18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDesportoVitória reduzido a 10 empata com Cova da Piedade e chega à...

Vitória reduzido a 10 empata com Cova da Piedade e chega à última jornada a depender de si mesmo

Equipa de Filipe Moreira (expulso aos 90+5) entra na derradeira ronda com mais um ponto que o Amora

 

- PUB -

Apesar de não ter ido este domingo além de um empate (1-1) com o Cova da Piedade, o Vitória vai entrar na última jornada da série B da Liga 3 a depender apenas de si para garantir um lugar na fase de subida à 2.ª Liga.

Apoiados por cerca de 500 adeptos na Malveira, casa dos piedenses, os sadinos, que jogaram praticamente toda a segunda parte em inferioridade numérica e sofreram o 1-0 aos 57 minutos, conseguiram o empate graças a um golo de Mendy, aos 73.

Com o resultado verificado no campo das Seixas, os setubalenses, que defrontam o Alverca na derradeira jornada, estão obrigados a fazer o mesmo resultado no próximo sábado que o perseguidor Amora fizer no reduto do Torreense.

- PUB -

Curiosamente, as duas equipas da região, que estão uma luta acesa pela 4.ª posição, vão medir forças com o 2.º e 3.º classificados que já asseguraram uma vaga na fase seguinte da prova.

Quando o Vitória entrou em campo na Malveira, já sabia que os amorenses tinham vencido, um par de horas antes, o Caldas, por 2-0. Obrigados a pontuar para não ficarem atrás na tabela do conjunto do concelho do Seixal, os sadinos foram melhores no primeiro tempo, período em que tiveram mais posse de bola e mais oportunidades de golo que um adversário que não se coibiu de visar a baliza de João Valido.

Em relação à última jornada, que marcou a estreia de Filipe Moreira no comando técnico dos sadinos, o treinador efectuou três alterações no onze. Mano, François (não jogava há quatro meses depois de ter sido submetido a uma intervenção cirúrgica) e Rodrigo Pereira substituíram Bruno Bernardo (castigado após completar série de cinco cartões amarelos), Rúben Gonçalves e Kamo Kamo.

- PUB -

Após o apito inicial, o Cova da Piedade, que não teve o treinador João Sousa no banco de suplentes por ter sido expulso na ronda passada, foi o primeiro a ameaçar num lance em que José Semedo, após desvio de cabeça, quase fez autogolo, aos nove minutos.

Na baliza contrária, aos 15, num cruzamento-remate de Rodrigo Pereira, após lançamento lateral na direita, a bola passou com perigo em frente à baliza de Tomás Carvalho.

Do lado dos piedenses a melhor oportunidade da primeira parte aconteceu aos 20 minutos, momento em que o guarda-redes João Valido voou para evitar o golo do Cova da Piedade após um cabeceamento do atacante uruguaio Juan San Martín.

Do lado do Vitória, Zequinha foi o homem que mais oportunidades de golo dispôs no primeiro tempo, mas sem conseguir concretizar nenhuma delas.

Primeiro, aos 24 minutos, depois de cruzamento de Mano da direita, cabeceou sobre a trave num lance em que poderia ter feito muito melhor. Aos 31, o atacante, após lançamento de Bruno Almeida e cabeceamento de Mano, a bola bola chegou a Zequinha, que não conseguiu ultrapassar o guarda-redes Tomás Carvalho.

Mais flagrante ainda foi a perdida, aos 42, quando ficou na cara do guardião opositor e permitiu-lhe a defesa ao remate. Até ao intervalo, o Vitória continuou a ter ascendente, mas a eficácia foi nula. Rodrigo Pereira e Diogo Leitão, aos 33 e 37 minutos, não aproveitaram as ocasiões criadas.

Do lado do Cova da Piedade, que tinha jogadores rápidos no sector ofensivo, o destaque vai para um remate de Kalunga, aos 40, que foi travado de forma segura por João Valido.

Expulsões e golos em segunda parte de loucos

No segundo tempo, o Cova da Piedade entrou melhor e ameaçou num cabeceamento de João Gomes, aos 49 minutos, e num remate de Valter Zacarias, aos 52. Nessa altura, o treinador Filipe Moreira, que tinha visto um cartão amarelo do árbitro ainda na primeira parte, lançou em campo Varela no lugar de Mano.

Numa altura em que os sadinos queriam dar um abanão no encontro, a equipa sofreu uma enorme contrariedade com a expulsão de François, aos 54.

No entender do juiz João Bento, da Associação de Futebol de Santarém, o defesa senegalês, que não jogava desde 5 de Novembro, fez uma falta merecedora de cartão amarelo e foi expulso, uma vez que já tinha sido advertido na partida na sequência de uma falta cometida aos logo aos oito minutos.

Como uma mal nunca vem só, três minutos depois, o Cova da Piedade colocou-se na frente do marcador.

Talvez ainda atordoados pela perda de um homem no eixo da defesa, a equipa sadina foi surpreendida por um pontapé fantástico de Valter Zacarias, de fora da área, que não deu hipóteses a João Valido. Em desvantagem no número de atletas em campo e no marcador, Filipe Moreira fez reajustes no Vitória para causar mossa no adversário.

As entradas de Robson (substituiu Daniel Martins aos 61 minutos) e, sobretudo, de Daniel Carvalho e Mendy (renderam Diogo Leitão e Rodrigo Pereira aos 65) surtiram efeito desejado.

Corria o minuto 73 do encontro quando, na sequência de um livre directo apontado por Robson na direita, o gigante avançado Mendy foi mais forte nas alturas que os opositores e cabeceou para o 1-1, resultado que causou uma explosão de alegria entre a falange de apoio setubalense que viajou até à Malveira.

Até ao apito final, mesmo com menos uma unidade em campo, os sadinos controlaram as operações e chegaram a ameaçar fazer a reviravolta num remate em arcou de Daniel Carvalho, aos 76.

Numa partida em que as emoções estiveram sempre à flor da pele, nota ainda para ao facto de os treinadores Mauro Bastos (adjunto de João Sousa, treinador do Cova da Piedade que esteve ausente do banco por castigo) e de Filipe Moreira, técnico dos sadinos que vai assim estar impedido de orientar a equipa na derradeira jornada da fase actual da competição, frente ao Alverca, no sábado.

Na tabela classificativa, com U. Leiria (45 pontos), Alverca e Torreense (ambos com 41) já apurados), Vitória (34) e Amora (33) entram na última jornada a lutar pela última vaga disponível para seguir para a fase de subida à 2.ª Liga.

A única certeza que há antes de uma ronda que promete ser de emoções fortes é de que o Vitória depende apenas de si para alcançar o objectivo de conquistar o 4.º posto.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -