30 Novembro 2021, Terça-feira
- PUB -
InícioDesporto“Estamos abandonados e por isso hoje dizemos chega!”

“Estamos abandonados e por isso hoje dizemos chega!”

“Cumpram com os pagamentos prometidos ou avancem com a suspensão dos nossos contratos”, lê-se na carta assinada pelos trabalhadores.

 

- PUB -

A situação no Vitória Futebol Clube deteriora-se de dia para dia e os funcionários que trabalham no Bonfim consideram ter ultrapassado todos os limites, razão pela qual dizem basta. Numa carta assinada por 12 trabalhadores do clube e dirigida aos presidentes do Vitória FC (Paulo Rodrigues) e da Mesa da Assembleia-Geral (Nuno Soares), afirmam estar “cansados de promessas, de falsas esperanças e de inverdades a cada dia que passa ao longo destes quatro meses”.

A situação é de tal forma calamitosa que os funcionários, “cada um nas suas funções passando da relva à lavandaria, da limpeza aos serviços administrativos”, afirmar que as suas famílias vivem uma situação dramática. “Estamos a destruir as nossas famílias. Como explicamos ao Luís, que tem 10 anos, ao Diogo e ao Santiago, e a todos os outros nossos filhos, que não há televisão porque ‘o pai não conseguiu pagar’.

E continua: “Que hoje temos que ir para a cama mais cedo porque a luz foi cortada porque ‘o pai não tem dinheiro para pagar a factura há vários meses. Que hoje ao amanhecer quando se abrirem os frigoríficos não sabemos se o leite ainda chega para todos. O que vai nas nossas cabeças quando na hora de almoço a mochila está vazia”, denunciaram os funcionários na carta datada de 29 de Outubro a que O Setubalense teve acesso.

- PUB -

Situações como estas levaram os trabalhadores a “tomar a liberdade de expressar o grito que tem estado preso nas gargantas e que a cada dia que passa sufoca mais”, confessam. “Perguntamos porquê? Merecemos respeito e consideração. Somos uma parte importante e imprescindível na vida quotidiana do Vitória e não nos têm respeito. Temos estado calados vivendo cada dia com a angústia de não saber o que se vai passar no próximo. Estamos abandonados e, por isso, hoje dizemos chega. Merecemos uma palavra de verdade”.

Interpelando directamente os presidentes Paulo Rodrigues (Direcção) e Nuno Soares (MAG) é lançado um repto em tom de súplica. “Gritamos, apelamos a que nos resolvam a nossa situação. Já passaram quatro meses e outras duas segundas-feiras e de regularização de salários nada! Continuamos sem puma resposta e continuamos cada vez piores”, vincam, referindo que “só vocês podem resolver a nossa situação” e reconhecendo que “não são responsáveis por tudo, mas assumiram um compromisso e ter uma solução”.

Os funcionários terminam a carta com uma sugestão: “cumpram com os pagamentos prometidos ou avancem com a suspensão dos nossos contratos”, dizem. “Assumiram pagar os nossos salários. Cumpram com a palavra dada aos sócios e aos trabalhadores. Cumpram com os pagamentos prometidos ou avancem com a suspensão dos nossos contratos. Não aguentamos mais. Não podemos continuar a sofrer por causas às quais somos alheios. Queremos acreditar que tal como assumiram na campanha eleitoral, serão capazes de resolver, mas o tempo urge e não podemos esperar mais”.

- PUB -

Claque Grupo 1910 apoia trabalhadores

O agravamento da situação levou a uma onde de solidariedade para atenuar os efeitos da situação em que os trabalhadores se encontram. A claque Ultras Grupo 1910 organizou leilões solidários de camisolas e com o dinheiro angariado vai distribuir em produtos aos funcionários. “Esta acção tem em vista os funcionários dos nossos quadros que não receberam o seu ordenado como prometido pelo actual presidente, que prometeu pagar no dia a seguir à eleição”, acusou a claque em comunicado publicado na sexta-feira.

Além de terem recolhido bens durante o fim-de-semana na sede dos Ultras Grupo 1910, no Estádio do Bonfim, o Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau também se juntou à iniciativa sendo mais um ponto de recolha de bens durante os últimos três dias. “O Vitória somos todos nós, o espírito que nos envolve irá prevalecer, chegaremos a um rumo juntos, e faremos tudo para defender os interesses do clube e dos seus funcionários que merecem respeito”, escreveu a claque nas suas redes sociais.

 

Equipa principal faz greve aos treinos

O Vitória tem sido notícia nos últimos dias também pela grave crise que afecta a sua equipa principal de futebol. Na sexta-feira e no sábado o plantel fez greve aos treinos devido aos salários em atraso. A decisão foi tomada pelo grupo de trabalho depois da chegada ao Estádio do Bonfim, local para onde estava agendada mais uma sessão de trabalho da equipa da série H do Campeonato de Portugal.

A greve aos treinos acontece depois de no dia anterior os jogadores também terem recorrido à mesma forma de protesto. Depois de se terem recusado a treinar em 29 de Setembro e 30 de Outubro, esta é a terceira vez em 2020/21 que o clube vê o plantel fazer greve devido ao incumprimento salarial, que, segundo apurámos, se cifra em três meses e meio.

Mesmo depois da eleição da nova direçcão, presidida por Paulo Rodrigues, que assumiu o cargo em 18 de Outubro, os atletas alertam para o facto de nada ter sido feito até ao momento. Em comunicado publicado sexta-feira, a direcção mostra-se solidária com a equipa. “Estamos todos solidários com a nossa equipa profissional, tivemos várias reuniões com os quatro capitães e sempre nos pautámos pela verdade, transparência e trabalho, e apresentámos nossa solução para o futuro da SAD”, escreveu.

No documento publicado no sítio oficial do clube, a direção revela o ponto da situação em relação aos investidores. “Esta sexta-feira já recebemos por correio registado a carta de intenções e a proposta oficial de aquisição da SAD. Durante a próxima semana vamos elaborar junto da administração da Fundbox um contrato entre as partes para podermos marcar uma Assembleia-Geral, e levar a votação e discussão dos nossos sócios para ser votada”, informa.

O Vitória de Setúbal, que foi relegado da I Liga ao Campeonato de Portugal por incumprimento dos pressupostos para inscrição nas provas profissionais, tinha agendado para segunda-feira um jogo no reduto do Olhanense, a contar para a série H do Campeonato de Portugal, partida que foi entretanto adiada por decisão do Governo devido à atual crise pandémica da covid-19.

 

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -