23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Passadiço na Praia do Ouro demorou mas “no fim do dia chegou a bom porto”

Passadiço na Praia do Ouro demorou mas “no fim do dia chegou a bom porto”

Passadiço na Praia do Ouro demorou mas “no fim do dia chegou a bom porto”

Autarca Francisco Jesus identifica dificuldades em todo o processo mas valoriza a segurança da nova artéria

 

“Era o que nos faltava para conseguirmos ter uma vila acessível desde a sua ponta nascente à poente em segurança”. Francisco Jesus, presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, mostrou-se satisfeito com o final da empreitada do passadiço que liga a Praia do Ouro ao porto de pesca da vila sesimbrense.

- PUB -

Dificuldades foram muitas, como admite o próprio autarca, começando pelo tempo da empreitada que se estendeu mais do que o previsto. “Conseguimos, de certa forma ainda com muitas dificuldades. A empreitada não correu bem e foi muito difícil. Houve apenas uma empresa que ficou qualificada, que efectivamente ganhou o concurso, era para iniciar em Junho, era para iniciar em Julho, em Agosto tivemos de fazer uma démarche muito grande com a empresa, o prazo de execução era Novembro, depois passou para Dezembro, e o que sucedeu é que só na semana passada é que tivemos efectivamente o final das obras”.

Adianta também que, durante os vários meses em que decorreu a obra, sentiram-se bastantes constrangimentos de trânsito mas tudo por uma boa causa. “Não foi um processo fácil, com todas as dificuldades que tivemos até de relação contratual, o impacto negativo que criou durante um largo período no acesso aqui ao Porto de Sesimbra, nomeadamente porque tivemos parte da via encerrada ao trânsito, o acesso, que era apenas feito num dos sentidos com semáforos. Foi difícil, mas no final do
dia chegámos a bom porto”.

Cerca de duas dezenas de pessoas juntaram-se esta quarta-feira, junto à escadaria de acesso à Praia do Ouro, para o momento de descerramento da placa onde o edil se fez acompanhar de Laura Pinto Correia e Maria Gomes, presidentes das juntas de freguesia de Santiago e do Castelo, respectivamente.

- PUB -

A empreitada, já há muito pedida pelos visitantes e trabalhadores daquela zona, deveria ter sido realizada pela Infra-estruturas de Portugal (IP) – uma vez que o troço se encontra em parte de uma estrada nacional, da alçada desta empresa – mas dada a necessidade, foi o município que acabou por avançar apesar de ter seguido um plano diferente do que tinha sido primeiramente projectado.

“Candidatámo-nos com um projecto da IP, que era a entidade que deveria ter feito esta obra por se tratar de uma estrada nacional, mas depois tivemos que refazer todo o projecto, uma vez que o existente era de 2007, o que atrasou o processo”.

No final o resultado vai beneficiar toda a gente, porque, segundo o autarca, uma das maiores valências da nova artéria é a segurança que vai trazer. “Chegámos hoje ao final desta jornada com uma obra que, além de ser emblemática que também tem o aspecto estético, o aspecto de admiração daquilo que é também a zona da baía de Sesimbra. É também decisiva do ponto de vista da segurança para aqueles que trabalham, para aqueles que usam o porto e para aqueles que fazem todo este trajecto e agora podem fazê-lo em segurança desde a marginal nascente até ao pontão, que toda a gente gosta de fazer, de forma completamente segura”, acrescentou ainda Francisco Jesus.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -