29 Fevereiro 2024, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaAlmada, Seixal e Sesimbra vão ter mais 20% da oferta no arranque...

Almada, Seixal e Sesimbra vão ter mais 20% da oferta no arranque da nova rede de transportes

Autarcas confirmam início da operação da Carris Metropolitana para 1 de Julho. Mas o serviço só vai funcionar a 100% a partir de 1 de Janeiro

O arranque do novo serviço de transportes públicos rodoviários da Carris Metropolitana para a Área 3, que engloba Almada, Seixal e Sesimbra, vai mesmo acontecer no próximo dia 1 de Julho. Mas a estreia será feita com o serviço a funcionar de forma parcial, ainda assim com mais 20% em relação à oferta existente.

- PUB -

A garantia sobre a data de início da operação é dada por Francisco Jesus, presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, e Inês de Medeiros, que preside à Câmara de Almada, apesar de até ao fecho desta edição a Transportes Metropolitanos de Lisboa (TML) não o ter confirmado.

Para Almada, Seixal e Sesimbra, a Transportes Sul do Tejo (TST) já tem a frota completa – será apresentada no próximo dia 24, no Parque BlueBiz, em Setúbal. O único problema com que esta empresa se debate é ao nível de recursos humanos, faltam motoristas. Mas o serviço vai arrancar no próximo dia 1, assegurou Inês de Medeiros e também Francisco Jesus.

O autarca de Sesimbra avança que a estreia da Carris Metropolitana nos três concelhos da Península de Setúbal até vai proporcionar uma maior abrangência, logo a partir do primeiro dia.

- PUB -

“Nesta área 3 não há falta de autocarros da TST. Há falta de motoristas, que não são suficientes para que a operadora possa cumprir com a totalidade do que está contratualizado. Decidimos não correr riscos, depois do que se verificou na Área 4, e a oferta que vamos ter a partir de 1 de Julho será superior em 20% à que existe actualmente”, disse Francisco Jesus a O SETUBALENSE, para desvendar de seguida: “Depois, a partir de Setembro, a dia 1 desse e dos meses seguintes, será implementado um aumento gradual [de linhas e carreiras]”. E o serviço está previsto que esteja “a funcionar em pleno, a cem por cento, a partir de 1 de Janeiro [de 2023]”, juntou o edil, ao mesmo tempo que deixou um elogio ao “comportamento de elevado nível de responsabilidade apresentado pela TST”.

Adiamento em cima da mesa para as Áreas 1 e 2

Em equação está o adiamento do início da operação apenas para as Áreas 1 e 2, que englobam os municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML) localizados na margem norte do Tejo. E o principal problema, para já, tem a ver com um considerável número de falta de novos autocarros necessários para assegurar o serviço, por parte dos respectivos operadores. Mas esse adiamento até pode ser ultrapassado, caso nestas duas áreas possam, eventualmente, vir a ser utilizados autocarros descaracterizados (ainda sem as corres da Carris Metropolitana) ou antigos.

- PUB -

O arranque da Carris Metropolitana ficou marcado, em Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal, por várias falhas, desde inexistência de horários, a incumprimento de diversas carreiras, ausência de informação, e problemas com motoristas a recusarem cumprir serviços por falta de condições e formação.

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Grupo distrai funcionários de banco em Palmela e furta dinheiro em caixa

Seis estrangeiros, cinco homens e uma mulher, são procurados pela GNR depois de crime que decorreu pelas 13h30
- PUB -