15 Abril 2024, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalAlcocheteHoje e sábado são dias de sevilhanas no Forum Cultural de Alcochete

Hoje e sábado são dias de sevilhanas no Forum Cultural de Alcochete

Organizado pelas Rocieras de Alcochete, o XIV Encontro de Escolas leva a palco 14 grupos do melhor desta arte

- PUB -

O Forum Cultural de Alcochete vai estar entre hoje, sexta-feira e amanhã, ao ritmo cativante e alegre de danças sevilhanas. É o XIV Encontro de Escolas, organizado pelo grupo Sevilhanas Rocieras de Alcochete, onde vão actuar 14 grupos vindos de todo o País.

“Além da promoção da arte, o objectivo deste encontro é a partilha de experiências entre os grupos que leccionam a modalidade a nível nacional”, diz Marta Catalão, bailarina e coreografa das Sevilhanas Rocieras de Alcochete, grupo que também vai actuar neste encontro. “Trazemos a Alcochete aquilo que de melhor têm as escolas”, acrescenta a bailarina já com 13 anos de experiência nesta arte.

Com grupos vindos essencialmente da margem sul, Ribatejo e Alentejo, hoje, 1 de Março, às 21h30, actuam os grupos Alma Flamenca, Ayeos, Siempre a Bailar, Soledad e Rocieras de Alcochete.

- PUB -

Para sábado, estão marcadas duas sessões, uma dedicada aos mais novos e outra para bailarinos adultos. Assim, às 15h30, actuam os artistas de palmo-e-meio Garnacha, Classe de Dança Aeva, Soledad, Sevilhanas.COM e Rocieras de Alcochete. À noite, com início às 21h30, actuam os grupos Corazon Flamenco, Garnacha, Las Hermosas, Las Trianeras e Rocieras de Alcochete.

De alguma forma, este é um espectáculo que confirma o crescente interesse pela arte sevilhanas e flamenco, já como muitas escolas a nível nacional. Além disso, são espectáculos que cativam quem assiste e desafiam a aprender esta arte que transmite “muita alegria e libertação a nível pessoal”, diz Marta Catalão.

“Quase surge um grupo por dia”, comenta a bailarina e coreografa que aponta que este interesse é menor a norte do País, e pondera a possibilidade desta expressão de dança ter alguma ligação com a paixão pela arte taurina, embora não directamente. “Desde sempre que se fala na ligação entre toiros e flamenco, tal como entre fado e toiros”, e explica: “Existem várias músicas e temas de flamenco possíveis de coreografar, além disso muitas sevilhanas falam de religião e tauromaquia”.

- PUB -

15 anos nos palcos nacionais e internacionais

Entretanto, as Sevilhanas Rocieras de Alcochete comemoram este ano, a 16 de Julho, 15 anos de actividade e, como sempre, vão assinalar esta data. Mas este ano, por serem 15 anos, adianta Marta Catalão que a festa será maior, mas não avança o que vai acontecer, apenas que a celebração deverá ser em Alcochete.

Sobre o grupo, diz que “marca a diferença” entre outros, “principalmente por ser um dos únicos que tinha homens a dançar. É uma coisa rara de vermos em Portugal. Já tivemos 15 homens a dançar”, no entanto, de momento, as Rocieras de Alcochete apenas tem bailarinas.

Actualmente, o grupo de Alcochete soma cerca de 90 alunos bailarinos divididos por seis turmas, o que lhe permite fazer espectáculos, inclusivamente a nível internacional, consoante as idades e classes. “Adequamos o número de bailarinos conforme os palcos”, diz a coreografa.

- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Desaparecido no mar esteve no sábado à pesca de choco no Sado

Ricardo Neves esteve no dia anterior à tragédia em embarcação turística. Mestre de embarcação critica quem se aventura na zona do naufrágio

Lisnave distribui mais de três milhões de euros pelos trabalhadores

Prémio é justificado com resultado obtido no ano passado, descrito o "melhor desempenho de sempre"
- PUB -