4 Agosto 2021, Quarta-feira
- PUB -
Início Desporto “Vitória FC fez história ao participar no maior torneio de futebol de...

“Vitória FC fez história ao participar no maior torneio de futebol de praia da América do Norte”

Sadino Nuno Tavares conquista medalha d3 3.º lugar na sua despedida do clube

“Foram quase 20 anos a representar o clube e a cidade de Setúbal, sempre dando o meu melhor”, diz.

 

- PUB -

A equipa de futebol de praia do Vitória FC, liderada pelo setubalense Nuno Tavares, conquistou o 3.º lugar no “North American Sand Soccer Campionships 2021”, maior torneio norte-americano da modalidade, que decorreu no fim-de-semana em Virginia Beach, nos Estados Unidos da América (EUA), após vencer o NBSL, por 6-3, no jogo de atribuição do 3.º e 4.º lugar.

A medalha obtida permitiu ao atleta, de 45 anos, fechar com chave de bronze a sua ligação ao clube. “E assim chegou ao fim a minha ligação como jogador do Vitória FC…a fazer história”, disse, vincando a importância do feito numa prova de grande dimensão. “Queria muito fazer algo de positivo pelo meu clube do coração na hora da despedida e consegui. O Vitória FC fez história ao participar no maior torneio de futebol de praia da América do Norte e conquistou uma medalha”.

Numa equipa formada por elementos de diferentes nacionalidades, o jogador e treinador dos verdes e brancos fez questão de destacar os colegas que o acompanharam na aventura americana. “Quero agradecer a todos os jogadores que representaram e dignificaram o símbolo que carregaram ao peito neste torneio, pois estiveram sempre disponíveis e perceberam o que significa representar este enorme clube”.

- PUB -

E continua: “Pela forma como lutaram sempre até ao fim dentro do campo foi possível atingir este resultado e conquistar um lugar no pódio no maior torneio de futebol de praia no Norte da América (NASSC). Terminámos num honroso 3.º lugar. Foram fantásticos, por isso, muito obrigado”, escreveu na sua página oficial do Facebook quando ainda se encontra em território estado-unidense.

Nas quase duas décadas em que envergou a camisola do futebol de praia do Vitória, Nuno Tavares viveu momentos inesquecíveis em que, garante, deu tudo para defender o Vitória e a sua terra natal. “Foram quase 20 anos a representar o clube e a cidade de Setúbal, sempre dando o meu melhor e sempre a querer o melhor para o clube, muitas vezes sem a ajuda de ninguém, prejudicando-me a mim próprio e á minha família por uma paixão que não se explica, sente-se”.

Apesar das dificuldades encontradas, o setubalense confessa-se orgulhoso do que ajudou a alcançar. “Não me arrependo de nada do que fiz e saio de cabeça erguida. Só tenho que agradecer por ter tido a oportunidade de vestir a camisola do Vitória FC durante estes anos a fio. Foi ao serviço do Vitória FC que consegui chegar á Selecção Nacional, motivo de um orgulho inexplicável”, confidenciou.

- PUB -

 

“Espero que não deixem morrer a modalidade”

 

Nuno Tavares lança um repto aos responsáveis do clube, aos sócios e aos adeptos do futebol de praia da cidade. “Espero que não deixem ‘morrer’ a modalidade no clube”, apela o jogador que ao longo dos tempos tudo fez para que a modalidade se mantivesse em actividade. “Não me preocupei só em jogar, fui treinador, diretor, massagista, motorista, patrocinador… Fazer tudo isso praticamente sozinho é muito desgastante, mas sempre fiz tudo para manter viva a modalidade no clube, sem querer nada em troca”.

O sadino, que se prepara agora para abraçar um novo projecto, recusa a ideia que algumas pessoas poderão ter de que vai “abandonar” o clube. “Alguns criticam e falam mal, não sei se por maldade ou inveja, e irão inventar ou dizer que abandonei o clube, mas esses que venham fazer mais e melhor”, desafia, terminando com uma mensagem à sua família e aos adeptos. “Por fim, quero agradecer à minha família pela compreensão e pedir desculpa pelo tempo que estive ausente de casa ao longo destes anos, a todos os vitorianos e a todas as pessoas que ao longo destes anos me ajudaram e apoiaram sempre”.

 

Dois êxitos e dois desaires em Virginia Beach

 

Refira-se que antes do triunfo (6-3) sobre o NBSL, no jogo de atribuição do 3.º e 4.º lugar no “North American Sand Soccer Campionships 2021”, os sadinos foram derrotados, por 6-2, pelo HRSC Elite na partida anterior da meia-final. No percurso que levou a equipa até à meia-final, o Vitória tinha batido o Socal Legacy BSC, por 4-0, e perdeu (3-5) com o Marzillians, desfecho que não impediu os verdes e brancos de passarem à fase seguinte.

Na primeira experiência internacional do Vitória, o clube, que ocupou o último lugar do pódio, faz um balanço muito positivo da sua participação. “Não conseguimos chegar à final, mas conseguimos chegar ao pódio e conquistar um honroso terceiro lugar. Dignificámos o nosso clube, a nossa cidade e Portugal e deixámos uma excelente imagem”, escreveu o clube nas suas redes oficias.

Ricardo Lopes
Jornalista
- PUB -

Mais populares

Chega apresenta candidatos a Setúbal com vontade de fazer história

Cláudio Fonseca, negro e oriundo da Bela Vista, é cabeça-de-lista à Freguesia de São Sebastião. "Prova que no Chega não há racismo"

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -