29 Junho 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioÚltimasNove jogadores em final de contrato dizem adeus ao Vitória

Nove jogadores em final de contrato dizem adeus ao Vitória

“Palavras não chegam para agradecer a entrega e contributo de todos”, escreveu o clube

 

- PUB -

O Vitória deu ontem a conhecer o final da ligação com nove jogadores que cessam em breve o vínculo com o clube. “O Vitória Futebol Clube SAD informa o término de contrato dos jogadores da Equipa Profissional: Alioune Badara, André Pedrosa, Bruno Bernardo, Daniel Martins, Frédéric Mendy, Mano, Miguel Lourenço, Murilo Rosa e Nuno Pinto”, anunciou o clube em comunicado publicado na sua página oficial.

Entre os nomes que vão deixar de envergar a camisola sadina em campo estão os de quatro atletas se mantiveram em Setúbal mesmo depois da descida administrativa da I Liga ao terceiro escalão do futebol nacional no final da temporada de 2019/20. Falamos dos defesas Nuno Pinto e Mano, ambos de 35 anos, do médio André Pedrosa, de 25, e do avançado Frédéric Mendy (33).

Deste quarteto, o esquerdino Nuno Pinto, que tinha chegado ao Bonfim em 2015/16, oriundo dos romenos do Astra Giurgiu, participou em 179 partidas oficiais em cinco competições diferentes: I Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga, Campeonato de Portugal e, mais recentemente, Liga 3, provas que tanto Mano, André Pedrosa e Fréderic Mendy também actuaram com o símbolo do Vitória ao peito.

- PUB -

Além da ligação profissional, Nuno Pinto, que em 2021/22 fez 26 jogos pelos sadinos, teve nos anos em que jogou pelo Vitória uma forte ligação afectiva com todas as pessoas do clube, dos colegas, aos treinadores, passando pelos dirigentes e adeptos, que o ajudaram a ultrapassar um grave problema de saúde que o manteve afastado dos relvados entre Dezembro de 2018 e Maio de 2019.

Também no sector defensivo, o lateral-direito Mano, que chegou ao clube em 2018/19 proveniente do Estoril Praia, também diz adeus ao Bonfim. Nas quatro temporadas em que alinhou pelo Vitória, o atleta, de 35 anos, participou em 87 partidas, mais 19 do que o seu colega do meio-campo André Pedrosa, de 25 anos, que também acaba a sua ligação aos verdes e brancos.

O jogador, que se tinha estreado na I Liga em 2016/17, fez parte da sua formação na ‘cantera’ sadina, onde tinha chegado três anos antes oriundo do Sporting. Nas temporadas em que jogos na equipa principal, André Pedrosa nunca se conseguiu impor de forma a ser um titular indiscutível no plantel. Na época anterior, na Liga 3, o médio fez 880 minutos em 17 partidas, registo que dá uma média de 51 minutos por jogo.

- PUB -

O franco-guineense Frédéric Mendy também está de saída, depois de ter representado o Vitória quatro épocas. O avançado, de 33 anos, que em 2021/22 apontou cinco golos em 23 jogos, tinha sido decisivo para a permanência que a equipa então treinada por Sandro Mendes alcançou em 2018/19. Numa jornada decisiva para as contas da manutenção, Mendy apontou um dos golos (o outro foi marcado por Allef) que valeram um precioso triunfo (1-2) em Chaves na penúltima jornada da prova. Volvidos três anos, o atacante diz adeus ao Bonfim.

A este quarteto juntam-se ainda os defesas Bruno Bernardo (36 anos), que tinha chegado a Setúbal vindo do Cova da Piedade, Miguel Lourenço (30), que depois de actuar no Mafra tinha regressado a uma casa que foi sua passado, e Daniel Martins (28), que tinha chegado a Setúbal há um ano oriundo do Torreense, e o médio Murilo Rosa (26), que antes tinha jogado no Benfica e Castelo Branco.

A finalizar o lote de nove jogadores que terminam contrato e que não vão trabalhar às ordens do treinador Micael Sequeira, que chega a Setúbal depois de ter orientado o Lokomotiv Tashkent (Uzbequistão), está o senegalês Alioune Badara, avançado de 32 anos, que depois de não se conseguir impor no plantel foi na segunda metade da época emprestado ao Montalegre, da Liga 3.

No comunicado feito pelo Vitória, que foi replicado nas suas redes sociais Facebook e Instagram, é deixada uma mensagem de gratidão aos nove jogadores que terminaram o contrato com a equipa de futebol profissional. “Palavras não chegam para agradecer a entrega e contributo de todos. Desejamos-vos os maiores sucessos pessoais e profissionais”, lê-se.

Quem também fez questão de assinalar o momento com umas palavras dirigidas a Nuno Pinto, Mano, André Pedrosa e Mendy foi a claque vitoriana Grupo 1910. “O Grupo 1910 agradece aos quatro jogadores que agora cessam contrato com o clube, e que, no momento mais difícil dos mais de 100 anos de história do nosso Vitória, não nos viraram costas e defenderam as nossas cores no campeonato de Portugal e, na época finda, na Liga 3”.

Entretanto, tal como esperado, já no dia anterior, a administração da SAD tinha anunciado a saída dos quatro atletas que tinham estado cedidos ao clube na temporada transacta. “O Vitória Futebol Clube SAD comunica o término dos empréstimos dos seguintes jogadores da equipa profissional: Ruca, Ruben Gonçalves (Rio Ave), André Mesquita (Santa Clara) e Diogo Leitão (Leixões). Agradecemos o contributo e entrega de todos, desejando os maiores sucessos pessoais e profissionais”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Revolta no velório de Jéssica obriga à presença de bombeiros e polícia

Avó paterna e alguns populares revoltam-se com mãe da criança durante a cerimónia fúnebre
- PUB -