19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
Namorada de jovem morto à facada no Seixal pede ao homicida que se entregue

Namorada de jovem morto à facada no Seixal pede ao homicida que se entregue

Namorada de jovem morto à facada no Seixal pede ao homicida que se entregue

Na noite do crime Daniela Vargas julgava que Fábio estava em casa a dormir, conforme o próprio lhe disse por mensagem

 

“O Fábio era um bom rapaz, tinha planos para a vida, queria ser Personal Trainer. Espero que quem tenha feito isto se entregue”. Daniela Vargas, namorada de Fábio Veríssimo, o jovem de 20 anos morto à facada no Seixal na madrugada desta terça-feira, faz um apelo ao homicida do seu namorado, com quem tinha o sonho de viver juntos numa zona pacata, em Vila Real. “Ele estava a acabar de tirar a carta de condução, queria visitar a zona onde foram deitadas as cinzas do avô”.

Na noite do crime, Daniela julgava que Fábio estava em casa a dormir desde a meia-noite, conforme o próprio lhe disse por mensagem e ficou em choque quando na manhã de ontem soube que tinha sido esfaqueado na rua.

“Não sei o que pode ter acontecido, fala-se que foi morto durante um assalto. Sei que ele estava com uma amiga quando foi morto, que se diz erradamente que era a sua namorada. Sei que ela também está em choque”, conta Daniela Vargas, de 19 anos.

Ao final da tarde do dia de Natal, Fábio e Daniela estiveram juntos na casa da mãe dele. Daniela deixou-o numa paragem de autocarro, este iria para casa do pai em Belverde, e ela dirigiu-se para casa. Entretanto foram trocando mensagens. “Ele disse-me perto da meia-noite que já estava em casa e ia deitar-se, então fui dormir descansada”, diz Daniela.

Perto das seis horas da madrugada, o pai de Fábio telefona a Daniela para saber se Fábio estava com ela. “Eu julguei que o Fábio estava em casa, disse ao pai dele que podia estar enrolado nas mantas na cama, mas mais tarde soube que ele tinha sido esfaqueado na rua na Amora, fiquei em choque, tentei ligar ao Fábio várias vezes, pensei que fosse tudo uma mentira”.

Fábio foi esfaqueado no peito na Rua da Cordoaria, na Amora. Antes esteve num café na Amora, a cerca de um quilómetro do local, e estava na companhia de uma amiga. “Eu conheço-a, ela mora no prédio perto de ontem foi esfaqueado, eles eram amigos, não sei porque ele não me disse que estava com ela”, desabafa Daniela. A jovem de 19 anos tentou falar com esta jovem, mas diz que está incontactável. “Sei que a PJ já esteve em casa dela para perceber o que aconteceu”.

Foi uma patrulha da PSP que se deparou com o corpo de Fábio prostrado no chão com golpes de faca no peito. A amiga com quem estava, e que fugiu do suspeito do homicídio, também tentou ligar às autoridades. “Sei que foi tudo muito rápido, a PSP passou pouco depois do crime”, diz Daniela.

Fábio trabalhava actualmente num estabelecimento de fast food no Rio Sul Shopping e iria trabalhar na manhã de ontem. De acordo com a namorada, o jovem queria ser Personal Trainer, tinha feito o curso de desporto na escola secundária Alfredo Piteira. Os dois tinham planos de morar juntos numa zona mais pacata, em Vila Real, onde podiam arrendar casa a familiares. A jovem está em choque e pede que o homicida se entregue. Ao que foi possível apurar, este já se encontra identificado. Trata-se de um jovem com idade entre os 20 e 25 anos, com 1,90 metros de altura e de ascendência cabo-verdiana.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -