15 Abril 2024, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoMonte de Caparica abandona o campo em contestação à arbitragem

Monte de Caparica abandona o campo em contestação à arbitragem

Clube vai reunir na segunda-feira para decidir se vale a pena continuar em competição

- PUB -

O jogo entre o Monte de Caparica e o Banheirense da 29.ª jornada da 1.ª Divisão da AF Setúbal, realizado no Campo Rocha Lobo, foi interrompido aos 18 minutos da segunda parte (0-0) em virtude da equipa da casa ter abandonado o campo para serenar os ânimos causados por algumas decisões da equipa de arbitragem.

Segundo Luís Viegas, vice-presidente do clube, o que aconteceu foi o seguinte: “Os jogadores do Banheirense na marcação das faltas avançavam sempre alguns metros, o que é normal, mas connosco isso já não podia acontecer. Já na segunda parte um jogador do Monte de Caparica sofre falta, fica com a bola na mão para marcar o livre, o árbitro disse que era mais atrás, o treinador contestou, viu o cartão amarelo e, depois de algumas palavras que dirigiu, acabou por ser expulso, assim como um jogador (Jaka), mas isto é o acumular de várias situações. O público ficou muito exaltado e os jogadores também, tentámos levar a equipa para o balneário para tentar acalmar a situação mas o árbitro decidiu acabar com o jogo, e, depois, nem deixou fazer observações no boletim de jogo”.

O Monte de Caparica, que ocupa o penúltimo lugar da tabela classificativa, está praticamente despromovido. “Vamos descer de divisão mas queremos sair com dignidade, os jogadores não ganham nada, treinam três vezes por semana e ao domingo são constantemente prejudicados, isto é frustrante”, lamenta o dirigente do Monte de Caparica que vai tomar medidas sobre o assunto.

- PUB -

“Vamos reunir na segunda-feira para decidir se vale a pena continuar em competição ou se é melhor abandonar. Estamos muito descontentes com o que se está a passar porque estamos a pagar para ser prejudicados, mais vale pagar a desistência da equipa. Pensando bem e fazendo bem as contas se calhar não compensa continuar a jogar”, referiu.

Luís Viegas diz que tem que haver um mínimo de respeito pelos clubes. “O público do Monte de Caparica não é fácil mas às vezes são os árbitros que provocam as confusões como aconteceu há poucas semanas quando um árbitro assistente mandou o público à mer…  depois de ter sido alvo de algumas contestações”.

O dirigente fez também questão de frisar que “temos andado a ser prejudicados mas não nos temos manifestado publicamente. Contudo, já dissemos à AF Setúbal que estamos praticamente mortos mas queremos morrer com dignidade”.

- PUB -

E a finalizar especificou: “No jogo com o Sesimbra um árbitro que estava no meio campo conseguiu ver um penalti, no jogo com o Costa de Caparica o golo do adversário é precedido de falta, e o mesmo aconteceu com o Charneca de Caparica. Isto tem sido de mais, estamos fartos de injustiças”.

José Pina
Jornalista
- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Desaparecido no mar esteve no sábado à pesca de choco no Sado

Ricardo Neves esteve no dia anterior à tragédia em embarcação turística. Mestre de embarcação critica quem se aventura na zona do naufrágio

Lisnave distribui mais de três milhões de euros pelos trabalhadores

Prémio é justificado com resultado obtido no ano passado, descrito o "melhor desempenho de sempre"
- PUB -