14 Junho 2024, Sexta-feira

- PUB -
PS Almada tira confiança política ao executivo socialista da Junta de Freguesia da Costa de Caparica

PS Almada tira confiança política ao executivo socialista da Junta de Freguesia da Costa de Caparica

PS Almada tira confiança política ao executivo socialista da Junta de Freguesia da Costa de Caparica

O presidente José Ricardo Martins afirma que vai manter-se em funções como independente, e com gestão firme

A Comissão Política Concelhia do PS Almada tirou a confiança política ao executivo da Junta de Freguesia da Costa de Caparica, concelho de Almada, liderado pelo socialista José Ricardo Martins, que afirma manter-se nas funções de presidente como independente.

- PUB -

A decisão da concelhia, dirigida por Ivan Gonçalves, vem na sequência da informação prestada pelo próprio presidente da junta que, na Assembleia de Freguesia de 30 de Junho, informou ter feito “um adiantamento do seu ordenado” de presidente da junta, na “ordem dos 35 mil euros”. Verba esta que o autarca garante estar paulatinamente a pagar, estando neste momento em falta apenas “17 mil euros”.

Para a estrutura política, este adiantamento, que foi para a conta bancária do autarca, “evidencia a realização de transferências financeiras sem a devida autorização do órgão executivo da freguesia e sem cumprimento dos procedimentos inerentes a este tipo de actos”. Em comunicado, de 21 de Julho, emitido um dia depois da concelhia ter reunido, é dito que “os factos conhecidos são incompatíveis com os princípios de rigor e transparência na gestão de dinheiros públicos que são defendidos pelo Partido Socialista”, dai ter decido “retirar a confiança política ao executivo da Junta de Freguesia da Costa de Caparica”.

A O SETUBALENSE, Ivan Gonçalves admite que a decisão de tirar a confiança política a cinco elementos da Junta de Freguesia da Costa da Caparica “não foi fácil”, mas “perante os factos, era necessário fazer uma análise política, isto sem prejuízo do que for decidido pelas entidades legais”.

- PUB -

No mesmo comunicado, a concelhia deliberou “dar orientação aos membros da Assembleia de Freguesia da Costa de Caparica, eleitos pelo Partido Socialista, para que proponham, nesta sede, a realização de uma auditoria ao funcionamento e às finanças da Junta de Freguesia”.

Para José Ricardo Martins, a estrutura concelhia de Almada do PS “precipitou-se”, e isso “pode fragilizar o partido em próximas autárquicas na Costa de Caparica”. Reafirma o presidente – que não encara a hipótese de se demitir do cargo -, que apenas procedeu a um “adiantamento do seu ordenado” e que com isso “as finanças da junta não foram delapidadas”; finanças estas que “estão fortes”. Aliás, afirma que esse adiantamento “não poderia ser feito unicamente por [mim] próprio”.

Mais ainda, garante: “a transferência em causa não foi em meu proveito nem de familiares”, mas sim “para uma causa humanitária”; causa esta que prefere não revelar. Quanto ao adiantamento do seu ordenado, afirma que enviou uma missiva à Inspecção-Geral de Finanças, “com carácter de urgência”, a solicitar “esclarecimentos ou mesmo uma inspecção”.

- PUB -

“Estou tranquilo”, afirma José Ricardo Martins, e dá como certo que “mesmo como independente, o nível de exigência e gestão da junta de freguesia, continua a ser igual”. Menos certezas tem quanto a manter-se militante do partido. “Ainda não pensei nisso”, afirma, mas garante: “Sou socialista e isso nunca deixarei de o ser”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -