6 Outubro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioDesportoNovo relvado sintético do Vale da Abelha já está pronto a ser...

Novo relvado sintético do Vale da Abelha já está pronto a ser utilizado pelo Paio Pires FC

As obras obrigaram a equipa de futebol sénior a treinar na Arrentela mas agora tudo volta à normalidade. A recepção ao Almada, no próximo domingo, já será feita no novo tapete verde.

 

- PUB -

O Paio Pires Futebol Clube encontra-se neste momento a requalificar o seu património para proporcionar melhores condições aos associados, atletas e a quem o visita. A requalificação passa pela realização de obras na sua sede social e pela substituição do relvado sintético do campo de jogos do Vale de Abelha, que se encontrava em más condições devido à sua frequente utilização.

Jorge Lopes, o presidente da direcção, em entrevista ao SETUBALENSE revelou mais alguns pormenores sobre o que realmente está a acontecer no clube, que daqui a pouco mais de dois anos comemora o seu centenário (fez 97 anos, em Junho).

“Como a freguesia esteve recentemente em festa e a nossa sede social está situada na rua principal quisemos dar-lhe uma nova imagem e a primeira coisa a fazer foi pintar a fachada do edifício. Agora, as obras prosseguem no interior porque queremos devolver a sala de convívio aos sócios, é um desejo que queremos cumprir ainda durante o ano que está em curso. Iremos também fazer obras no salão para podermos depois realizar ali alguns eventos”.

- PUB -

Nas instalações desportivas do Vale da Abelha, que acabou de receber um novo relvado sintético, “ficámos agora com melhores condições para os atletas e para quem nos visita. Esperamos que deixe de haver lesões como estava a acontecer no relvado anterior, que já se encontrava muito degradado. Estas obras, é importante dizer que só têm sido possíveis devido a alguma ginástica financeira, a alguém que nos tem vindo a ajudar e ao apoio da Câmara Municipal do Seixal, e em especial ao presidente Joaquim Santos que tem sido um homem em quem acreditamos porque cumpre aquilo que promete”, referiu Jorge Lopes que gostaria que os sócios e os pais dos jovens da academia vissem ver o que está a ser feito e se certificassem que nesta nova época haverá efectivamente melhores condições para a prática desportiva. Posteriormente “irão ser feitas também obras de beneficiação na zona do bar”, fez questão de salientar.

 

Futebol sénior e formação

- PUB -

 

Na conversa que tivemos, Jorge Lopes deixou uma palavra de agradecimento ao Atlético Clube de Arrentela e em especial ao seu presidente, António Cunha, por ter facultado as suas instalações para a preparação da equipa na pré-época.

Sobre a equipa de futebol sénior que se estreou no passado domingo com uma derrota em Alfarim e se prepara agora para receber o Almada no novo tapete verde do Vale da Abelha em jogos a contar para a Taça AF Setúbal, o presidente do clube referiu que “como acontece em todas as épocas há entradas e saídas. Devido à nossa situação financeira não nos podemos dar ao luxo de fazer grandes contratações mas tudo indica que vamos ter uma equipa competitiva que pode muito bem lutar por um dos cinco ou seis primeiros lugares no campeonato. É esse o nosso objectivo”.

Relativamente aos outros escalões é ponto assente que o Paio Pires vai competir em todos eles. “Uma das nossas apostas é manter os atletas da formação que vão subindo para mais tarde poderem municiar a equipa principal. Só assim podemos ter identidade própria e uma verdadeira mística. Só seguindo este caminho é possível ter no futuro uma equipa sénior forte”.

Esta época o Paio Pires tem também um novo projecto para a sua Academia de Formação.

“É um projecto ambicioso que tem todas as condições para progredir com sucesso. Temos um empenho muito grande na Academia de Formação, queremos que os meninos venham e desfrutem de todas as condições, queremos formar atletas e também formar homens para que saiam daqui felizes e que os pais vejam que eles estão a evoluir na sua carreira de atleta em simultâneo com a sua actividade escolar. Este projecto integra também o futebol feminino que tem as captações abertas mas com pouca afluência talvez porque há outros clubes na zona que têm despertado mais interesse. Nós queremos voltar ao futebol feminino, mas só lá chegaremos se houver atletas para isso”.

 

 

“Não devemos nada a ninguém”

 

A praça de touros foi também tema da nossa conversa porque faz parte do património. “A Arena está entregue ao Departamento Taurino que faz a sua gestão. Tem realizado algumas corridas de touros e garraiadas com bastante afluência mas nós gostaríamos que fosse mais utilizada porque se trata de um espaço multiusos e que trouxesse mais benefícios em termos económicos para o clube”, disse com algum pragmatismo Jorge Lopes, que está na presidência do clube há três anos e meio, a quem pedimos um balanço do trabalho desenvolvido.

“Falar de nós é sempre difícil mas creio que a obra está à vista de todos. Quando chegámos, o clube estava impedido de inscrever jogadores por dívidas à Federação e à Associação mas neste momento não devemos nada a ninguém. Conseguimos recuperar o passivo, actualmente temos uma conta corrente com a Associação de Futebol de Setúbal e o nosso património requalificado. Desejávamos ter feito muito mais mas temos que ter os pés bem assentes na terra e não esquecer os efeitos da pandemia, que durou dois anos. De qualquer forma, estou satisfeito. Aliás, a imagem do trabalho realizado é melhor do que as palavras que possa dizer”, rematou.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Primeira pedra de construção de empreendimento à beira-rio lançada no município do Barreiro

Novo espaço habitacional pretende atrair famílias locais e jovens a um preço razoável   O lançamento da primeira pedra de construção do novo empreendimento que vai nascer...

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima

Polícia Judiciária detém homem em Setúbal suspeito de dezenas de crimes de pedofilia

Suspeito aproveitou-se do facto de coabitar com a jovem de 17 anos para a sujeitar a abusos sexuais, que terão tido início quando a vítima tinha 12 anos
- PUB -