3 Outubro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoFim do sonho da subida à II Liga não esmorece aplausos ao...

Fim do sonho da subida à II Liga não esmorece aplausos ao Vitória

Derrota 2-0 com Torreense e triunfo do E. Amadora em Leiria na derradeira jornada

 

- PUB -

O sonho do Vitória Futebol Clube subir à II Liga chegou este domingo ao fim em Torres Vedras, após a derrota 2-0 com o Torreense e o triunfo do Estrela da Amadora (que acabou por festejar a subida ao segundo escalão) no reduto do União de Leiria no outro jogo da sexta e última jornada da Série Sul da fase de acesso à II Liga de futebol.

Apesar da derrota – os golos do conjunto do Oeste foram apontados aos 17 e 76 minutos por Gustavo Tocantins e Ricardinho, respectivamente –, a equipa comandada por Alexandre Santana deixou uma boa imagem na despedida, merecendo no final do encontro os aplausos de dezenas de adeptos que se deslocaram a Torres Vedras para estar perto da equipa nas imediações do Estádio Manuel Marques.

Para quem acompanhou o percurso de uma equipa na temporada, o facto de ter falhado o primeiro lugar não belisca em nada o trabalho realizado. Numa equipa com jogadores experientes, que ficaram no clube por amor a Setúbal e ao clube, mesclada com jovens oriundos da formação que deram agora os primeiros passos nu futebol sénior a caminhada, feita com muitos obstáculos difíceis de transpor, é merecedora de rasgados elogios.

- PUB -

Numa partida em que tanto os torrienses como os setubalenses tinham hipóteses de chegar ao primeiro lugar, mas estavam dependentes de um deslize do Estrela da Amadora, que acabou por ir ganhar no reduto do União de Leiria (2-0), os anfitriões terminaram com os mesmos 11 pontos dos amadorenses, que tinham vantagem no confronto direto, enquanto os vitorianos, que estavam obrigados a ganhar em Torres Vedras e tinham de esperar pela derrota ou empate do Estrela, terminaram esta fase na terceira posição, com sete pontos.

O Torreense teve uma entrada forte e ameaçou marcar logo à passagem do segundo minuto, após um cruzamento na esquerda que não foi correspondido por Filipe Andrade. Depois do susto, os sadinos reagiaram e ganharam algum ascendente no terreno, acercando-se um par de vezes da baliza contrária.

No entanto, já depois de um aviso de Daniel Martins, aos nove minutos, na sequência de um contra-ataque, o Torreense colocou-se na frente do marcador, aos 17 minutos numa jogada bem desenhada do ataque do conjunto de Torres Vedras. Após cruzamento na direita, o avançado brasileiro Gustavo Tocantins, que já tinha marcado na partida do Bonfim, cabeceou para o 1-0.

- PUB -

Em desvantagem no marcador, a equipa setubalense começou a ouvir cânticos de incentivo vindos dos adeptos que se deslocaram de Setúbal a Torres Vedras para acompanhar o plantel na derradeira jornada. O treinador Alexandre Santana mexeu na equipa dois minutos depois do golo sofrido. Bruno Luz, que rendeu Gonçalo Batista, não tardou a mostrar as razões pelas quais foi a jogo.

Aos 25 minutos, após assistência de Zequinha, Bruno Luz rematou, à entrada da área, sobre a trave, deixando um sinal de aviso ao guardião Marcelo Valverde. Ainda mais perigo causou o jogador aos 32 minutos, momento em que na sequência de um alívio para a entrada da área, após livre cobrado por Nuno Pinto, deferiu um remate forte à trave da baliza do Torreense.

Antes do intervalo, aos 40, um cruzamento da direita do emblema do Oeste passou em frente à baliza de João Valido sem que ninguém toque na bola, provocando muito perigo. Volvido um minuto, desta vez no flanco contrário, Gustavo Tocantins remata cruzado ao lado do poste esquerdo, mantendo-se o resultado em 1-0 ao intervalo.

No segundo tempo, já com o avançado Mendy em campo (substituiu André Pedrosa), o Vitória ficou perto do empate, aos 47 minutos, num lance protagonizado pelo guineense que só não teve êxito devido à oposição do guardião Marcelo Valverde. A resposta do Torreense veio aos 55 num lance em que a defesa sadina revelou parcimónia em tirar a bola da sua área, valendo uma intervenção atenta e corajosa de João Valido aos pés de Gustavo Tocantins.

Aos 57, Mendy voltou a deixar em sobressalto a defesa do emblema de Torres Vedras. Depois de uma bola bombeada para a área, o avançado, perante a oposição do guarda-redes contrário, quase fez a emenda para o golo. Três minutos depois, aos 60, Zequinha tentou a meia distância num remate de fora da área que saiu sobre a trave da baliza. No assalto ofensivo dos vitorianos, Nuno Pinto, aos 62, quase marcou de canto direto e, no seguimento do lance, um disparo da equipa vitoriana passou muito perto do alvo.

A reacção do Torrense não tardou. Aos 65, só uma intervenção assombrosa de João Valido, que voou para evitar que o cabeceamento de Benny, após livre na esquerda, resulte no segundo do Torreense. Depois da ameaça, os anfitriões marcaram mesmo. Aos 76, numa altura em que os sadinos estavam adiantados no terreno em busca da igualdade, o Torreense chega ao 2-0 por Ricardinho, que se limitou a encostar, após assistência de Gustavo Tocantins.

Até ao final, os setubalenses dispuseram de várias oportunidades flagrantes para chegar ao golo, mas a eficácia na finalização não permitiu que o conseguisses e que se teria justificado amplamente depois do que fizeram em campo nos 90 minutos. O êxito do emblema da casa foi insuficiente para assegurar o regresso do Torreense ao segundo escalão. O emblema de Torres Vedras, tal como o Vitória e o União de Leiria vão competir na primeira edição da Liga 3, na próxima época, enquanto o Estrela da Amadora regressa à II Liga.

 

—————————–

 

CLASSIFICAÇÃO – Fase de acesso (Zona Sul)

 

P             J              V             E             D             G

1.º E. Amadora                 11           6             3             2             1              9-4

2.º Torreense                   11           6             3             2             1              6-5

3.º VITÓRIA FC                 7             6             2             1             3              7-9

4.º U. Leiria                        4             6             1             1             4              5-9

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima
- PUB -