9 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
“Grândola Vila Morena” a um passo de se tornar Património Nacional [fotogaleria]

“Grândola Vila Morena” a um passo de se tornar Património Nacional [fotogaleria]

“Grândola Vila Morena” a um passo de se tornar Património Nacional [fotogaleria]

Intenção da autarquia grandolense, e da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, é avançar com candidatura para a UNESCO

 

A Casa do Alentejo, em Lisboa, teve enchente para assistir à oficialização da candidatura da canção “Grândola, Vila Morena” a Património Nacional. Num momento em que, pouco a pouco, se vão começando a comemorar os 50 anos da Revolução de Abril, o ‘grito’ que ditou o início da operação “Fim do Regime” – bem como os elementos sonoros associados a este – estão a um passo mais perto de ter um espaço de renome na história da cultura portuguesa.

“Numa clara manifestação de protesto contra a ditadura, dizia a primeira estrofe: «Grândola Vila Morena, Terra da fraternidade, O povo é quem mais ordena dentro de si oh cidade». Foi esta a senha nacional para a saída dos quartéis das tropas que iriam devolver a liberdade e a democracia a Portugal, pondo fim a 48 anos de opressão, tirania e desrespeito pelos mais elementares direitos dos cidadãos”. Palavras de António Figueira Mendes, presidente da Câmara Municipal de Grândola, que falava no início da cerimónia.

O autarca elogiou ainda a intervenção de Ana Paula Amendoeira, directora Regional de Cultura do Alentejo, em todo o processo. “A honra que nos deu ter connosco a directora Regional de Cultura do Alentejo, foi uma peça fundamental neste processo, creio que é um momento importante. Isto partiu de uma conversa e a partir daí construímos também este processo”.

Num curto filme onde se conheceram algumas das actividades que vão fazer parte da programação das celebrações dos 50 anos do 25 de Abril de 1974, o édil grandolense agradece aos artistas que se associaram à causa. “Nestas comemorações são mais de
uma centena de nomes prestigiados da cultura, da ciência e das artes nacionais, que nos dão a honra e o prazer de percorrermos juntos este caminho de celebração de um passado em nome de um futuro melhor”.

Ana Paula Amendoeira, mostrou-se orgulhosa por fazer parte do projecto de uma candidatura que foi entregue na passada quarta-feira à Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) – Ministério da Cultura.

“Só tenho a agradecer poder participar neste momento que é para nós um orgulho. Para mim, pessoalmente, é um privilégio, não sei descrever a alegria do dia de hoje que nasce no convite que o senhor presidente da Câmara de Grândola para integrar e fazer parte da Comissão de Honra das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril”.

Depois de ser aceite como património nacional a intenção da autarquia grandolense e da DGPC, é de levar uma proposta para reconhecimento dos registos na categoria “Memória do mundo”, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

As comemorações dos 50 anos da Revolução dos Cravos vão realizar-se, no município de Grândola, de Outubro de 2023 a Dezembro de 2024 com um vasto programa de iniciativas. A lista de actividades pode ser consultada no site oficial da câmara municipal grandolense.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -