12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
PS vence europeias no distrito com direita a subir [actualizada]

PS vence europeias no distrito com direita a subir [actualizada]

PS vence europeias no distrito com direita a subir [actualizada]

Com todas as 55 freguesias apuradas, PS tem 34,15%, AD 19,88%, Chega 11,85%, CDU 9,61, IL 9,08%, BE 5,55%, Livre 4,55% e PAN 1,54%

Com resultados muito diferentes do total nacional, o PS foi o vencedor inequívoco das Eleições Europeias 2024 no distrito de Setúbal, com 14% de votos a mais do que a segunda força política, a AD.

- PUB -

Os socialistas alcançaram 34,15% dos votos, em linha com o que tinham conseguido em 2019 (34,81%) mas agora com muito mais votos. Votaram no PS um total de 108.510 eleitores do distrito quando há cinco anos tinham sido 90.067. Ou seja, o partido da rosa conquistou mais 18.443 votos.

Em segundo lugar, na região, ficou a AD que, apesar de ter registado uma forte subida de votos e percentagem (não directamente comparável porque, em 2019, PSD e CDS/PP concorreram separados), para os 19,88% e 63.174 eleitores, ainda ficou a 45 mil votos de distância dos socialistas.

O Chega assegurou a terceira posição, com 11,85% (37.649 votos), contribuindo, juntamente com a IL, para uma significativa subida dos partidos de direita no distrito. A Il obteve 9,08% (28.849 votos) tendo sido uma das forças políticas que mais cresceu na região.

- PUB -

Em sentido contrário, CDU e BE perderam votos e percentagem.

A CDU passa de segunda força política no distrito, em eleições para o Parlamento Europeu (PE), para o quarto lugar. Obteve 9,61% (30.548 votos) o que corresponde a menos 13 mil votos do que em 2019.

O BE, que tinha sido o terceiro partido mais votado em 2019, com 11,87%, desta vez ficou-se pelos 5,55%, com um total de 17.639 votos, também menos 13 mil votos.

- PUB -

O Livre foi o único partido à esquerda do PS que aumentou a votação de forma significativa na região. Obteve 4,55% ou 14.450 votos, quase mais 10 mil do que há cinco anos. Foi a sétima força política mais votada no distrito.

Em oitavo, ficou o PAN, com 1,54% (4.893 votos), bem abaixo dos 6,59% (17.051 votos) que alcançou em 2019. Perdeu mais de 12 mil votos. Em termos relativos foi mesmo quem mais perdeu eleitores na região.

Esquerda a descer, direita a subir

Enquanto os partidos à esquerda do PS desceram, relativamente às europeias anteriores, os partidos à direita do PSD subiram.  CDU, BE e PAN perderam cerca de 13 mil votos cada um, num total de quase 40 mil votos perdidos em conjunto pelos três.

Já os partidos à direita da AD aumentaram a votação em mais de 64 mil votos. O Chega, que não concorreu em 2019, convenceu agora 37 mil eleitores e a IL, que há cinco anos foi a preferida de 1.620 pessoas, somou este domingo mais 27 mil votos. Em suma, os partidos à direita cresceram mais, em percentagem e votos, do que perderam os partidos da esquerda, mesmo se descontarmos os quase 10 mil votos da subida do Livre.

Menos abstenção

As eleições deste domingo foram mais participadas do que as europeias anteriores. Desta vez os votantes foram 290.518 (43,58%) quando em 2019 tinham sido 232.963 (35,81%). Significa isto que a abstenção caiu de 64,19% para 56,42%.
O número de inscritos nos cadernos eleitorais do distrito de Setúbal aumentou de 650.523 para 666.669.

A redução da abstenção na região esteve em linha com a tendência nacional, embora, em termos relativos, no distrito de Setúbal a participação dos eleitores tenha sido maior. No total global (que inclui o território nacional e as comunidades emigrantes), votaram 37,52% dos eleitores quando nas eleições de há cinco anos tinham votado somente 31,48%.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -