28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesporto“Estamos conscientes de que este campeonato é uma maratona e não...

“Estamos conscientes de que este campeonato é uma maratona e não um sprint”

No arranque da segunda volta, Vitória B recebe domingo o U. Santiago, 2.º classificado da prova

 

- PUB -

O Vitória terminou a primeira volta do campeonato na liderança, com mais seis pontos que o 2.º classificado (U. Santiago). Esperava uma vantagem tão folgada nesta fase?

Sempre estivemos focados no nosso trabalho e nunca no que os adversários faziam. A vantagem que temos acabou por acontecer naturalmente. Sabemos que o campeonato é difícil e só ainda decorreu um quarto da prova, uma vez que depois desta primeira fase será jogada a fase final.

Com sete vitórias e um empate em oito jornadas, quais as razões que explicam a superioridade da sua equipa em relação à concorrência?

- PUB -

Não sei o que se passa nos outros clubes, mas posso falar pelo que se passa no seio do nosso plantel. No Vitória existe a responsabilidade de vestir esta camisola e dar sempre tudo em prol deste emblema. É apenas isso que nos guia.

Curiosamente a única vez que não venceram foi na jornada inicial no reduto do U. Santiago, adversário de domingo em Setúbal. Depois desse empate (1-1) o que tem a equipa de fazer para não ser surpreendida?

Foi o primeiro jogo do campeonato e, além disso, não nos podemos esquecer que formámos uma equipa nova em que só ficou connosco um jogador da época passada. Fizemos captações, recrutámos juniores que não são convocados ou jogam menos no escalão de sub-19. Na altura, esse foi um jogo importante porque sabíamos que tínhamos pela frente um concorrente directo e não podíamos facilitar. Estamos conscientes de que este campeonato é uma maratona e não um ‘sprint’. Foi importante não perder o jogo em Santiago da Cacém e, a partir daí, consolidar o nosso trabalho.

- PUB -

A partida da 10.ª jornada, que se realiza domingo, em Setúbal, coloca frente a frente os dois melhores ataques (ambos com 18 golos) e defesas (Vitória tem cinco sofridos e União tem seis) da competição. Estão reunidos os ingredientes para um bom espectáculo?

Antevejo um bom jogo entre as duas equipas que vão na frente do campeonato. Respeitamos muito o adversário, mas sabemos das nossas capacidades. O Vitória entra em todos os jogos para ganhar.

Do que viu no encontro em Santiago do Cacém, quais as principais cautelas a ter com o adversário?

Sabemos que o União tem alguns jogadores com experiência no escalão superior. É uma equipa que entra em campo para discutir o jogo frente a qualquer oponente. Creio que estão reunidas as condições para haver um bom jogo.

O Vitória folgou na jornada anterior. A paragem de três semanas foi benéfica ou prejudicial para a sua equipa?

As paragens são sempre benéficas porque permitem libertar um bocadinho a pressão do campeonato e rectificar algumas situações que precisam ser afinadas.

Na série B da 2.ª divisão distrital, os três primeiros classificados (Fabril B, Seixal 1925 e Alfarim) estão separados por apenas três pontos. De que forma olha para as equipas que o Vitória poderá vir a defrontar na fase final?

Ainda falta uma volta para terminar a fase actual e, por isso, ainda é cedo para pensar naquilo que poderá ser a segunda fase. Temos de consolidar processos, todos os dias procuramos crescer mais um pouco. As coisas estão a correr bem, mas, por vezes, basta um deslize para as coisas começarem a correr mal. O nosso foco é jogo a jogo. Procuramos também dar minutos a jogadores que estão há algum tempo parados ou que vieram de outras equipas e representam agora o Vitória com muito orgulho.

Pelo que já viu dessas equipas, considera que a sua equipa tem condições de se bater com qualquer uma?

Não nos focamos nas outras equipas. Temos a nossa ideia de jogo e é para isso que trabalhamos. Obviamente que quando chegarmos mais à frente vamos ter de ter atenção e estudar o que as outras equipas poderão ou não fazer, mas o foco será sempre o nosso.

O Vitória celebrou domingo mais um aniversário. O que sente por representar um clube com 112 anos de história?

Faço parte do Vitória desde que fui jogador na formação do clube. Tive o prazer e a sorte de passar ainda pela equipa principal e agora, como treinador da equipa B, olho para trás e constato que faço parte de um clube que tem 112 anos de história. Para mim, será sempre o clube da minha cidade e que vou defender com unhas e dentes enquanto cá estiver.

 

 

Futsal masculino e feminino jogam sábado

As equipas masculina e feminina de futsal do Vitória entram em acção no sábado em partidas a contar para o Campeonato Nacional III Divisão e Campeonato Distrital Sénior, respectivamente. Em seniores masculinos, em jogo da 8.ª jornada, os sadinos deslocam-se à Madeira para medir forças com o São Roque do Faial. O duelo com o conjunto insular, agendado para as 18 horas, tem como palco o Pavilhão de Santana. Na vertente feminina, as vitorianas defrontam no mesmo dia, pelas 21 horas, o CP Corroios no Pavilhão Antoine Velge.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -