19 Agosto 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioÚltimasPrimeira Zona Livre Tecnológica em Portugal vai ser “a alavanca para a...

Primeira Zona Livre Tecnológica em Portugal vai ser “a alavanca para a mudança” na Marinha

‘Infante D. Henrique’ vai testar sistemas de segurança e defesa em três municípios do Distrito de Setúbal

 

- PUB -

A primeira zona livre tecnológica (ZLT) reconhecida pelo Governo português foi ontem inaugurada em cerimónia presidida por Helena Carreiras, ministra da Defesa Nacional, e João Neves, secretário de Estado da Economia. Numa sessão que decorreu no Centro de Experimentação Operacional da Marinha (CEOM), local a partir do qual esta zona será monitorizada, a Marinha Portuguesa, representada pelo Almirante Gouveia e Melo, e a Agência Nacional de Inovação (ANI) apresentaram a ZLT ‘Infante D. Henrique’, uma zona que vai testar em mar aberto sistemas de segurança e de defesa, bem como outras tecnologias com operação em diferentes ambientes – superfície, subsuperfície e aéreo.

A candidatura da ‘Infante D. Henrique’ foi realizada a 30 de Novembro de 2021, sendo esta elevada a Zona Livre Tecnológica após “um esforço conjunto de diversas entidades e seis meses de muito trabalho colaborativo”, de acordo com as declarações feitas pelo Almirante Gouveia e Melo durante a cerimónia, em Tróia. “Os nossos principais objectivos passam por promover a cooperação tecnológica, realizar campanhas de experimentação e fomentar a inovação e o trabalho colaborativo com outros centros. Esta será uma plataforma para a construção de uma Marinha tecnologicamente avançada que queremos significativa para os portugueses e para os nossos aliados e é, simultaneamente, a alavanca para a mudança, constituindo-se como factor multiplicador do conhecimento, útil para a Academia e para a economia ligada ao mar, rumo a um Portugal Marítimo”, referiu o Almirante Gouveia e Melo.

O Chefe da Armada acrescentou que este projecto contou também com “a colaboração de várias entidades privadas e do ensino superior” e que “já existe uma estratégia para a produção industrial de alguns produtos desenvolvidos e testados em parceria com a Marinha Portuguesa na ZLT”, concluiu. Também Helena Carreiras, ministra da Defesa Nacional, realçou o trabalho de todas as entidades envolvidas nesta iniciativa, que resultou “num esforço do qual todos se devem orgulhar”. “Este evento representa um marco de maior relevância para o país.

- PUB -

A constituição desta ZLT focada no mar, em particular na segurança e defesa, permitirá criar condições excepcionais para a testagem e experimentação de tecnologias, produtos e serviços inovadores para responder aos inúmeros desafios que a marinha, a defesa e o país têm pela frente”, considerou a ministra na cerimónia de inauguração.

A ZLT ‘Infante D. Henrique’ vai ocupar uma área superior a mil milhas quadradas, que vai abranger os concelhos de Sesimbra, Setúbal e Grândola e onde toda a área monitorizada pelo CEOM será sensorizada, com a marinha a garantir que se reúnem as condições ideais para, em segurança, testar e validar novas tecnologias de comunicações, sensores, inteligência artificial e materiais.

O que são zonas livres tecnológicas?

- PUB -

De acordo com a página oficial da Agência Nacional de Inovação, as zonas livres tecnológicas consistem em ambientes físicos, geograficamente localizados, utilizados para a realização de testes e experimentação decorrentes de desenvolvimento de novas tecnologias e soluções, produtos, serviços, processos inovadores de base tecnológica e modelos transversais integrados.

Estas zonas livres tecnológicas são consideradas como contribuinte para o posicionamento do país como líder em investigação e desenvolvimento, para a atracção de investimento estrangeiro, promoção de recursos portugueses, para o incentivo à cooperação e à criação de conhecimento.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Mulher morre em colisão entre dois veículos em Grândola

Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 261, no cruzamento do Carvalhal, provocou, esta tarde, um morto e dois feridos graves.

Ana Catarina Gonçalves: A grandolense que arriscou e conseguiu montar um ‘império’ na vertente das explicações

Com apenas 21 anos, começou a acompanhar algumas crianças por brincadeira. Hoje, passados cinco anos, emprega três dezenas de professores

Acidente de viação no Montijo provoca três mortos

Colisão frontal provocou a morte de dois homens, de 26 e 32 anos, e de uma mulher, de 24 anos
- PUB -