19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
Naufrágio ao largo de Tróia: Corpos de criança e um adulto resgatados

Naufrágio ao largo de Tróia: Corpos de criança e um adulto resgatados

Naufrágio ao largo de Tróia: Corpos de criança e um adulto resgatados

Outros dois náufragos continuam desaparecidos. Timoneiro da embarcação foi resgatado com vida. Vítimas são de Santiago do Cacém

 

Os corpos da criança e de um adulto desaparecidos no mar ao largo de Tróia, concelho de Grândola, já foram encontrados, faltando localizar os outros dois náufragos, revelou à agência Lusa a Polícia Marítima.

O capitão do Porto de Setúbal e comandante-local da Polícia Marítima, Serrano Augusto, indicou à Lusa que “foram encontrados o corpo da criança e o corpo de um dos homens” e, por volta das 14:20, estavam “a ser recuperados” da água.

“Um dos corpos foi localizado pela lança da Polícia Marítima e o helicóptero da Força Aérea avistou o outro”, ambos “nas proximidades da embarcação afundada”, acrescentou.

Agora, “prosseguem as buscas para localizar os corpos dos outros dois náufragos”, dois homens, afirmou o comandante.

A Polícia Marítima recebeu hoje o alerta, às 10:05, para o naufrágio de uma embarcação de recreio, a cerca de uma milha e meia (aproximadamente três quilómetros) de Tróia, no concelho de Grândola.

O naufrágio terá acontecido por volta das 07:00, disse à Lusa o comandante Serrano Augusto, que explicou que, das cinco pessoas do sexo masculino que seguiam a bordo, um homem, o timoneiro, de 62 anos, foi resgatado com vida.

De acordo com um comunicado da Autoridade Marítima Nacional (AMN), este homem “foi resgatado por uma embarcação que se encontrava nas proximidades”.

As outras quatro pessoas, três homens, “na casa dos 20, 30 e 40 anos”, e um rapaz de 12 anos, estavam desaparecidos na água, tendo este último e um dos adultos já sido, assim, localizados sem vida.

Segundo o capitão do Porto de Setúbal e comandante-local da Polícia Marítima, as cinco pessoas a bordo da embarcação que naufragou, afundando de seguida, são portuguesas, residentes na “zona de Santiago do Cacém”, também no litoral alentejano.

Apesar de reconhecer que, por enquanto, não sabe se existem relações de parentesco entre os quatro desaparecidos na água, “há um pai, o adulto mais velho, e um filho, o rapaz de 12 anos”, assinalou à Lusa Augusto Serrano.

As buscas prosseguem e “vão ser reforçadas durante a tarde com mergulhadores e um drone do Centro de Experimentação Operacional da Marinha”, indicou o comandante Augusto Serrano.

Segundo a AMN, logo após o alerta, foram ativados para o local “uma embarcação do Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal e uma embarcação da Estação Salva-vidas de Sesimbra”, decorrendo igualmente buscas em terra por elementos dos bombeiros e da GNR.

“Foram ativados para o local um navio da Marinha Portuguesa e uma aeronave da Força Aérea Portuguesa”, pode também ler-se no comunicado da AMN.

O comandante Serrano Augusto precisou à Lusa que se trata de um helicóptero Koala da Força Aérea Portuguesa (FAP).

O Gabinete de Psicologia da Polícia Marítima também foi ativado e encontra-se a prestar apoio.

Esta manhã, o comandante-local de Setúbal da Polícia Marítima admitiu à Lusa que a embarcação possa ter-se virado quando foi alvo de “um golpe de mar, que fez com que os passageiros tivessem sido ‘cuspidos’ para a água”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -