19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
“Trabalhamos todos os dias para voltar a pôr o Vitória no topo”

“Trabalhamos todos os dias para voltar a pôr o Vitória no topo”

“Trabalhamos todos os dias para voltar a pôr o Vitória no topo”

“Quando surgiu a oportunidade de vir para o Vitória não pensei duas vezes”, disse o defesa

 

No Bonfim, desde o início da época que o objectivo da subida de divisão está presente na mente dos adeptos, dirigentes, treinadores e jogadores. O primeiro lugar da equipa na série D do Campeonato de Portugal, a 11 de distância para o terceiro classificado, reflecte o trabalho realizado pelos comandados de José Pedro, que não equacionam outro cenário que não a passagem à fase de apuramento à Liga 3.

O capitão Tiago Duque, de 29 anos, dá conta dessa meta, assumindo que depois de marcar presença na próxima fase, o Vitória pretende regressar à Liga 3. “O nosso objectivo passa pela subida de divisão. Vamos a passo a passo, queremos garantir, em primeiro lugar, a passagem à segunda fase. Depois, porque este clube merece claramente outros patamares, a subida de divisão é o nosso objectivo”.

O defesa, que chegou a Setúbal proveniente do Amora, refere que quem representa um emblema com a dimensão do Vitória não pode equacionar outro desfecho que não seja tirar o clube do escalão em que se encontra. “Quem está de fora tem uma perspectiva diferente, mas quando entramos nesta casa percebemos que o Vitória não faz parte desta divisão. Trabalhamos todos os dias para poder voltar a pôr este clube no topo”.

Tiago Duque garante que todos os aspectos que envolvem o Vitória surpreenderam-no “de forma positiva e que só tem coisas boas a dizer deste clube que é realmente enorme”. O central explicou o que sentiu quando entrou pela primeira vez no Bonfim. “Antes de vir, já tinha jogado no Bonfim como adversário do Vitória. É uma sensação muito boa entrar neste estádio com os nossos adeptos. É espectacular e espero que continue durante a época”.

 

“Estou muito feliz”

 

Em relação aos motivos que o levaram a aceitar ingressar no Vitória, o capitão foi peremptório. “Qualquer jogador, em qualquer momento da sua carreira, gostaria de estar num clube como o Vitória. Quando surgiu a oportunidade não pensei duas vezes. Houve vontade de ambas as partes. O Vitória queria contar comigo e eu também quis muito entrar neste clube e até hoje não me arrependo, estou muito feliz.

As características de liderança que possui levaram o treinador José Pedro a elegê-lo como um dos capitães de equipa. Com a saída de Zequinha para o Belenenses no mês anterior, a braçadeira de capitão tem sido entregue ao jogador que não esconde a honra por capitanear o grupo. “É um sentimento de grande orgulho, mas também de grande responsabilidade pela história do clube e pelos capitães que já houve nesta casa”.

Em resposta às questões colocadas pelos adeptos no Instagram do clube, Tiago Duque apontou aquelas que em sua opinião são as principais características que tem de ter um bom capitão. “A capacidade de liderança e saber gerir um grupo muito grande de jogadores e as expectativas dos mais novos, ajudando-os naquilo que precisam”, disse o atleta que tem os colegas Lourenço Henriques e Daniel Carvalho no grupo de capitães.

Outra das perguntas que foi feita a Tiago Duque prende-se com a sua opinião sobre António Montez. Tal como acontece com outros colegas do plantel, o médio foi elogiado pelo capitão. “É um miúdo com muita qualidade e margem de progressão. Com outros jogadores que há de qualidade nesta equipa, acredito que tem um futuro brilhante. Procuro ajudá-los a conseguir esse objectivo e é muito bom vê-los evoluir todas as semanas. Espero que no fim seja recompensado pelo sue trabalho”.

 

Quinto jogador com mais minutos

 

Com presença em 17 das 18 jornadas disputadas pela equipa, Tiago Duque é o quinto elemento do plantel com mais minutos jogados (1413), apenas atrás de António Montez, Joel Monteiro, Caleb e Lourenço Henriques. Na presente época, o central apontou dois golos (um no triunfo 3-2 sobre o Real e, mais recentemente, na derrota, 1-2, sofrida diante de O Elvas). Além destas partidas actuou nos três jogos que o Vitória fez esta época na Taça de Portugal.

Quando no passado mês de Julho foi oficializado como reforço dos sadinos, Tiago Duque foi na altura, depois de Joel Monteiro e Caleb, o terceiro atleta a chegar do Amora, conjunto do concelho do Seixal pelo qual tinha apontado dois golos em 26 partidas oficiais, em 2022/23, na Liga 3. No momento do anúncio, o clube salientou o facto de o atleta ter feito a sua formação nas águias e nos leões. “Com experiência internacional, passagens por Benfica e Sporting na formação, e várias épocas na 2.ª Liga, o defesa foi também escolhido para o onze ideal da fase regular da Zona Sul da Liga 3 na última época”.

No currículo, Tiago Duque tem um o título de campeão nacional de juniores em 2012/13 pelo Benfica. Entre outros, o agora reforço dos vitorianos teve na altura como colegas os internacionais portugueses João Cancelo, Bernardo Silva e Gonçalo Guedes. Do percurso do jogador, enquanto sénior, fizeram também parte o Belenenses, Sintrense, Atlético, Olhanense, Académica, Praiense, Oliveirense e Titus Pétange (Luxemburgo).

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -