1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
Início167º aniversárioHelena Simão: “O que me encanta na logística é que há sempre...

Helena Simão: “O que me encanta na logística é que há sempre algo a aprender”

Natural de Palmela e formada em Gestão da Distribuição Logística, a jovem trabalha actualmente na empresa Magjacol, onde pretende ficar enquanto sentir que faz a diferença

 

- PUB -

Filha e neta de pinhalnovenses de gema, “nascidos e criados, caramelos com orgulho”, Helena Simão tem 24 anos e trabalha na empresa Magjacol, no Pinhal Novo, depois de se ter licenciado no Instituto Politécnico de Setúbal em Gestão da Distribuição Logística.

“Tenho a felicidade de poder afirmar que todo o meu percurso de educação e formação até ao momento foi realizado no distrito de Setúbal, no qual sempre fui residente. Até ao 12º ano estudei sempre em Palmela, tendo posteriormente passado por um Curso Técnico Superior Profissional em Logística no Instituto Politécnico de Setúbal (IPS)”, começa por contar. “Mais tarde, licenciei-me no IPS em Gestão da Distribuição Logística (GDL) e neste momento estou a frequentar o mestrado em Gestão de Marketing na mesma instituição”, adianta.

A escolha pelo IPS foi fruto de “testemunhos de familiares e amigos, da elevada taxa de empregabilidade que a generalidade dos cursos tem, e do facto de querer ingressar num curso e numa instituição com uma componente prática bastante forte”. A cereja no topo do bolo foi, segundo a jovem, “o facto de ser um curso leccionado numa instituição localizada na minha área de residência”.

- PUB -

Enquanto aluna, define-se como “muito trabalhadora, persistente e muito exigente comigo” e considera que o curso de Gestão da Distribuição Logística “abre muitas portas a nível profissional bem como posteriormente para uma especialização numa das áreas. Esse foi um dos principais factores que motivou a minha escola, aliado ao facto de ter um estágio curricular e um projecto aplicado”.

De um projecto de curso ao início de uma carreira profissional

Actualmente, colabora com a Magjacol, empresa sediada no Pinhal Novo que se dedica à indústria dos revestimentos, contando com várias décadas de experiência no fabrico e comercialização de tintas aquosas. “Tive oportunidade de ingressar na Magjacol no seguimento de um projecto em distribuição e logística, elaborado por mim e por mais três colegas, no âmbito de uma unidade curricular que faz parte do programa do último ano do curso”, refere. “É proposto aos alunos o desenvolvimento de um projecto para colmatar ou melhorar alguma necessidade ou lacuna sentida por determinada empresa, disposta a acolher os alunos para tal. Como tal, eu e o meu grupo de colegas contactámos a Magjacol, que prontamente se demonstrou disponível em dar-nos todo o auxílio necessário”.

- PUB -

Agora exerce funções relacionadas com a gestão de aprovisionamento e compras, nomeadamente classificação e codificação de artigos, gestão de encomendas, gestão das plataformas de concursos públicos e ainda, “já mais relacionado com o Mestrado que estou neste momento a frequentar, realizo também alguma gestão das redes sociais da Magjacol, criando conteúdo para as mesmas. O que mais me encanta neste mundo é que não há dois dias iguais, não é um trabalho rotativo em que se faz todos os dias o mesmo, pelo que há sempre algo a aprender”.

Trabalhar e ao mesmo tempo frequentar o mestrado tem sido “bastante desafi ante e tem testado sobretudo as minhas capacidades de organização”. Ainda assim “tem estado a correr muito bem e melhor até do que o que esperava. Já até consegui aplicar na Magjacol alguns conhecimentos que tenho vindo a adquirir no mestrado sobretudo na área do marketing digital”. Neste sentido, encontra-se agora “a iniciar um estudo sobre o comportamento do consumidor em relação ao mercado das tintas e vernizes, que espero que se venha a revelar uma ferramenta útil a todos os intervenientes neste sector, sempre com o foco de atingir da forma mais eficaz e eficiente as necessidades dos consumidores”.

No que diz respeito a planos, o principal objectivo por agora é terminar o mestrado, “contudo reconheço que sou uma académica e já estou a namorar algumas pós-graduações. Em termos profissionais o meu foco é a Magjacol, enquanto me sentir estimulada, reconhecida e que sinta que faça a diferença”.

A viver no campo, dedica a maior parte do seu tempo livre a cuidar dos seus animais. Entre cães, gatos, ovelhas e galinhas, soma no total cerca de 20. “Como qualquer outra pessoa, também gosto muito do convívio entre amigos, de simplesmente não fazer nada, tendo em conta que o meu dia-a-dia é tão agitado, de e pintar. É uma actividade muito calmante e que me dá bastante prazer”, partilha.

Residente na Lagoa da Palha, encontra no Pinhal Novo uma vila que está a tornar-se “cada vez mais moderna, porém sem nunca esquecer as suas raízes e tradições. Sempre foi uma vila de passagem e agora cada vez mais é um sítio onde as pessoas querem permanecer”.

Helena Simão à queima-roupa

Idade: 24 anos

Naturalidade: Palmela

Residência: Lagoa da Palha, Pinhal Novo

Área: Gestão Logística

Na hora de alcançar os seus objectivos define-se como “muito trabalhadora, persistente e exigente”

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -