17 Maio 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioDesportoVitorianos sem argumentos para impedirem reviravolta da Oliveirense

Vitorianos sem argumentos para impedirem reviravolta da Oliveirense

Varela pôs sadinos na frente do marcador, mas dois golos do adversário na 2.ª parte ditaram o desaire

 

- PUB -

O Vitória falhou este domingo o objectivo de entrar com o pé direito na fase de subida da Liga 3 (série 2) ao perder, por 2-1, na casa da Oliveirense, em partida da 1.ª jornada da prova. Apesar de se terem adiantado no marcador logo aos oito minutos por intermédio de Varela, os sadinos não tiveram argumentos para guardar a vantagem diante de um adversário que foi mais forte ao longo dos 90 minutos.

Ambos os golos dos anfitriões foram apontados na segunda parte, aos 57 e 65 minutos, numa fase em que o conjunto de Oliveira de Azeméis era dono e senhor do encontro. Sinal inequívoco do fraco desempenho dos comandados de Filipe Moreira é o facto de em toda a segunda parte só terem por uma vez incomodado a baliza contrária num remate de Zequinha, aos 90+3 minutos.

Este facto evidencia que a equipa terá de fazer muito mais e melhor para ter aspirações de vencer o grupo. Na partida que marcou a estreia na fase de subida, o Vitória alinhou com João Valido, Bruno Almeida, François, Bruno Bernardo, Murilo, Daniel Martins, Semedo, Robson, Mathiola, Varela e Zequinha.

- PUB -

Em relação à partida de há duas semanas com o Alverca, que os sadinos venceram por 1-0, o treinador Filipe Moreira efectuou três alterações: François, Robson e Mathiola entraram para os lugares de Nuno Pinto (cumpriu castigo), Rúben Gonçalves e Daniel Carvalho.

Quanto ao jogo, poucos segundos depois do apito inicial no Estádio Carlos Osório, a Oliveirense criou o primeiro lance de perigo do encontro quando o cronómetro ainda não tinha cumprido o primeiro minuto. Só uma excelente intervenção do guarda-redes João Valido conseguiu impedir que um remate desferido na esquerda por Tiago Duque manteve a baliza intacta.

O Vitória acusou o toque e respondeu de forma eficaz junto à baliza contrária com a obtenção do 1-0. Varela foi rápido a reagir a uma perda de bola da defesa da Oliveirense e rematou para o 1-0, aos oito minutos. Apesar do mérito do melhor artilheiro dos sadinos na presente época – com oito golos –, nota para a pressão de Zequinha que obrigou um adversário a perder a bola.

- PUB -

Empolgados pelo golo e empurrados pela falange de apoio que se deslocou a Oliveira de Azeméis, o Vitória ficou, aos 11 minutos, perto do 2-0. Após um cruzamento de Mathiola na direita – o 10 do Vitória foi uma das três novidades no onze setubalense (as outras foram François e Robson) –, Varela só não conseguiu encostar para golo porque o defesa Bruno Sousa foi providencial a tirar a bola da zona de perigo.

Aos 18 minutos, a Oliveirense ficou perto do empate em mais uma tentativa de Tiago Duque que voltou a ver João Valido opor-se a um cabeceamento do defesa que viu o guardião fazer mais uma defesa de qualidade. Volvidos três minutos, o treinador Filipe Moreira teve uma contrariedade com a lesão de Murilo, que foi substituído por Ruca, jovem defesa, de 19 anos, que chegou em Janeiro ao Bonfim por empréstimo do Rio Ave.

A partir dos 20 minutos, a Oliveirense passou a ser dominadora no jogo sem no entanto criar lances de golo iminente. O melhor que conseguiram fazer foram remates de meia distância de Tiago Duque e Duarte Duarte, aos 23 e 26 minutos, respectivamente, que passaram longe do alvo. Mais perigoso foi o livre directo cobrado, aos 29 minutos, por Duarte Duarte que levou a bola a passar ao lado do poste direito no último lance de perigo do primeiro tempo.

Na segunda parte, as dificuldades que o Vitória já tinha sentido antes do intervalo aumentaram. A Oliveirense, que entrou acutilante e com uma atitude ainda mais assertiva, deixou vários avisos logo nos primeiros minutos. Aos 54 minutos, Bruno Bernardo quase fez auto-golo ao desviar um remate de Lessinho para a trave da sua própria baliza. No minuto seguinte, o avançado brasileiro rematou colocado muito perto do poste.

Após os avisos, os anfitriões chegaram, sem surpresa, à igualdade num lance em que os defesas sadinos ficaram mal na fotografia. Decorria o minuto 57 quando o central Raniel foi mais forte no jogo aéreo que três oponentes e cabeceou para o 1-1. Logo após o golo, com o objectivo de tentar suster o ímpeto da Oliveirense, Filipe Moreira abdicou de Mathiola e lançou o médio Rúben Gonçalves.

Aos 65 minutos, cinco depois de ter evitado com uma excelente defesa o golo do emblema de Oliveira de Azeméis, João Valido cometeu um erro que esteve na origem do tento da reviravolta. Após um cruzamento, o guarda-redes parecia ter a bola controlada, mas acabou por largá-la deixando-a à mercê do defesa Tiago Duque que só teve de encostar para apontar o 2-1.

Já com Mendy em campo – o guineense substituiu o cabo-verdiano Varela aos 67 minutos –, o Vitória conseguiu sacudir a pressão a que estava a ser sujeito na sua zona defensiva sem, no entanto, conseguir colocar em sobressalto a defesa contrária. A única excepção a essa regra aconteceu aos 90+3 minutos numa tentativa de chapéu de Zequinha que só não deu golo devido a boa defesa de Nuno Silva, que segurou o 2-1 favorável à Oliveirense.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -