23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
“Golo que fiz veio por acréscimo porque o mais importante era ganhar”

“Golo que fiz veio por acréscimo porque o mais importante era ganhar”

“Golo que fiz veio por acréscimo porque o mais importante era ganhar”

Defesa, de 19 anos, abriu caminho ao triunfo sobre o Serpa que cimenta liderança no Campeonato

 

A cumprir a sua segunda época no plantel principal do Vitória, o defesa Lourenço Henriques, de 19 anos, viveu no domingo um dia especial ao estrear-se a marcar pelos sadinos. O golo do jovem central abriu caminho ao triunfo, por 3-2, alcançado na recepção ao Serpa, resultado que cimentou a liderança dos verdes e brancos no primeiro lugar da série D do Campeonato de Portugal.

- PUB -

Apesar da satisfação pelo momento vivido, no final do encontro realizado no Estádio do Bonfim, o jogador, que chegou a Setúbal em 2020/21 para alinhar pelos sub-17, sublinha que os feitos colectivos são mais importantes que os individuais. “Alcançámos mais uma vitória, que era o nosso principal objectivo. O golo que fiz veio por acréscimo porque o mais importante era ganhar”.

Depois de duas jornadas sem sofrer golos (2-0 ao Real e 1-0 ao Moncarapachense), Lourenço Henriques não escondeu que gostaria que a equipa, que das 17 partidas efectuadas na prova manteve a baliza inviolável em oito, somasse mais uma sem encaixar golos. “Queríamos mais um jogo em casa sem sofrer golos, mas não foi possível. Sofremos um a acabar a primeira parte e o outro a segunda”, disse em alusão aos tentos sofridos aos 45+1 e 90+5 minutos.

Ainda sobre o duelo com os alentejanos, o defesa salientou o que de bom foi feito num jogo em que, pelas inúmeras ocasiões desperdiçadas, a equipa merecia um resultado mais expressivo. “Estivemos muito bem na primeira parte e podíamos ter ido para o intervalo a ganhar por dois ou por três. O resultado é muito enganador, mas estamos de parabéns por mais três pontos e pelo primeiro lugar”.

- PUB -

 

Paulo Lima é mais-valia no meio-campo

 

- PUB -

Apesar de não ter marcado golos frente ao Serpa, quem também esteve em bom plano foi Paulo Lima, médio que o Vitória contratou ao Sintrense e se estreou a titular no domingo. Depois de ter sido suplente utilizado na ronda anterior em Moncarapacho, o jogador voltou a encher o meio-campo, cotando-se como um dos melhores elementos no encontro da 17.ª jornada.

O treinador José Pedro não tem dúvidas de que o atleta, de 25 anos, é uma mais-valia para o plantel. “Paulo Lima era um jogador que estava identificado quando jogámos com o Sintrense e começámos a acompanhá-lo. É um médio diferente dos que temos desde o início da temporada. Considerámos que era uma mais-valia para o último terço do campeonato e depois também para a segunda fase em que queremos estar”.

Instado a analisar o desempenho do jogador nos embates com o Moncarapachense e Serpa, o timoneiro dos sadinos foi peremptório. “Quer no jogo de estreia em Moncarapacho quer neste com o Serpa esteve ao nível daquilo que nós tínhamos idealizado que poderia dar à equipa. Foi um jogador muito útil nestas duas jornadas e vai continuar a crescer”, vaticinou o técnico, considerando que tem margem de progressão. “Como não está ainda completamente identificado com aquilo que quero para a equipa, tanto a atacar como a defender, é um jogador que vai continuar a crescer”.

 

Teste com suíços antes de jogo em Albufeira

 

Após os triunfos com o Real, Moncarapachense e Serpa, os vitorianos deslocam-se domingo a Albufeira com a intenção de alcançar diante do Imortal o quarto êxito consecutivo na competição. Caso conquistem os três pontos na casa do último classificado, que chega a esta partida moralizado pelo triunfo (1-0) na ronda anterior na casa do Fabril, os comandados de José Pedro igualam a melhor série da época (vitórias entre a 4.ª e 7.ª jornadas).

O confronto com os algarvios marca o reencontro entre Vitória e Imortal, quatro meses depois dos dois clubes se terem defrontado no Bonfim, em partida da 5.ª jornada da série D do Campeonato. A 1 de Outubro de 2023, Flavinho inaugurou o marcador para os verdes e brancos na primeira parte, vantagem que foi anulada por Leandro Ari, aos 78 minutos. Já nos instantes finais (87), Diogo Sequeira fez o golo que deu o triunfo (2-1) aos sadinos.

Entretanto, com o objectivo de dar minutos aos jogadores menos utilizados no campeonato, os sadinos realizaram terça-feira um jogo de preparação, em Tróia, diante do Etoile Carouge, conjunto da 3.ª Divisão da Suíça. Diante do líder daquela competição helvética, 3-2 foi o resultado de uma partida em que Tuga, Marouca e Flavinho foram os marcadores de serviço dos verdes e brancos, que alinharam de início com Galli, Diogo Martins, Samir, Rodrigo Cunha, Rodrigo Teixeira, Ascenso, Mauro Antunes, Marouca, Flavinho, Catarino e Tuga. No decorrer do jogo, Sun, Candeias, Ryan Omrani, Diogo Antunes, Tiago Nascimento e Afonso Carvalho também se mostraram ao treinador José Pedro.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -