28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalCâmara de Setúbal paga nove milhões da dívida à economia local até...

Câmara de Setúbal paga nove milhões da dívida à economia local até final do ano

Montante destina-se a saldar valores em atraso a fornecedores e associações do concelho

 

- PUB -

A Câmara Municipal de Setúbal anunciou, no dia de ontem, o pagamento de nove milhões de euros à economia local, ainda antes do final do ano, com o objectivo de liquidar valores em atraso a fornecedores.

O montante destina-se igualmente à regularização do pagamento de apoios ao movimento associativo comprometidos até ao fim do mês de Dezembro.

Após a aprovação em Assembleia Municipal, no passado dia 11, de medidas, a executar em 2023, “que possam tornar menos pesados os efeitos da crise nas famílias com orçamentos mais fragilizados”, o presidente da edilidade sadina, André Martins, afirmou que se dá agora um “largo passo” no objectivo de “equilibrar as contas do município”.

- PUB -

Esta disponibilidade financeira resulta da decisão do tribunal, que deu razão à Câmara Municipal de Setúbal quanto ao pagamento de uma garantia bancária por conta de parte da dívida de 30 milhões de euros da Águas do Sado à autarquia.

De acordo com o edil, o montante a ser agora pago pela empresa ronda os 12 milhões e meio, do total que a Águas do Sado deve à Câmara Municipal. Deste valor, nove milhões destinam-se aos pagamentos em atraso, que vão atenuar a dívida de “algumas dezenas de milhares de euros”, ficando o resto indicado para “investimento municipal”.

Sendo “uma boa parte das dívidas” a empresas que foram fornecedoras de bens e serviços à Câmara Municipal, André Martins acredita que esta decisão vai ajudar à economia do concelho.

- PUB -

“Com esta medida conseguimos concretizar a opção política de afectar todos os recursos disponíveis, em especial, aqueles de carácter extraordinário, ao apoio à comunidade neste momento de crise, garantindo sempre a sustentabilidade financeira do município”, sublinhou.

Edil relembra medidas de apoio às famílias do concelho

Em conferência de Imprensa realizada ontem na Sala de Sessões dos Paços do Concelho, André Martins quis ainda “relembrar” as medidas de apoio às famílias e instituições do município, que foram aprovadas pela Câmara Municipal para vigorar em 2023.

“A situação económica e social que já ameaça o País e que decorre da crescente onda inflacionista e da especulação tem afectado toda a sociedade portuguesa. As primeiras a serem afectadas são, naturalmente, as famílias com orçamentos mais frágeis e é por isso que a Câmara Municipal já tomou medidas que podem atenuar os efeitos da crise na sociedade setubalense no próximo ano”, afirmou.

Destacadas por André Martins, estiveram as medidas de alargamento da gratuitidade do transporte escolar ao ensino secundário, as refeições gratuitas para os estudantes do escalão B e o apoio de dez euros na aquisição mensal do passe navegante municipal válido para o território do concelho.

Também o fundo de apoio social no valor de 250 mil euros para apoio a famílias em situação de emergência e a gratuidade do primeiro dístico de estacionamento para residentes foram referidas pelo autarca.

“A nossa prioridade são as famílias que têm crianças em idade escolar, bem como instituições de carácter social, desportivo e cultural que possam beneficiar de alguns apoios. Estamos a dar um passo largo para minorar o efeito da crise nestas famílias”, concluiu.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -