1 Julho 2024, Segunda-feira

- PUB -
‘Bis’ de Zequinha evita naufrágio do Vitória nos Açores com o Fontinhas

‘Bis’ de Zequinha evita naufrágio do Vitória nos Açores com o Fontinhas

‘Bis’ de Zequinha evita naufrágio do Vitória nos Açores com o Fontinhas

Golos sofridos diante dos insulares nasceram de falhas defensivas

 

O Vitória falhou no sábado o objectivo de somar o segundo êxito consecutivo na Liga 3 ao não ir além de um empate, 2-2, com o Fontinhas, em partida da terceira jornada da série B da competição. Numa partida em que as fragilidades defensivas voltaram a ser evidentes, Zequinha, que na jornada anterior já tinha sido decisivo ao bisar no 3-2 com o Sporting B, voltou a ser o homem do jogo ao apontar os dois golos que salvaram os sadinos nos Açores.

- PUB -

No Estádio João Paulo II, em Angra do Heroísmo, o treinador Micael Sequeira apresentou o mesmo onze que tinha actuado no Bonfim diante dos leões: Leonardo Ferreira, Tiago Melo, Luís Pedro, João Freitas, Mário Mendonça, José Semedo, Lucas Oliveira, Mathiola, Gabriel Lima, Zequinha e Pedro Pinto. No decorrer do encontro foram também ainda a jogo Daniel Carvalho, José Varela, Camilo e Vitinho.

O Fontinhas, que chegou a este jogo vindo de um êxito (1-0) sobre o Moncarapachense, foi a primeira a equipa a criar perigo quando, aos três minutos, Hircane Graça, na cobrança de um livre directo, obrigou o guardião Leonardo Ferreira a defender para canto. No minuto seguinte, os setubalenses tiveram uma contrariedade com a lesão de Mathiola que, aos oito minutos, foi substituído por Daniel Carvalho.

Depois da contrariedade, o Vitória visou pela primeira vez a baliza contrária quando o cronómetro assinalava 12 minutos, momento em que o brasileiro Gabriel Lima rematou com perigo, obrigando a defesa do conjunto açoriano a cortar a bola para canto. Numa fase em que a partida estava equilibrada, o Fontinhas conseguiu inaugurar o marcador através de Ricardo Almeida, aos 22 minutos.

- PUB -

Numa jogada de combinação no flanco esquerdo, Itto Cruz cruzou, Hircane Graça tenta cabecear, mas a bola acabou nos pés de Ricardo Almeida, que, perante a permeabilidade da defesa verde e branca, rematou muito perto da baliza para o 1-0 dos anfitriões. O golo sofrido espevitou a equipa treinada por Micael Sequeira, que acelerou o ritmo e começou a acercar-se com mais frequência da área adversária.

Aos 30 minutos, já depois de Zequinha ter arrancado pela esquerda e rematado de ângulo reduzido contra um oponente, o Vitória ganhou um canto, nascendo aí a igualdade no marcador. O avançado aproveitou um mau alívio do guarda-redes Fabrice Okoua para, ao segundo poste, mesmo com o ângulo reduzido, encostar para o 1-1, que colocou em festa as dezenas de adeptos sadinos que marcaram presença no Estádio João Paulo II.

Até ao intervalo, ambas as equipas tiveram ocasiões para desfazer o empate. Aos 36, Zequinha levou a bola a rasar o poste esquerdo da baliza num remate cruzado no interior da área. Mais perigo causaram os açorianos, aos 40, quando Itto Cruz cabeceou ao poste da baliza de Leonardo Ferreira, mantendo-se assim o 1-1 no final do primeiro tempo.

- PUB -

Após o intervalo, os anfitriões foram os primeiros a criar perigo num lance em que o guarda-redes Leonardo Ferreira, aos 55 minutos, tem de fazer uma defesa atenta para evitar que um corte de cabeça de um colega da defesa, depois de um pontapé longo do guardião Fabrice Okoua, entrasse na baliza sadina.

Com o objectivo de refrescar o sector ofensivo, Micael Sequeira lançou no jogo, aos 64 minutos, José Varela e Camilo Triana para os lugares de Lucas Marques e Gabriel Lima, respectivamente. As alterações viriam a surtir efeito, uma vez que ambos os jogadores viriam a ter um papel importante no lance que esteve na origem do segundo tento dos setubalenses.

Antes disso, aos 73 minutos, o Fontinhas ficou muito perto de marcar num cabeceamento de Ragner Paula que obrigou Leonardo Ferreira a aplicar-se para fazer a defesa da partida. No minuto seguinte, após canto na direita de Hircane Graça, os açorianos chegaram ao golo por Hamed Doukouré. O médio do Mali tirou partido da apatia da defesa sadina para desviar de cabeça para o 2-1.

Aos 77, Zequinha voltou a ser determinante ao repor a igualdade (2-2) na sequência de uma jogada desenvolvida na esquerda pela dupla Camilo-Varela que tinha entrado no decorrer da segunda parte. Autor de quatro dos cinco golos que os sadinos marcaram até ao momento na prova, Zequinha recebeu a bola num passe de calcanhar de José Varela e, mesmo pressionado por dois adversários, conseguiu rodopiar sobre si próprio e colocar a bola fora do alcance do guardião contrário.

Até ao final, já depois de Vitinho ter entrado para o lugar de Pedro Pinto, aos 81 minutos, o Vitória não se livrou de um grande susto quando o Fontinhas dispôs da melhor oportunidade para desfazer a igualdade. Para alívio dos setubalenses, a equipa de arbitragem invalidou o golo ao emblema da ilha Terceira por fora-de-jogo de Diogo Moniz. Na próxima jornada, a 17 de Setembro, o Vitória joga em casa frente ao Caldas.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -