28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoPaulo Rodrigues: "Se tivermos autorização da CM Setúbal começamos as obras já...

Paulo Rodrigues: “Se tivermos autorização da CM Setúbal começamos as obras já segunda-feira”

Paulo Rodrigues, candidato à presidência do Vitória FC, apresentou ontem no Hotel Sado, em Setúbal, mais rostos e linhas orientadoras da sua candidatura, num evento que foi transmitido em directo para o Facebook.

- PUB -

No mesmo, o candidato destacou que uma das suas mais-valias era “ter contactos a nível mundial”.

De uma forma mais forte, referiu que, neste momento, o Vitória é “um clube amador”, e que a sua candidatura, juntamente com quem o acompanha, pode mudar isso.

“Consigo detectar os talentos”, disse ainda, destacando a relação que teve com Gonçalo Guedes, internacional português, e ainda o facto de que já teve relações com Benfica e Real Madrid.

- PUB -

Entre outras caras, Paulo Rodrigues apresentou o advogado Luís Miguel Henrique, conhecido por trabalhar com Jorge Jesus, Bento Valente, antigo coordenador da formação do Sporting, e José Maria Gomes, que vai ser responsável pela parte de gestão e imobiliária.

Este último destacou que existem já contactos com um “grande grupo imobiliário norte-americano”.

Um dos principais projectos da lista, segundo Paulo Rodrigues, é a construção de duas academias, uma para o futebol profissional e outra para a formação.

- PUB -

“Se tivermos autorização da CM Setúbal começamos as obras já segunda-feira”, afirmou convicto.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -