28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoVitória de luto pela morte de Conceição Casaca

Vitória de luto pela morte de Conceição Casaca

O Vitória FC está de luto pela morte de Conceição Casaca, sócia do clube há seis décadas (tinha o número 229), que durante muitos anos foi uma espécie de guardião voluntária da sala de troféus do Estádio do Bonfim. O funeral de Conceição Casaca, de 82 anos, realiza-se amanhã, pelas 15 horas, no crematório de Setúbal. A adepta era conhecida pelos adeptos pela sua dedicação ao clube e deixou célebre a frase: “Quando falam do Vitória, ponham-se em pé”.

- PUB -

Filha e irmã de antigos atletas do clube, a sócia vitoriana deu há quatro anos voz a uma campanha da Liga NOS em que os protagonistas eram os adeptos dos diferentes clubes que participavam na prova. “Costumo dizer que não sou do Vitória. Eu sou o Vitória. O Vitória para mim é como se fosse uma pessoa. Tive um pai jogador do Vitória, e um irmão também, e eu tinha de ser Vitória. Não podia ser outra coisa. O Vitória já está enraizado na minha vida”.

Em 2018, aquando da gravação da iniciativa, explicou a influência do seu pai, Vitorino Augusto Casaca, na sua paixão pelo Vitória. “Logo com três anos de idade o meu pai arrastava-me pra os jogos”, lembra, garantindo que agora era ela que não abdicava de estar no recinto do clube. “Estou todos os dias lá. Convivo com os jogadores e com o treinador. É algo que me ajuda na vida”, disse na altura.

À família enlutada, O SETUBALENSE apresenta as sentidas condolências.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -