro, para explorar um novo território que servirá os barreirenses e atrairá novos visitantes” à cidade.

Para assegurar o retorno do investimento de cerca de um milhão de euros naquele projecto, a autarquia barreirense “teve em consideração o montante das rendas que serão cobradas às startups que forem seleccionadas e incubadas ao longo dos próximos 20 anos”.

“Os benefícios irão muito além do retorno financeiro directo”, explica Bruno Vitorino, que considera que “os negócios que vierem a ser bem-sucedidos criarão riqueza, novos postos de trabalho e, consequentemente, ajudarão a promover o Barreiro e a atrair novas empresas que aqui se queiram fixar”, sublinha.

De salientar que aquela Startup prevê ainda a criação de parcerias com algumas associações e empresas já existentes na região.

De acordo com Luís Matos Martins, “haverá uma forte preocupação em transferir o conhecimento gerado na incubadora para as empresas dos espectáculos e eventos culturais, que já existem no mercado e estão agora totalmente paradas”, realça, defendendo que a inovação para a cultura, “apoiada por ideias de negócio sustentáveis, será transversal e crucial em todo este projecto”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos
- PUB -