3 Dezembro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalSetúbalTrês bolsas de estacionamento gratuito com mais de 2500 lugares para a...

Três bolsas de estacionamento gratuito com mais de 2500 lugares para a periferia da cidade

Zona da Várzea é a única localização para já conhecida. PS arrasa medida e diz que a gestão CDU está em “completo desnorte”

 

- PUB -

Depois da celeuma em torno do exponencial aumento de estacionamento pago no centro da cidade, a Câmara Municipal de Setúbal avança agora com a criação de três bolsas de parqueamento automóvel gratuito na periferia, com uma capacidade global de mais de 2 500 lugares.

O anúncio foi feito esta sexta-feira por André Martins, presidente da autarquia, após uma visita (na companhia dos vereadores Rita Carvalho e Carlos Rabaçal) à zona da Várzea – única localização identificada pela autarquia relativamente às três áreas que vão contemplar estacionamento público. O SETUBALENSE tentou por contacto telefónico, SMS e e-mail apurar junto do assessor de Imprensa da Câmara Municipal quais as duas outras localizações, mas não obteve resposta.

Em nota de Imprensa, a autarquia revelou que a bolsa de estacionamento na zona da Várzea – nas imediações da Escola Básica Barbosa du Bocage, num espaço com acesso pela Rua Engenheiro Henrique Cabeçadas – já pode ser utilizada para o efeito, apesar de estarem a decorrer os trabalhos de “limpeza, modelação e compactação” do terreno. No lado nascente, pode ser utilizado o estacionamento disponível na Avenida Paula Costa.

- PUB -

“Com a criação deste parque de estacionamento gratuito na envolvente da Várzea, com mais de 500 lugares, estamos a dar mais um passo no projecto que temos vindo a afirmar no âmbito da mobilidade sustentável”, considerou André Martins, citado na mesma nota. “Estamos a trabalhar para criar mais dois parques na cidade, o que resulta numa capacidade total de parqueamento superior a 2 500 lugares de utilização gratuita”, adiantou.

Nas imediações do terminal de autocarros da Várzea, está a ser requalificada uma área com quase 4 mil m2 que irá apresentar, de acordo com a edilidade, “novas zonas de circulação pedonal e rodoviária” e também “uma bolsa de parqueamento automóvel com mais de 70 lugares”.

A localização dos novos parques gratuitos permitirá às pessoas “estacionar as viaturas e utilizar a rede de transportes públicos para aceder a várias zonas da cidade, como a baixa e a frente ribeirinha”, faz notar o presidente da Câmara.

- PUB -

E quanto ao estacionamento tarifado, que cresceu de 1 487 para 8 300 lugares, o autarca da CDU defende que “tem sido a solução para melhor gerir o espaço público”, já que garante “a circulação dos chamados modos suaves mais amigos do ambiente”. “Não estamos a inventar nada. Seguimos a experiência de outras grandes cidades”, reforçou, ao mesmo tempo que admitiu que a autarquia está a trabalhar para “encontrar soluções para o estacionamento dos pescadores e dos produtores do Mercado do Livramento”.

Fernando José: “Esta medida não resolve nada”

Para Fernando José, vereador do PS, a medida “não vem resolver nada”. “Vamos aguardar pelo anúncio da localização das outras bolsas de estacionamento, mas esta anunciada hoje [sexta-feira] não vem resolver o problema. Os setubalenses não vão encontrar nesta medida uma solução para o seu dia-da-dia”, disse o autarca socialista a O SETUBALENSE, sem deixar de lamentar ter tomado conhecimento da decisão pela Comunicação Social – “o que evidencia uma vez mais a falta de diálogo e humildade política resultante de uma arrogância política do presidente da autarquia”, juntou.

As críticas do vereador do PS à gestão da CDU não se ficam por aí. “O anúncio feito para a Várzea demonstra um total desnorte deste executivo, porque para a Várzea nos últimos 10 anos já foi anunciado tudo e mais um par de botas. E a verdade é que até ao dia de hoje nada foi concretizado”, lembrou, para disparar de seguida: “Agora é anunciada uma bolsa de estacionamento, completamente fora da cidade, e perguntamos – o presidente da autarquia e os vereadores da CDU conhecem a cidade? Querem que os setubalenses estacionem na Várzea para depois irem a pé para o Mercado do Livramento ou para a baixa comercial? É incompreensível.”

“O Partido Comunista está à frente da Câmara Municipal há mais de 20 anos e tomou a decisão de adjudicar e hipotecar o estacionamento tarifado na cidade por 40 anos. Na altura deveria ter existido um estudo rigoroso feito ao estacionamento e à mobilidade na nossa cidade. Cometeram um erro ao adjudicar por 40 anos e ao aumentar o estacionamento tarifado em mais de 500%. Agora estão a tentar arranjar medidas para mitigar o erro que cometeram”, atirou.

Fernando José vai ainda mais longe, ao considerar que Setúbal está perante “mais uma trapalhada do presidente e do seu executivo”. “É mais uma prova de que este executivo está em fim de ciclo e em completo desnorte, que não tem qualquer capacidade para encontrar soluções para resolver problemas, neste caso concreto, por si criados. Em tudo e mais alguma coisa têm culpado a oposição. Agora não dá para recuar no tempo e culpar o PS e a gestão de Mata Cáceres. Este não é um problema da oposição. É um problema criado pela anterior presidente Maria das Dores Meira com total apoio do actual presidente da Câmara, que foi presidente da Assembleia Municipal e, antes, vereador e vice-presidente da Câmara”, concluiu.

Fernando Negrão “Saudamos a decisão, o esforço do PSD deu resultado”

Mais comedido nas críticas bem como na reacção ao anúncio da criação das bolsas de estacionamento gratuito mostrou-se Fernando Negrão, vereador do PSD. Ainda assim, o social-democrata não deixou de dar uma “bicada” à gestão camarária liderada por André Martins. “Parques de estacionamento gratuitos não estão na tradição da CDU, que encheu a cidade de Setúbal com parques de estacionamento pagos e bem pagos. A confirmar-se a criação de mais de 2 500 lugares para estacionamento gratuito só podemos saudar a decisão e dizer que o esforço do PSD deu resultado”, comentou.

Já a localização do estacionamento em zonas mais afastadas do centro da cidade é uma decisão bem acolhida pelo autarca social-democrata, até porque, justificou, “as cidades modernas já não constroem estacionamento nos seus centros”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Homem morre em confrontos num café na Avenida Bento de Jesus Caraça

Causa da morte não é clara. PJ está a investigar

Demolição de edifício obriga a encerrar troço da Estrada de Palmela

Operação na via pública acontece no troço compreendido entre a Praça Tratado de Roma e o acesso rodoviário ao estabelecimento de restauração McDonald’s.
- PUB -