17 Maio 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioDesporto“Quando a bola começar a rolar cada um defende os seus interesses”

“Quando a bola começar a rolar cada um defende os seus interesses”

Reencontro entre velhos vizinhos, que também são amigos e rivais, está agendado para as 15 horas

 

- PUB -

Com a paragem na Liga 3, cuja fase de subida tem início a 20 de Março, os adeptos do Vitória podem centrar este fim-de-semana todas as suas atenções na equipa que compete na 1.ª Divisão Distrital da AF Setúbal.

Um atractivo extra é o facto de os verdes e brancos, que seguem na 5.ª posição, jogarem domingo, pelas 15 horas, no Campo da Bela Vista, com o vizinho Comércio e Indústria, actual líder do campeonato, no dérbi setubalense.

Os 18 pontos que separam os vitorianos dos alvi-negros, treinados por Meyong, não impedem os comandados de Paulo Martins de terem o foco no triunfo diante de um oponente que conhecem bem.

- PUB -

“Muitos jogadores conhecem-se e são amigos, da mesma forma que eu sou amigo de muitos jogadores, treinadores e pessoas do Comércio, mas, a partir do momento em que a bola começa a rolar, cada um defende os seus interesses”, vinca o técnico do Vitória.

O Vitória perdeu 2-3 com o Olímpico do Montijo e viu no jornada anterior ser interrompida uma série de cinco jogos consecutivos a ganhar. Pode esse aspecto prejudicar a equipa no próximo encontro?

Não. Só quem não viu o jogo com o Olímpico pode ficar preocupado com o resultado. No meu entendimento, fomos a equipa que praticou melhor futebol e estivemos sempre à procura da vitória. Temos de retirar ilações das coisas positivas que fizemos. Apesar da derrota, a equipa está bem. Estamos dentro das nossas expectativas na tabela e a manutenção, que era o nosso objectivo, está praticamente assegurada e os jogadores estão a sair valorizados disto tudo.

- PUB -

De que forma estão a encarar o confronto com o actual líder do campeonato, o Comércio e Indústria? O facto de ser um dérbi torna este jogo mais especial?

Apesar de se tratar de um dérbi, para nós é mais um jogo do campeonato. Com mérito, o Comércio segue em primeiro lugar. O clube estruturou-se bem no início da época e tem um bom plantel e equipa técnica. A responsabilidade do resultado recai mais sobre o adversário porque está a lutar por um objectivo diferente do Vitória. Como sempre fazemos em todos os jogos, vamos entrar para discutir os três pontos. Muitos jogadores conhecem-se e são amigos, da mesma forma que eu sou amigo de muitos jogadores, treinadores e pessoas do Comércio, mas, a partir do momento em que a bola começa a rolar, cada um defende os seus interesses.

O que pode o Vitória fazer para contrariar o favoritismo do adversário que joga em sua casa? Qual a estratégia que pretende colocar em prática?

Jogarmos o jogo pelo jogo. A nossa posição na tabela classificativa permite-nos encarar o jogo de igual para igual, respeitando a equipa adversária, mas procurando sempre os três pontos.

Na primeira volta, a sua equipa perdeu pela margem mínima (1-2). Espera um jogo equilibrado como em Outubro ou pensa que a missão do Vitória vai ser mais complicada frente a um oponente que tem mais 18 pontos na tabela?

Na primeira volta foi um bom jogo de futebol. Nesta jornada, vamos fazer o nosso trabalho. O Vitória quando entra em campo é sempre para dignificar a camisola do clube. Foi o que aconteceu na semana passada. Apesar de termos perdido, muitas pessoas chegaram junto da nossa equipa para nos dar os parabéns. Todos sabem as dificuldades desta equipa e o que nos move é honra de vestir esta camisola e levar ao peito este símbolo.

A equipa principal não joga este fim-de-semana e isso pode contribuir para que muitos adeptos vão ao campo da Bela Vista. Pensa que o apoio dos adeptos à sua equipa seria um reconhecimento para o que têm feito nesta época de estreia na 1.ª Divisão?

Este trabalho está a ser desenvolvido há dois anos. Com uma subida de divisão e um campeonato de 20 equipas, o Vitória já conseguir chegar ao 4.º lugar e, agora com esta última derrota, baixou duas posições. Sabendo que ainda faltam 12 jornadas, muita gente não acreditava que fosse possível estarmos onde estamos. Penso que seria um reconhecimento enorme aos jogadores do Vitória terem os sócios a puxar por eles neste jogo. Sabemos que somos considerados a equipa B, mas estes jogadores merecem-no. Vestem esta camisola centenária e gostariam muito de ver a bancada cheia a chamar o nome Vitória. Seria muito bom vermos a bancada cheia de verde e branco e preto e branco.

Qual a sua opinião sobre o treinador Meyong e a campanha que a equipa do Comércio está a fazer em 2021/22?

Somos amigos e já nos conhecemos à bastante tempo. O meu irmão foi colega dele. Está a fazer um campeonato que permite ir com a sua equipa em primeiro lugar, é um treinador com mérito e tem de ser reconhecido o trabalho a quem consegue objectivos e neste momento o Comércio e Indústria está a conseguir os objectivos.

A luta com o Fabril vai ser até ao fim ou pensa que há já um favorito a vencer a prova?

Só estamos preocupados connosco. Como já afirmei antes, sabemos que os dois primeiros (Comércio e Fabril) são os clubes que vão discutir a subida. Quem tem unhas, toca guitarra e antevejo que a luta vai ser até ao fim. Ambos os clubes têm jogos difíceis até à última jornada.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -