29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioDesportoMaria João de Figueiredo vai ser reeleita presidente da direcção do Barreirense

Maria João de Figueiredo vai ser reeleita presidente da direcção do Barreirense

O Futebol Clube Barreirense elege esta sexta-feira, dia 30 de Novembro, os órgãos sociais para novo mandato.

- PUB -

 

O presidente da Mesa de Assembleia Geral, José Manuel de Sousa, informa que ao acto eleitoral foram apresentadas duas listas candidatas para o próximo mandato, a ter início no acto da tomada de posse e termo em 30 de Novembro de 2023: uma lista única candidata à Mesa da Assembleia-Geral, à Direcção e ao Conselho Fiscal e uma lista única candidata ao Conselho Geral.

 

- PUB -

Nos termos dos estatutos do clube, na Assembleia-Geral Eleitoral desta noite, para além da apresentação das listas candidatas, terá lugar a votação e a eleição dos novos órgãos sociais para o próximo mandato.

 

Maria João de Figueiredo continuará a ser presidente da direcção, Hugo Máximo e Hugo Ruivinho serão vice-presidentes. Hugo Pedrosa, Pedro Pina, Nuno Duarte, David Rodrigues, Rogério Ribeiro e Pedro Silva completam o elenco directivo.

- PUB -

 

Para a Mesa da Assembleia Geral vai ser eleito Carlos Augusto Pires como presidente; Carlos Alberto Moreira como vice-presidente; David Mano e Durval Salema como secretários.

 

Para o Conselho Fiscal, Luís Filipe Candeias, presidente; Miguel Prates, vice-presidente; e João Paulo Barros, vogal.

 

O Conselho Geral, que integra vários associados, terá como presidente, Vítor Sérgio de Castro Nunes; como vice-presidente, José Manuel Nunes Matoso Martins de Sousa; e como secretário, Andreia Cristina Serrano Moreira.

Comentários

Artigo anteriorAo nosso Lado
Próximo artigoDescontentamento empresarial
- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -