12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Feira Medieval em Palmela recua este fim de semana no tempo até 1288

Feira Medieval em Palmela recua este fim de semana no tempo até 1288

Feira Medieval em Palmela recua este fim de semana no tempo até 1288

“O Primeiro Mestre Português na Ordem de Santiago” é o tema para a edição de 2023 que decorre até domingo

 

Passavam alguns minutos das 19 horas quando o rei D. Dinis declarou aberta a Feira Medieval de Palmela de 2023.

- PUB -

Serão certamente três dias diferente em Palmela com mais uma edição da Feira Medieval que se realiza no Castelo e área adjacente, mas que se estende também à vila com a realização dos tradicionais cortejos diurnos e nocturnos.

O evento toma como mote um acontecimento importante da história da Ordem de Santiago: a separação de Castela do ramo português da Ordem e a consequente eleição do primeiro mestre português, D. João Fernandes.

O processo de separação de Uclés, convento-sede da Ordem de Santiago, foi cuidadosamente preparado por D. Dinis, que enviou embaixadores à Santa Sé para apresentarem ao sumo pontífice os mais sólidos argumentos a favor da autonomia.

- PUB -

Certo é que conseguiu obter do papa Nicolau II, em 1288, a bula Pastoralis Officii, que garantia a autorização para eleger um mestre provincial da Ordem em Portugal. A reacção castelhana não se fez esperar e durante algum tempo não se avançou na concretização dos termos da bula, o que só virá a acontecer em 1290 com a repetição do referido documento.

No preenchido programa para entreter os milhares de visitantes que visitam palmela por esta ocasião destaque para o cortejo deste sábado às 17h00. Do mercado mercado municipal ao Castelo, o rei D. Dinis e a rainha D. Isabel de Aragão acompanhados do Mestre recém eleito D. João Fernandes e da comitiva de corte fazem a sua entrada em Palmela.

São recebidos pelo comendador da Ordem de Santiago – D. Martim Anes Chanca, vereadores, freires-clérigos, freires-cavaleiros e as freiras do convento espatário de Santos. Ocorrem a assistir a esta “entrada régia”, o povo dos campos e da vila, mercadores, artesãos, na sua maioria cristãos, mas também judeus e muçulmanos.

- PUB -

São estas memórias e histórias que Palmela vai reviver e viver este fim de semana. O regresso ao passado começou às 19 horas desta sexta-feira. A viagem de volta ao presente inicia-se às 23 horas de domingo.

Ao longo dos três dias, a animação vai ser constante e não vão faltar atractivos para passar um fim de semana diferente e especial: artesãos e restauração, música, danças medievais, acampamentos, demonstrações de voo livre, apresentações de armas, cortejos, espectáculos de fogo, torneios, oficinas, episódio almenara, assalto ao Castelo, entre muitos outros motivos para uma visita, em família ou entre amigos. Haverá ainda animação permanente em vários espaços do recinto da Feira e actividades complementares: uma caminhada e um percurso acessível a pessoas com deficiência visual.

A Feira vai estar aberta ao público dia, na sexta-feira, das 17h00 às 24h00, sábado, das 14h00 às 24h00, e no domingo, das 14h00 às 23h00. As pulseiras têm o valor de 4€, para um dia, e 7€, para os três dias (a entrada é gratuita para visitantes até aos 12 anos). Como habitualmente, vai estar disponível um serviço de aluguer de trajes da época, junto à entrada do recinto (o valor do aluguer inclui a entrada na Feira).

A Feira Medieval de Palmela estreou-se em 2014 e pretende “envolver a participação das gentes, através da interacção com a recriação histórica e fidedigna em torno da vivência própria da época”, informa o município.

No último ano, o tema da Feira Medieval foi “Mesteirais e Outras Gentes na Palmela do Séc. XII” e o evento atraiu à vila cerca de 35 mil pessoas

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -