18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalMoitaDoação de materiais ajuda alunos da Secundária da Moita

Doação de materiais ajuda alunos da Secundária da Moita

Empresa da região faz donativo de equipamentos para apoiar aprendizagem de duas centenas de estudantes

 

- PUB -

Os alunos do grupo disciplinar de Biologia e Geologia, integrado no departamento de Matemática e Ciências Experimentais da Escola Secundária da Moita, receberam na última semana uma doação para o laboratório existente neste estabelecimento de ensino onde, diariamente, um conjunto de professores ensinam mais de 200 jovens de dez turmas dos 10.º, 11.º e 12.º anos a adquirirem competências nestas áreas.

O donativo, levado a cabo pela empresa Gigabar, filial da multinacional alemã Indutec-Holding GmbH & CO Kg, para Espanha e Portugal, foi recebido como um género de “euro- milhões”, tanto para docentes como para os estudantes, que consideram que a partir de agora os materiais, orçados em mais de 10 mil euros, vão possibilitar enriquecer a componente laboratorial, permitindo uma “grande diferença” no dia-a-dia das aprendizagens.

- PUB -

“Os laboratórios das escolas não têm recebido financiamentos pelas vias normais do Ministério da Educação”, afirmou a O SETUBALENSE uma das professoras responsáveis, Dina Dias, lamentando o facto de, nos últimos tempos, a renovação de equipamentos e de materiais simplesmente não ter existido.

“Muitas vezes são os professores e os próprios alunos que vão adquirindo algumas coisas para que as experiências possam decorrer”, disse, revelando que de hoje em diante será possível uma renovação de tudo o que ali existia.

“Tínhamos imensas coisas fora da validade e outras que já apresentavam um grande desgaste, tais como reagentes, corantes, álcool e acetona, bem como papel de filtro, bisturis e muito material de vidro, todos eles fundamentais para estes laboratórios”, acrescenta.

- PUB -

Com efeito, o material usado era insuficiente e cabia às próprias docentes o papel de realizarem as experiências para poderem demonstrar os resultados aos alunos. “A grande diferença, neste momento, é que já podemos fazer o mesmo com cada grupo, para que eles próprios possam ser autónomos e façam este trabalho”, realçou Dina Dias.

Microscópios digitais facilitam aprendizagem

A responsável destaca, nesta oferta, a entrega de cinco microscópios digitais, que possuem uma “boa qualidade e que ampliam bastante”, sendo “as suas lentes perfeitas, possibilitando estabelecer uma ligação, através de um cabo, ao computador para que os alunos possam ver e tratar melhor as imagens, analisarem trabalhos e até produzir relatórios”, explicou.

“É muito diferente estarmos a ver pelas oculares, um a um, quando podemos examinar todos a mesma imagem em simultâneo”, esclareceu, reconhecendo “que os alunos vão ficar a ganhar” com a facilidade proporcionada pela chegada dos novos equipamentos.

A professora adiantou que deste modo todos os colegas poderão oferecer melhores condições aos que ali estudam, com aprendizagens mais eficazes e significativas. “Os microscópios são muito importantes para a área da biologia, porque são essenciais para conhecermos as células, o que se passa dentro delas, tecidos e órgãos”, sublinhou.

“Quase em todas as aulas usamos este aparelho e os que possuíamos eram muito antigos e já tinham muitos problemas, tal como a sujidade das lentes, que não se conseguem limpar sem a intervenção de um técnico especializado, pelo que a visualização ao microscópio tinha pouca qualidade”, recorda.

Os jovens estão actualmente um pouco “eufóricos” e mais “motivados”, tendo os professores agarrado a oferta da Gigabar “com unhas e dentes”, evitando o desperdício de recursos.

Projecto “Experienciar Ciência e Natureza”

Em Setembro, o grupo escolar deu início ao projecto “Experienciar Ciência e Natureza”, que proporciona mais actividades experimentais, saídas de campo de geologia, tendo o estabelecimento conseguido ganhar a candidatura, no mês de Dezembro, relativa ao Clube Ciência Viva na Escola.

A docente revelou que a escola conta apresentar o projecto no decorrer da próxima Feira de Projectos Educativos da Moita, numa iniciativa dinamizada pelos alunos do 12.º ano, que desta forma podem dar a conhecer o seu trabalho aos mais novos e ao público em geral.

Naquele espaço, encontra-se ainda em marcha o projecto “Aqui há Ciência”, onde os jovens do mesmo nível de ensino visitam as turmas do 4.º ano e do pré-escolar, levando consigo experiências para que os mais pequenos as possam executar e perceber, além dos Laboratórios Abertos, realizados com o grupo de Física e Química.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -