27 Maio 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaVereadores de Almada vão avançar com Programa de Apoio ao Arrendamento Jovem

Vereadores de Almada vão avançar com Programa de Apoio ao Arrendamento Jovem

Proposta apresentada por Joana Mortágua, do Bloco de Esquerda, mereceu a aprovação favorável das restantes forças políticas, PS, PSD e CDU

 

- PUB -

Os vereadores da Câmara de Almada vão elaborar o regulamento do Programa Municipal de Apoio ao Arrendamento Jovem.

A proposta foi apresentada pela vereadora Joana Mortágua, do Bloco de Esquerda, na reunião pública de 7 de Fevereiro, e mereceu a aprovação favorável das restantes forças políticas, PS, PSD e CDU.

“Há um problema de habitação em Almada”, disse Joana Mortágua, que apontou o concelho como “o sétimo” com rendas mais altas do País. Uma situação que se “reproduz intensivamente na geração mais jovem, cada vez mais afectada pela crescente precariedade, agravada pela pandemia”.

- PUB -

Por este contexto, a eleita do Bloco defende que a autarquia tem de “travar a especulação” e combater a “gentrificação, desertificação e abandono dos jovens de Almada, que gostariam de poder continuar a viver e a habitar os centros urbanos, mas que acabarão por ser expulsos por não terem possibilidade de pagar as rendas especulativas”.

Joana Mortágua aponta que o concelho “não tem habitação municipal para disponibilização”, pelo que a proposta que apresentou prevê que o programa de apoio ao arrendamento jovem tenha como base um “apoio financeiro indexado aos rendimentos dos candidatos”, seguindo as candidaturas determinadas características e critérios de selecção.

Na mesma reunião, a vereadora do BE afirmou que o seu partido defende que a despesa no direito constitucionalmente reconhecido à habitação “não pode levar mais de metade do salário de um jovem”, impossibilitando-o de criar uma “uma sustentabilidade progressiva própria.

- PUB -

Na proposta que recebeu apoio de todos os eleitos na câmara, a vereadora sublinhou que este programa permite que “os jovens possam aspirar a morar fora da casa dos pais”.

Por seu lado a autarquia, fica com a oportunidade “de melhorar a gestão do parque habitacional municipal através do seu arrendamento, em alternativa à alienação, e de controlar a especulação imobiliária por via dos apoios públicos ao arrendamento”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem de 16 anos morre colhido por touro nas Festas da Moita

Vítima foi transportada em estado crítico para o Hospital do Barreiro, mas acabou por não resistir aos ferimentos

Sonae Capital vende hotéis em Tróia

Apesar do negócio, multinacional mantém gestão do Aqualuz Tróia Mar&Rio e do The Editory By The Sea Tróia-Comporta

Bilhete de época para atrair mais vitorianos ao Bonfim em 2022/23

Sadinos avançam com medida para terem mais sócios no estádio nos jogos da Liga 3
- PUB -