18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDesporto“É um orgulho estar nesta equipa a representar o clube do meu...

“É um orgulho estar nesta equipa a representar o clube do meu coração”

Médio, de 18 anos, está às ordens do treinador para duelo de domingo (15h00) com Sp. Braga B

 

- PUB -

Daniel Carvalho é uma das revelações do Vitória na presente época. Quando a equipa defrontar domingo, pelas 15 horas, o Sp. Braga B, em partida da 2.ª jornada da fase de subida da Liga 3, o nome do médio, de 18 anos, deverá constar entre os eleitos da partida no Estádio do Bonfim. Utilizado até ao momento em 14 jornadas da prova, o jovem atleta, que também é sócio dos sadinos, não esconde a honra que sente ao envergar a camisola.
“É um orgulho estar nesta equipa a representar o clube do meu coração”, confessa, revelando a sua ambição de, além de um dia “chegar à Selecção Nacional”, contribuir para o regresso do emblema setubalense aos palcos mais elevados do futebol português. “O meu sonho é chegar às ligas de topo, se possível com o Vitória. É o clube da minha cidade e quero vê-lo noutros patamares”.
Apesar da tenra idade, o talento de Daniel Carvalho é reconhecido por todos no Bonfim. A prova mais recente disso mesmo é dada pelo facto de o treinador Filipe Moreira ter levado a jogo o médio em três das quatro partidas em que orientou a equipa desde a sua chegada a Setúbal. Além dos duelos travados na Liga 3 em 2021/22, o jogador, que ainda procura estrear-se nos golos na prova, contabiliza cinco tentos nas 11 partidas realizadas pelos juniores.
Em entrevista ao Canal 11, o jovem atleta afirmou ser “do Vitória desde pequenino” e que uma das principais responsáveis por isso é a avó, que o fez associado em criança. “Desde pequeno que sou sócio. A minha avó inscreveu-me e, até hoje, continuo a sê-lo. O sonho da minha avó era ver-me neste palco e esse desejo concretizou-se. Vem ver-me jogar e sofre um bocadinho (risos)”.
Antes de chegar com 14 anos ao Vitória, Daniel Carvalho passou pelo Playhouse, Almada AC e FC Barreirense. No entanto, ainda antes de ter alinhado nesses emblemas, o jogador, que em miúdo andava sempre “com uma bola debaixo do braço”, deu os primeiros pontapés na bola noutro local. “Comecei num parque de campismo. Um senhor viu-me e perguntou-me se queria ir fazer uns treinos ao Sporting, em Setúbal. Foi a partir daí que tudo começou”.
Não obstante ser já um hábito ver o nome do médio inscrito na ficha de jogo da equipa principal vitoriana, a realidade é que a sua estreia nesse escalão deu-se na temporada passada graças à aposta do treinador Alexandre Santana, que comandou a equipa no Campeonato de Portugal. “Foi um ano difícil para nós. Tivemos um treinador a ajudar-nos. Unia sempre o grupo e só lhe tenho a agradecer a oportunidade que me deu”.
Daniel Carvalho, que fez seis jogos pelos seniores em 2020/21, lembrou a experiência que teve ao entrar no balneário da equipa sénior pela primeira vez. “Fiquei caladinho (risos). Os mais velhos receberam-nos muito bem. A maior parte dos jogadores ficaram no plantel pelo coração, pelo seu amor ao clube. Havia dificuldades e, em muitos momentos notava-se que as coisas não estavam bem, mas dávamos tudo dentro do campo”.
O médio, que no passado chegou a ser apanha-bolas em vários jogos no Bonfim, é filho de um ex-futebolista que está sempre ao seu lado – “quando era pequenino acompanhava-me para todo o lado, treinos e jogos” – pronto para dar conselhos de forma a ajudar na sua evolução. “Quando chego a casa vou rever os jogos. Gosto de ver o que fiz bem, mas para aprender gosto de ver o que foi feito de mal. Vejo o jogo todo. O meu pai dá-me na cabeça e chama-me à atenção para o que fiz de mal para poder melhorar”.
Na hora de revelar qual a sua principal referência, Daniel Carvalho não hesita. “Pela vida que levou e os momentos que passou, o Cristiano Ronaldo. É um lutador e todos os jogadores devem ser assim. É um exemplo”, afirma, elogiando também um jogador com quem trabalha diariamente. “No plantel, o Semedo também é um exemplo pela forma como treina e como se dedica ao que faz”.

 

Pack de três bilhetes a 5 euros continua à venda

- PUB -

 

Com o objectivo de atrair o 12.º jogador ao estádio nas três finais que jogam em casa na Liga 3, continua à venda o ‘pack’ de três bilhetes, no valor de 5 euros, que dá acesso aos embates que a equipa vai travar a partir deste domingo, dia em que defrontam o Sp. Braga B no Bonfim, estádio em que também ainda jogarão Oliveirense (17 de Abril) e U. Leiria (1 de Maio).
Os responsáveis do clube acreditam que a iniciativa poderá contribuir para bater o seu recorde de assistência da prova, de 3.518 espectadores, verificada, a 5 de Março, dia em que o Vitória jogou no seu recinto pela última vez (triunfo 1-0 sobre 0 Alverca).
Após a derrota (2-1) sofrida na ronda anterior diante da Oliveirense, no jogo que marcou o arranque da fase de subida, os comandados de Filipe Moreira estão a encarar a partida com os bracarenses como uma final.
Em relação ao onze que vai apresentar no domingo, o timoneiro dos sadinos volta a poder contar com o contributo do defesa Nuno Pinto, de 35 anos. O jogador, que tinha sido expulso frente ao Alverca e cumpriu uma partida de suspensão em Oliveira de Azeméis, voltar a ser opção no flanco esquerdo. Por lesão, continua de fora o médio João Marouca, de 21 anos, que ainda não fez qualquer minuto na presente época.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -