26 Outubro 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Desporto Vitória FC quer estar na luta pelos primeiros lugares da 1.ª Divisão...

Vitória FC quer estar na luta pelos primeiros lugares da 1.ª Divisão Distrital da AF Setúbal

Equipa treinada por Paulo Martins venceu o Cova da Piedade B na jornada inaugural

Sadinos jogam sábado (15 horas) com o Monte da Caparica, no campo municipal Vítor Baptista

 

- PUB -

Depois de ter conquistado na época passada o título da 2.ª Divisão de seniores da Associação de Futebol de Setúbal, o Vitória FC entrou com o pé direito no principal escalão do futebol regional ao vencer no domingo o Cova da Piedade B, por 2-0.

Depois de somar os três pontos na ronda inaugural, os sadinos vão agora no sábado, a partir das 15 horas, no campo municipal Vítor Baptista, tentar somar o segundo êxito consecutivo na recepção ao Monte da Caparica.

Os comandados de Paulo Martins vão ter pela frente um dos oito clubes que conseguiram ganhar os respectivos encontros na primeira jornada da prova. Neste caso os caparicanos levaram a melhor (2-1) no duelo travado em sua casa diante do vizinho Trafaria.

- PUB -

Em Setúbal, cidade onde mora um conjunto ambicioso que se quer intrometer na luta pelos primeiros lugares da competição, o pensamento é apenas um: “ganhar”.

O timoneiro dos sadinos considera que o triunfo alcançado frente do Cova da Piedade, graças aos golos dos avançados Eric Prazeres e António Pereira, ambos na primeira parte do encontro, foi um excelente tónico para o que esperam vir a fazer no futuro.

“Foi o primeiro jogo campeonato e era importante pontuar, ainda mais sendo fora de casa, contra uma equipa B do Cova da Piedade que tem miúdos de qualidade. Foi um resultado muito bom para nós. O importante foi termos alcançado os três pontos e termos entrado a ganhar no campeonato”.

- PUB -

Em relação à forma como decorreu o jogo com os piedenses no campo Pepita, na Trafaria, Paulo Martins considera que a superioridade vitoriana nunca esteve me causa. “Entrámos melhor no jogo que o adversário e chegámos ao golo logo aos sete minutos.

O Cova da Piedade respondeu e equilibrou um bocadinho, mas fomos nós a marcar novamente ainda antes do intervalo. O 2-0 permitiu-nos gerir um jogo em que o adversário nunca baixou os braços”.

Depois de ter levado os setubalenses ao título de campeões distritais da 2.ª divisão da AF Setúbal em 2020/21, Paulo Martins, de 44 anos, continua a ser o homem do leme numa equipa que se apresentará em todos os jogos para elevar o nome do clube, garante.

“O nosso objectivo é dignificar o emblema que representamos e entrar em campo nos jogos com mentalidade vencedora”.

A temporada 2021/22 será jogada por 20 clubes e a luta promete ser dura, vaticina o técnico dos setubalenses. “Vai ser um campeonato muito longo, com 38 jornadas. Sabemos que existem grandes investimentos neste campeonato. Considero-o um campeonato com nível distrital, mas com uma capacidade de Campeonato de Portugal por parte de sete ou oito equipas. Acredito que nos podemos intrometer na luta”.

A confiança do treinador, que tem neste momento um plantel constituído por 24/25 jogadores, é reforçada pela forma como os seus atletas têm vindo a trabalhar, quatro dias por semana, desde 18 de Agosto, dia em que começaram os treinos na Várzea.

“Vamos ter uma equipa competitiva e que poderá surpreender. A nossa ideia de jogo existe, daí termos mantido muitos jogadores da época passada que são a base do plantel. Quem veio teve de se adaptar a uma ideia de jogo que já existe e procurar o seu espaço”.

Em relação ao plantel, cerca de metade da estrutura mantém-se e há também várias caras novas, revela Paulo Martins. “A equipa ficou com cerca de 50 por cento do plantel do ano passado. Tentámos também de o reforçar com miúdos de idades semelhantes aos que cá estão: 21, 22, 23 anos”, disse dando co o exemplo alguns dos atletas contratados.

“Ao Estoril B fomos buscar Alexandre Graça; Gerson Cassamá jogou no Esperança de Lagos, que tinha jogado o Campeonato de Portugal na época passada e Francisco Melo era júnior do Vilafranquense que estava no campeonato nacional do escalão”.

“Campeonato supercompetitivo”

A juventude vitoriana contrasta com muitos dos plantéis que participam na prova, reconhece o técnico. “Obviamente que sabemos que a 1.ª Divisão Distrital tem equipas com muita tarimba e jogadores com muita experiência e várias subidas neste campeonato”, refere, fazendo questão de lembrar que existem outros factores que podem pesar, dando o exemplo do Moitense, que lutou até ao derradeiro minuto da última jornada pelo título, que acabou conquistado pelo favorito Barreirense.

“O Moitense fez um excelente campeonato o ano passado e ninguém dava nada pelo Moitense no início. Aparecem sempre equipas que podem surpreender”. Instado a apontar favoritos, o timoneiro dos sadinos é peremptório.

“Pelo gabarito que têm, as equipas que desceram de divisão são candidatas lutam normalmente para voltar a subir de divisão. Neste lote está o Olímpico do Montijo e o Fabril. Depois há um leque de cinco, seis equipas que costumam fazer bons campeonatos: o Sesimbra, Comércio e Indústria e O Grandolense. O Vasco da Gama de Sines também é uma equipa difícil, o U. Santiago, os Pescadores da Costa de Caparica…”

Apesar disso, Paulo Martins antevê uma prova muito equilibrada. “Penso que o campeonato vai ser supercompetitivo porque as equipas têm níveis semelhantes. Em termos de classificação, começamos todos com zero pontos e, com o decorrer das jornadas, veremos o que se poderá fazer”, disse, assegurando estar agradado com os jogadores que tem à disposição. “Neste momento estou satisfeito com a matéria-prima que tenho”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Leonor Amado foi encontrada viva hoje de manhã caída num penhasco em Palmela

A idossa foi socorrida pelos Bombeiros de Palmela, tendo sido levada para os Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, de onde teve alta ainda hoje cerca das 20h00

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Superpolícias da esquadra do Montijo sagram-se campeões europeus de jiu-jitsu

Ouro de José Peres e João Pavia soma a méritos profissionais: um já salvou uma vida humana; o outro efectou detenções fora de serviço
- PUB -