23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Grândola quer classificar registos sonoros da senha como Património Fonográfico

Grândola quer classificar registos sonoros da senha como Património Fonográfico

Grândola quer classificar registos sonoros da senha como Património Fonográfico

António Figueira Mendes, indicou que a proposta de classificação abarca dois conjuntos de suportes de som

 

Os registos sonoros originais da senha do 25 de Abril transmitida pela rádio, que inclui a canção “Grândola, Vila Morena” e a interpretação da música no I Encontro da Canção Portuguesa, vão ser propostos a Património Fonográfico Nacional.

- PUB -

A iniciativa, divulgada esta segunda-feira pela Câmara de Grândola, junta o município alentejano e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen), no âmbito de um protocolo estabelecido entre as duas entidades.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da autarquia, António Figueira Mendes, indicou que a proposta de classificação, que vai ser apresentada na quarta-feira, em Lisboa, abarca dois conjuntos de suportes de som.

Um deles é a gravação original da senha do 25 de Abril transmitida no programa Limite, da Rádio Renascença, na noite da revolução, em 1974, que inclui a canção “Grândola, Vila Morena”, adiantou.

- PUB -

O outro, precisou o autarca eleito pela CDU, é a interpretação da música “Grândola, Vila Morena” no I Encontro da Canção Portuguesa, realizado no dia 29 de Março de 1974, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

“Queremos transformar [estes registos] em património nacional, dada a importância que eles têm e porque um dia corríamos o risco de se perderem”, justificou Figueira Mendes.

Também em declarações à Lusa, a directora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, explicou que o dossiê da proposta vai ser entregue, na quarta-feira, na Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC).

- PUB -

“É a primeira proposta de classificação fonográfica em Portugal”, observou, salientando que o processo foi preparado pela DCRAlen.

Segundo a responsável, após a classificação nacional, as duas entidades pretendem avançar com uma proposta para o reconhecimento dos registos na categoria “Memória do mundo”, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A Câmara de Grândola vai apresentar, também na quarta-feira, às 15h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa, a proposta de classificação destes documentos sonoros, que integra o programa comemorativo dos 50 anos do 25 de Abril.

O programa das comemorações abarca um cartaz musical, com Paulo de Carvalho, intérprete de “E depois do adeus”, e outros artistas, uma ilustração de André Carrilho que passará a figurar em Grândola e um monumento a ser criado por Vhils e outras obras de arte.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -