14 Abril 2024, Domingo
- PUB -
InícioLocalPalmelaFogo em Palmela provoca 12 feridos e destrói cerca de 400 hectares...

Fogo em Palmela provoca 12 feridos e destrói cerca de 400 hectares de mato

Dos 12 feridos, nove são bombeiros, dois civis e um militar da GNR. Dois deles – um civil e um bombeiro -, sofreram queimaduras e estão a ser assistidos no Hospital de São José, em Lisboa

 

- PUB -

O incêndio que deflagrou pouco depois das 12 horas de quarta-feira em Palmela destruiu cerca de 400 hectares de mato e provocou 12 feridos, mas já se encontra dominado, revelou hoje a Protecção Civil de Setúbal.

“Por volta das 09h30, demos o incêndio como dominado. Temos de consolidar algumas áreas, onde ainda há risco de haver alguns pontos de foco de incêndio. E estamos organizados para dar maior atenção às situações mais críticas que possam existir aqui em Palmela”, disse Marcelo Lima, 2.º comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal.

Segundo o comandante, o incêndio de Palmela provocou até agora 12 feridos, nove bombeiros, dois civis e um militar da GNR. Dos 12 feridos, dois deles – um civil e um bombeiro -, sofreram queimaduras e estão a ser assistidos no Hospital de São José, em Lisboa.

- PUB -

Marcelo Lima revelou ainda que o incêndio de Palmela já afectou uma área de cerca de 400 hectares e destruiu vários barracões e um ‘stand’ de automóveis, na localidade de Aires, que foi a zona urbana mais afectada e a que causou maior preocupação aos bombeiros.

Na conferência de Imprensa em que foi feito um ponto de situação do incêndio, o presidente da Câmara de Palmela, Álvaro Amaro (CDU), disse que a autarquia tem conhecimento de que também arderam dois moinhos, mas garantiu não ter qualquer informação de habitações destruídas pelas chamas.

“Estamos a fazer um levantamento de todas as situações”, disse Álvaro Amaro, remetendo para mais tarde um balanço da destruição provocada pelo incêndio, deixando, no entanto, um elogio ao trabalho desenvolvido pelos bombeiros.

- PUB -

Durante a tarde de quarta-feira, o incêndio de Palmela não só destruiu uma vasta zona de mato, incluindo vários barracões, como também ameaçou várias zonas urbanas de Palmela e, principalmente, da zona de Aires, onde ardeu um ‘stand’ de automóveis.

Por precaução, durante a tarde de quarta-feira, foram evacuados o Centro Social de Palmela, dois lares e uma colónia de férias da EDP, não havendo registo de qualquer ferido entre as pessoas retiradas das três instituições.

De acordo com Marcelo Lima, além de um forte dispositivo com centenas de bombeiros, hoje de manhã também já foi mobilizado para o incêndio de Palmela um meio aéreo, que está a ajudar no combate a eventuais reactivações e no ataque a pequenos focos de incêndio que subsistem em zonas de difícil acesso para os bombeiros.

Segundo a página de internet da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, às 12h32 permaneciam no local 344 operacionais e 110 veículos, auxiliados por três meios aéreos.

- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Sobrevivente de naufrágio chamou por vítimas agarrado a boia

Buscas por desaparecidos em naufrágio em Troia alargadas amanhã

Passeio de barco termina em tragédia com duas mortes confirmadas e dois desaparecidos

Corpos de menino de 13 anos e de um adulto foram resgatados ontem. Dois outros adultos continuam desaparecidos
- PUB -