19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Vitória sofre primeiro desaire e perde liderança do campeonato

Vitória sofre primeiro desaire e perde liderança do campeonato

Vitória sofre primeiro desaire e perde liderança do campeonato

Expulsão de Zequinha, aos 36 minutos, obrigou sadinos a actuar com menos um a maior parte do jogo

 

O Vitória, que somava por triunfos os jogos realizados nas duas primeiras jornadas, sofreu este domingo a primeira derrota da época ao perder por 1-2 na recepção ao Moncarapachense, em partida da terceira ronda da série D do Campeonato de Portugal. Depois de ter permitido que o oponente inaugurasse o marcador, aos 29 minutos, a missão da equipa complicou-se sobremaneira quando, aos 36, Zequinha foi expulso e deixou os sadinos a actuar com menos um jogador.

- PUB -

A partir daí, com mais uma unidade em campo, a tarefa do emblema algarvio ficou facilitada graças ao facto de ter tido mais espaço para explorar o contra-ataque. Foi dessa forma, ainda antes do intervalo, que os forasteiros chegaram ao 2-0 num na sequência de um contra-ataque finalizado por Eduardo Souza, aos 45+3 minutos. No segundo tempo, os sadinos estiveram sempre por cima do adversário, mas não conseguiram melhor do que reduzir a desvantagem para 1-2 num penálti convertido por Caleb, aos 61.

O treinador José Pedro fez três alterações no onze em relação às duas primeiras jornadas. Samir Banjai substituiu o castigado Lourenço Henriques no eixo da defesa, enquanto Mauro Antunes e Flavinho renderam Daniel Carvalho e Pedro Graça no meio-campo e ataque, respectivamente. Apoiado por cerca de três mil adeptos, o Vitória visou a baliza contrária, aos cinco e set minutos, em iniciativas de Diogo Sequeira no lado direito que deixaram em sobressalto a defesa que viajou do Algarve.

Aos oito, novamente numa iniciativa no corredor direito, Zequinha escapou a um defesa, mas cruzou com demasiada força para a área onde surgia Flavinho. Volvidos 10 minutos, num contra-ataque rápido conduzido por Diogo Sequeira – sempre pelo lado direito – o extremo cruzou para a área onde um defesa do Moncarapachense surgiu a cortar a bola pela linha final, impedindo-a de chegar a Flavinho que se preparava para finalizar.

- PUB -

O atacante brasileiro, aos 22, voltou a estar em evidência num remate, já em desequilíbrio, que foi defendido com o pé direito pelo guarda-redes Igor. O primeiro lance de perigo da turma de Moncarapacho aconteceu, aos 23 minutos, num remate de fora da área de Leo Costa que passou ao lado do poste esquerdo da baliza de Galli. Dois minutos depois, o Vitória quase marcou num autogolo de um defesa do contrário que desviou com o peito quase traindo o Igor que reagiu a tempo de evitar o 1-0.

O Moncarapachense teve o mérito de ser eficaz numa das poucas vezes que visou a baliza vitoriana. Decorria o 29.º minuto quando, após cruzamento de Jaílson da direita, o avançado nigeriano Chima surgiu no interior da área, só com o guardião Galli pela frente, a cabecear para o 1-0, que surgiu contra a corrente de jogo. Aos 32, Diogo Sequeira roubou a bola a um opositor e, de olhos na baliza, rematou forte sobre a trave.

Aos 36 minutos, viveu-se no Bonfim um momento que acabou por ser decisivo para o desfecho do encontro. O capitão Zequinha protestou de forma desproporcional uma decisão do árbitro (dirigiu-se de peito aberto forma ameaçadora ao juiz), acabando por ser expulso e deixar a equipa a jogar com 10 elementos. O Moncarapachense aproveitou a superioridade numérica para, aos 45+3 minutos, ampliar para 2-0 num tiro cruzado de Eduardo Souza, que fixou o resultado com que se atingiu o intervalo.

- PUB -

No segundo tempo, mesmo a jogar com menos uma unidade, o Vitória, que lançou em campo João Marouca (substituiu Flavinho) não deu mostras de atirar a toalha ao chão, conseguindo acercar-se com perigo da baliza adversária. Aos 50 minutos, Caleb rematou forte sobre a trave e, aos 52, foi a vez de Gonçalo Maria testar a atenção do guardião Igor num remate cruzado desferido do flanco esquerdo do ataque setubalense.

Mais perto do golo esteve o Vitória, aos 61 minutos, momento em que Marouca cruzou na direita e um defesa dos algarvios desviou a bola em direcção ao poste direito. O lance antecedeu o momento de explosão de alegria que se viveu no Bonfim aos 66 minutos, quando, na com versão de uma grande penalidade, a castigar infração na área de um atleta do Moncarapachense, Caleb se encarregou da marcação da marca dos 11 metros e reduziu a desvantagem para 2-1.

O golo devolveu esperança aos jogadores e adeptos de que era possível alcançar pontos no encontro. Aos 80 minutos, num livre directo em zona frontal, apontado por Ézio, o Vitória ficou a centímetros do golo. Três minutos depois, numa jogada rápida de ataque foi Caleb que rematou fraco para defesa do guardião Igor. Num derradeiro esforço para chegar ao empate, os sadinos, que reclamaram uma grande penalidade por possível falta derrube a Daniel Carvalho no interior da área (87 minutos), ainda tiveram duas ocasiões para ter sucesso, mas o remate de Pedro Catarino (90) e o livre de Caleb (90+6) não levaram a direcção desejada.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -