3 Março 2024, Domingo
- PUB -
InícioDesportoDavid Nogueira, treinador do Moitense: “Estamos cientes das nossas valias e acreditamos...

David Nogueira, treinador do Moitense: “Estamos cientes das nossas valias e acreditamos muito neste grupo de trabalho”

O treinador reconhece que a situação não é famosa mas como as contas se fazem no fim acredita que nessa altura irão estar todos mais felizes.

 

- PUB -

O União Futebol Clube Moitense tem sido uma equipa inconstante esta época. Começou muito bem a fase de grupos da Taça Joaquim José Sousa Marques vencendo a sua série só com vitórias – e sem golos sofridos, mas tem vindo a desiludir no campeonato, alternando resultados positivos com outros que se podem considerar negativos e, em consequência disso, a equipa encontra-se precisamente a meio da tabela classificativa, no oitavo lugar, com 19 pontos, produto de cinco vitórias, quatro empates e cinco derrotas, com 17 golos marcados e 16 sofridos.

 

Nos últimos cinco jogos a equipa registou dois empates [em casa com o Botafogo e Vitória “B”] e três derrotas [com o Amora “B” e Pescadores (fora) e Comércio Indústria, em casa] e já não ganha desde a 9.ª jornada que se disputou no dia 26 de Novembro.

- PUB -

 

Muita gente interroga-se sobre o que se terá passado para que esta oscilação tenha acontecido e nós fomos ao encontro do treinador David Nogueira a quem colocámos algumas questões para esclarecer a opinião pública e em especial os seus adeptos que andam descontentes com a situação.

 

- PUB -

David Nogueira, porém, deixou uma mensagem aos mais críticos, saindo em defesa dos jogadores. “Podem colocar as culpas em cima de mim e direcionarem-se para mim, mas deixem os jogadores tranquilos”.

 

 

O Moitense começou bem a época mas ultimamente os resultados não têm sido famosos. Que explicação encontra para esta situação?

Como todos nós sabemos futebol é momento. E quando estamos numa fase menos boa, onde os resultados não aparecem, quem anda nisto (mundo do futebol), sabe que emocionalmente e motivacionalmente não é fácil. Por mais que tentemos motivar os nossos jogadores e aqueles que nos rodeiam, quando os resultados não aparecem, a tarefa torna-se mais difícil. Mas para nós e para este grupo nada é impossível e é só mesmo uma questão de definirmos melhor alguns detalhes e sobretudo a definição do último passe e o critério da nossa finalização. Até porque a equipa tem feito bons jogos e está a praticar um belo futebol. Mesmo assim, sou da opinião que, dificil mesmo, é sermos regulares e lidarmos com o sucesso. Porque ninguém perde para sempre, nem ninguém tem más fases para sempre, agora, estar regularmente a vencer, esse sim, é um enorme desafio. E se olharmos para trás, tem sido habitual ganharmos muito mais, do que empatar ou perder.

 

A primeira volta está a chegar ao fim e a equipa encontra-se em 8.º lugar. Quais as perspectivas para a segunda volta da competição?

As perspectivas são sempre mais e melhores, claro. Até porque seria muito injusto para este grupo de trabalho terminar nesta posição ou ainda mais abaixo. Estamos cientes das nossas valias e acreditamos mesmo muito neste grupo de trabalho. Vamos dar o nosso melhor como até aqui e como as contas se fazem no fim, no final certamente que vamos estar mais acima e mais felizes do que agora.

 

Que análise faz à forma como o campeonato está  a decorrer esta época?

Acho que ainda vai haver muita disputa e competitividade pelos lugares cimeiros e também pelos lugares da permanência. O campeonato está muito competitivo e uma coisa que tenho notado e na minha opinião muito bem por parte de quem gere os clubes, estão a ser dadas várias oportunidades a treinadores jovens que trazem novas ideias e que refrescam o nosso futebol. Nunca descurando os treinadores mais velhos como é óbvio, mas é algo que observo e que me impressiona pelo lado positivo

 

No próximo domingo está de volta a Taça AF Setúbal com o Moitense a receber o Alcochetense. O objectivo passa por seguir em frente?

Quando se trata de competição, seja ela qual for, nós (União Futebol Clube Moitense), jogamos sempre para ganhar. Sabemos que do outro lado está um adversário que respeitamos e que também tem as suas valias e que tal como nós, quer também quer ganhar. Mas nós temos que fazer a nossa parte e tentar lutar sempre até ao fim por cada jogo. E este é mais um. Trata-se de uma eliminatória. E as eliminatórias não se jogam. Ganham-se!

 

 

Há algo mais que queira acrescentar?

Queria deixar aqui uma mensagem para aqueles que nos têm criticado! Devem respeitar os jogadores novos que aqui estão. Mas devem respeitar ainda mais aqueles que permaneceram e que ao longo destas nossas cinco épocas tantas alegrias têm dado ao clube e às suas gentes (direções e adeptos) e mesmo à Moita toda e não só. Porque até aqui não eram os melhores do mundo (mesmo que para mim sejam), mas à data de hoje também não são os piores e estão muito longe disso. Quando pensarem em criticar algum jogador (sabendo que é inevitável) porque ser adepto também é isso, vão lá atrás à história e vejam quanto tempo têm que recuar, para que se vejam épocas como aquelas que esses jogadores nos têm dado. Aproveito para deixar claro que podem colocar as culpas em cima de mim e direcionarem-se para mim, mas deixem os jogadores tranquilos, porque eles dão muito ao clube e abdicam de muita coisa mais importante que o futebol para levar avante esta paixão.

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Pedro Catarino já é goleador-mor dos sadinos na 1.ª Divisão da AF Setúbal

Com cinco golos no Vitória B, avançado do plantel principal volta a ser decisivo
- PUB -