22 Outubro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Desporto Vitória só precisou de 26 minutos para ‘arrumar’ o jogo com Oliveira...

Vitória só precisou de 26 minutos para ‘arrumar’ o jogo com Oliveira do Hospital

Sadinos goleiam por 5-2 numa partida em que antes da meia-hora já venciam por 3-0

Além de Zequinha e Kamo Kamo, os reforços Bruno Bernardo e Varela também facturaram

 

- PUB -

O Vitória Futebol Clube goleou no sábado, por 5-2, o Oliveira do Hospital, em partida da terceira jornada da Liga 3 de futebol. Com uma exibição convincente, o conjunto setubalense, que aos 26 minutos de jogo já vencia por 3-0, soube tirar partida dos deslizes do adversário para construir uma vantagem confortável ainda antes do cromómetro ter atingido a meia-hora.

Zequinha, de grande penalidade, Kamo Kamo e um auto-golo de Hidelvis colocaram os comandados de António Pereira a vencer por 3-0 antes do intervalo. No segundo tempo, os reforços Bruno Bernardo e Varela também inscreveram os seus nomes na lista de marcadores. Do lado dos beirões, Diogo Martins, aos 64 minutos de penálti, e David Silva, aos 83, fizeram os tentos dos visitantes.

Apesar da vitória gorda, o Vitória apanhou um valente susto na primeira incursão ofensiva do Oliveira do Hospital, que foi a primeira equipa a ter uma ocasião de golo flagrante em Setúbal. Logo no minuto inicial vários jogadores visaram a baliza de João Valido, guarda-redes que teve de se aplicar por três vezes para travar as recargas que o adversário fez a um primeiro remate, que só aconteceu devido a uma desatenção da defesa

- PUB -

Os calafrios causados pelo lance causaram uma reacção imediata dos sadinos, que viriam a ameaçar por duas vezes a baliza defendida por Nando Pedrosa antes de Zequinha inaugurar o marcador, aos 15 minutos, de grande penalidade. Primeiro, aos quatro minutos, Kamo Kamo fugiu na esquerda e cruzou para área onde Bruno Ventura surgiu a rematar para defesa do guardião contrário. Volvidos três minutos foi a vez de François, com nova assistência de Kamo Kamo, a rematar contra um opositor.

Depois dos avisos, Zequinha, que já tinha marcado de penálti na primeira jornada diante do Amora, voltou a ser eficaz da marca dos 11 metros. Refira-se que o lance que deu origem ao castigo máximo deveu-se a uma falta de um defensor beirão que abalroou Bruno Ventura no interior da área.

Mesmo a vencer por 1-0, os setubalenses, apoiados por mais de um milhar de adeptos que estiveram nas bancadas do Bonfim, chegaram com naturalidade ao 2-0, aos 22 minutos, através de Kamo Kamo. O moçambicano, que foi um dos melhores elementos em campo e também um dos mais desequilibradores, finalizou com sucesso, após uma recuperação de bola a meio-campo, zona em que Nuno Pinto assistiu o colega que ampliou a vantagem.

- PUB -

Aos 26 minutos, no lance imediato a Zequinha ter obrigado o guarda-redes Nando Pedrosa a defender para canto, o esquerdino Nuno Pinto encarregou-se da marcação da bola parada no flanco direito que viria a dar o 3-0. O defesa Hidelvis, quando procurava afastar o perigo, sentiu-se pressionado por vários adversários e acabou por introduzir involuntariamente a bola na própria baliza.

Até ao intervalo, registou-se uma jogada de perigo a favor de cada uma das equipas. Aos 31, Kamo Kamo, um verdadeiro quebra-cabeças para a defesa contrária, quase bisou num lance em que o guarda-redes contrário desviou para o poste esquerdo. Na área contrária, João Valido também se teve de aplicar dois minutos depois num remate do meio da rua de um atacante do emblema beirão.

Depois do intervalo, o Oliveira do Hospital entrou em campo mais afoito e conseguiu colocar mais vezes em sentido a defesa vitoriana. Depois de um primeiro remate de Hélder Almeida, travado por João Valido aos 59 minutos, os forasteiros conseguiram chegar ao golo. Após o capitão José Semedo ter derrubado um adversário no interior da área, Diogo Martins, aos 64 minutos, aproveitou para fazer o 3-1 da marca dos 11 metros.

O Vitória respondeu pouco depois de bola parada, mais uma vez com uma assistência do inevitável Nuno Pinto. Aos 71 minutos, o defesa cobrou um canto na direita que teve a correspondência desejada de Bruno Bernardo, central contratado ao Cova da Piedade, que foi mais forte que os opositores, conseguindo cabecear para o 4-1.

Mesmo com três golos de desvantagem, o Oliveira do Hospital, que pagou caro no Bonfim os erros cometidos e que foram bem aproveitados pelos setubalenses, nunca atirou a toalha ao chão. Aos 73 e 75 minutos, só a atenção de João Valido conseguiu adiar o golo dos beirões que viria a ser alcançado aos 83 minutos num cabeceamento de David Silva que pôs o resultado em 4-2.

Já depois de os forasteiros voltarem a ameaçar a baliza de João Valido, guardião que, aos 89 minutos, defendeu para o ferro um remate contrário, Mathiola, que substituiu Bruno Ventura aos 77 minutos e regressou aos jogos oficiais após ter estado afastado dos relvados desde Novembro de 2020 devido a lesão, deu início ao lance que fechou as contas do jogo. Aos 90, o médio brasileiro bombeou a bola para o meio contrário, lançando Kamo Kamo, que assistiu o reforço Varela para o 5-2 final.

Com o resultado de anteontem, os comandados de António Pereira somam seis pontos em três jogos, enquanto o Oliveira do Hospital, que realizou apenas duas partidas, segue na última posição com zero pontos.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Embarcação de pesca de Setúbal sofre danos em encontro com orcas

Mestre diz que ataque, de grupo de quatro animais, durou 20 minutos e partiu leme do barco

António Pereira: “Continuo a ver coisas no Vitória que não tenho visto nem na I Liga”

Eliminação da Taça de Portugal com o Vizela não esmoreceu aplausos aos atletas

CDU rompe acordo com PSD e ‘salva’ PS na Assembleia Municipal

Geringonça desfeita. CDU queria sigilo sobre o compromisso até à tomada de posse. João Afonso (PSD) acusa comunistas de faltarem à palavra
- PUB -