23 Outubro 2021, Sábado
- PUB -
Início Desporto Novo investidor já colocou dois milhões de euros na SAD do Vitória

Novo investidor já colocou dois milhões de euros na SAD do Vitória

Hugo Pinto, de 34 anos, quer “organizar” e profissionalizar” o emblema sadino

“Objectivo é chegar à I Liga no máximo dentro de três anos”, afirma o empresário.

 

- PUB -

Hugo André Paixão Pinto, de 34 anos, é o nome do empresário do ramo imobiliário e hoteleiro, que se apresenta como investidor da SAD do Vitória Futebol Clube. Em entrevista ao jornal O SETUBALENSE, que pode ler na totalidade na edição de amanhã, o gestor, natural de Aveiro e com vários negócios na região de Setúbal, explica as razões que o levaram a investir no clube de que é associado há quase três anos.

Entre as revelações que fez na entrevista realizada na sala de imprensa do Estádio do Bonfim, em que também esteve presente o presidente do clube, Carlos Silva, Hugo Pinto avançou que o montante já colocado no Vitória “ronda os dois milhões de euros”, verba essa que permitiu obter as declarações das Finanças e Segurança Social, possibilitando a inscrição da equipa principal de futebol na Liga 3 na temporada 2021/22.

Questionado sobre os objectivos que tem para o clube, o empresário foi peremptório. “A curto prazo, precisamos de organizar e profissionalizar, que é o mais importante neste momento. Ter uma estrutura em que cada elemento saiba quais são os seus objectivos, missões e necessidades. A partir do momento em que a casa está arrumada é muito mais fácil trabalhar”, disse.

- PUB -

Sobre as metas a obter a médio e longo prazo Hugo Pinto apontou ao sucesso desportivo dentro do campo. “A médio prazo, o objectivo é só um: chegar à I Liga. Depende de nós é fazer uma equipa forte para num curto espaço de tempo, diria que no máximo de três anos, estarmos na I Liga. A longo prazo, queremos voltar às competições europeias. Sonhar, acreditar e lutar não custa”, avançou sem rodeios.

Na hora de explicar quais os factores que mais o atraíram no projecto, o novo homem forte da SAD frisou a importância da marca Vitória. “Não é todos os dias que se está ligado a um projecto destes. Já andava a estudar há algum tempo a entrada como investidores em alguns clubes nacionais. Quando surgiu o Vitória, olhámos com outro tipo de carinho e atenção. O Vitória não tem valor, é uma marca sólida que é reconhecido em qualquer canto de Portugal e até além-fronteiras”.

A acompanhar Hugo Pinto e o presidente do clube, Carlos Silva, na administração da SAD vai estar Francis Obikwelu. Instado a revelar a forma como chegou ao o ex-atleta olímpico, o empresário sublinhou a importância do ‘know-how’ na área. “Primeiro conheço-o já há algum tempo. Não temos uma relação familiar, mas de amizade. Quando surgiu esta oportunidade, obviamente tente juntar pessoas com conhecimento técnico que não possuo. Daí trazer alguém especialista na área do Desporto”.

- PUB -

Sobre a forma como Francis Obikwelu respondeu ao convite, Hugo Pinto confidenciou que a dimensão do clube não foi ignorada pelo ex-velocista. “É curioso porque Obikwelu tinha sido abordado por outras entidades neste período. Foi tudo muito recente. Quando lhe lanço o desafio a reacção dele e a expressão que utilizou foi: “mas esse clube é muito grande!” Perguntou o que queria que fizesse e qual a função que iria desempenhar. Quando lhe expliquei perguntou se eu ia entrar e ao dizer-lhe que sim disse: “podes contar comigo”. Não pensou muito nem foi perguntar à família, aceitou na hora”.

 

Alexandre Santana sai do comando técnico

 

Uma das principais revelações feitas pelo investidor dos setubalenses prende-se com o facto de Alexandre Santana, treinador que liderou a equipa principal sénior em 2020/21, não permanecer em funções na época que se avizinha. “Não vai ser o treinador do Vitória na próxima época. É uma saída a bem e são circunstâncias da vida, que por vezes obriga a mudar”.

Neste momento, o clube está já no mercado à procura de sucessor para a equipa. Questionado sobre o perfil do próximo homem do leme, Hugo Pinto avançou que “vai ser alguém com experiência de ligas profissionais”. “Procuramos alguém que tenha a capacidade de agarrar na equipa e nos nossos jovens e potenciá-los”, disse, reconhecendo o bom trabalho realizado por Alexandre Santana e referindo que o dossier está nas mãos de Francis Obikwelu.

Tal como tem acontecido nos últimos anos, a nova administração da SAD pretende apostar na prata da casa, caminho esse que tem sido seguido por muitos clubes. “Vamos apostar de forma muito séria na formação. Achamos que é aí que está o real valor do Vitória. Basta olhar para os ditos clubes grandes em Portugal e percebemos que essa é a sua fonte de rendimento. Aqui tem de ser igual”.

Recordamos que na edição de sexta-feira publicamos a entrevista completa a Hugo Pinto, investidor do Vitória, em que poderá conhecer mais pormenores sobre o projecto que defende para o centenário emblema setubalense.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Embarcação de pesca de Setúbal sofre danos em encontro com orcas

Mestre diz que ataque, de grupo de quatro animais, durou 20 minutos e partiu leme do barco

Fica em prisão preventiva por esfaquear rival à porta de bar

Clientes travaram agressor e socorreram vítima

António Pereira: “Continuo a ver coisas no Vitória que não tenho visto nem na I Liga”

Eliminação da Taça de Portugal com o Vizela não esmoreceu aplausos aos atletas
- PUB -