26 Setembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoPresidente do CUF diz que sócios do antigo Fabril repuseram “verdade histórica”

Presidente do CUF diz que sócios do antigo Fabril repuseram “verdade histórica”

Faustino Mestre explica que “a única coisa que pode impedir a mudança de nome é o Instituto Nacional de Propriedade Industrial dizer que não está disponível”

 

- PUB -

Os sócios do Fabril do Barreiro repuseram na noite de sábado a “verdade histórica” ao aprovar a alteração de nome do clube, que volta a designar-se por CUF, disse o presidente Faustino Mestre à agência Lusa.

O histórico clube da margem sul, que foi também designado por Quimigal, entre 1977 e 2000, volta, assim, a ser conhecido pelo nome com que se notabilizou no panorama desportivo português antes da revolução de 25 de Abril de 1974, por via da utilização das iniciais do novo nome.

“O nome é Clube União Fabril. Agora, se nos quiserem chamar CUF, nós agradecemos. Foi uma vontade de um grupo de sócios que contactou a direcção e prometi levar o assunto a Assembleia Geral”, explicou o dirigente.

- PUB -

Em cima da mesa estavam “a manutenção da designação Grupo Desportivo Fabril ou as designações Clube União de Futebol ou Clube União Fabril”.

Venceu a última “por maioria” e, agora, prosseguiu Faustino Mestre, a única coisa que pode impedir a mudança de nome é “o Instituto Nacional de Propriedade Industrial dizer, eventualmente, que o nome não está disponível”.

“Creio que foi a melhor solução. O nome de Fabril continua a estar presente, o que tem tudo a ver com a conotação operária que esta casa sempre teve”, frisou o presidente do clube.

- PUB -

A questão da alteração do nome contava, segundo adiantado anteriormente por Faustino Mestre, com a oposição do Grupo Mello, que em Abril notificou o clube de que “não autorizam a mudança”, através de “uma carta da CUF Saúde”.

A questão “não teve mais desenvolvimentos”, referiu Faustino Mestre, que promete ‘contra-atacar’ com a exigência da devolução de “um busto de Alfredo da Silva”, fundador da CUF, que “o Grupo Mello tem em seu poder indevidamente”.

“É um busto que esteve sempre em frente à nossa sede e que o Grupo Mello usurpou indevidamente. Foi feito por subscrição pública, pago pelos sócios e operários para oferecer ao Grupo Desportivo da CUF e vamos fazer tudo na justiça para o recuperar”, prometeu o presidente do clube.

Actualmente no Campeonato de Portugal, quarto escalão competitivo do futebol português, o CUF “vai prosseguir o seu caminho” de recuperação e Faustino Mestre adianta que tem “várias ofertas de investidores”, mas garante que vai ter “cuidado extremo se vier a constituir uma SAD, que já está aprovada em assembleia geral”.

“Não quero juntar o nome do CUF com os do Cova da Piedade, Olímpico do Montijo, Amora, Pinhalnovense e Vitória de Setúbal, cinco SAD constituídas no distrito de Setúbal que estão todas falidas. Para seguir esse caminho, têm de esperar que eu saia e podem contar comigo a fazer barulho nas assembleias gerais, como sócio”, disse Faustino Mestre.

A Companhia União Fabril, um importante grupo industrial português do início do século 20, foi fundada, segundo o site do Grupo José de Mello, em 1898, por Alfredo da Silva, que foi também determinante na criação do clube desportivo, anos mais tarde, e dá o nome ao estádio do CUF.

O Grupo Desportivo da CUF alcançou notoriedade desportiva nas décadas que se seguiram à sua fundação, em 1928.

Em 1939, o ciclista Joaquim Fernandes venceu a Volta a Portugal em bicicleta, com a camisola da CUF, que se sagrou campeã nacional de hóquei em patins em 1964/65.

A CUF foi um dos vencedores da Taça Intertoto, em 1974, uma competição europeia de futebol, modalidade onde registou 23 presenças no primeiro escalão competitivo português.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos
- PUB -