26 Setembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalAgricultores da Península reclamam mais apoios para fazerem frente à seca e...

Agricultores da Península reclamam mais apoios para fazerem frente à seca e aumento dos custos de produção

Em risco estão cerca de cinco mil agricultores dos concelhos de Palmela, Montijo e Setúbal

 

- PUB -

A Associação de Agricultores do Distrito de Setúbal (AADS) defendeu hoje a necessidade de “mais apoios” para os pequenos agricultores da Península de Setúbal, que não conseguem suportar os aumentos dos custos de produção e os efeitos da seca.

“Se não chover rapidamente e se não houver mais apoios do Governo, o mais provável é que muitos pequenos e médios agricultores, incluindo alguns jovens agricultores, acabem por abandonar o sector”, disse à agência Lusa o director da AADS, Edgar Pereira.

“Estamos muito preocupados, porque, num universo de cerca de cinco mil agricultores que se dedicam à produção de produtos hortícolas e frutícolas, principalmente nos concelhos de Palmela, Montijo e Setúbal, há muitos pequenos agricultores que não conseguem suportar os efeitos da seca e dos aumentos de diversos factores de produção”, acrescentou.

- PUB -

Segundo Edgar Pereira, os agricultores estão a recorrer a “furos de captação de água, porque não chove”, mas “têm também de suportar os aumentos que se têm verificado em diversos factores de produção, designadamente dos adubos, da electricidade e dos combustíveis”.

O director da AADS salientou ainda que esse aumento dos custos não se reflecte no preço de venda, porque os agricultores não conseguem vender os seus produtos reflectindo esses encargos adicionais.

“Os hipermercados e os circuitos de comercialização já subiram os preços, mas não estão a ressarcir os produtores por esse aumento de encargos com os custos de produção”, justificou.

- PUB -

Segundo o representante, “as pessoas vão lutando enquanto podem, mas muitas acabam por se endividar e abandonar a agricultura”, já que várias situações se tornam insustentáveis: nesses casos, “os agricultores são forçados a vender os terrenos, para poderem pagar as dívidas que foram acumulando”.

Apesar da seca, os problemas dos agricultores da região não se devem apenas à falta de chuva nos últimos meses.

Edgar Pereira referiu ainda que a associação está a tentar ajudar os agricultores da península e do Distrito de Setúbal com diversas candidaturas ao Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP).

Considerou, no entanto, que os apoios disponíveis e outros já anunciados pela ministra da Agricultura, mas ainda não aprovados, “podem não ser suficientes”.

GR 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Reunião dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

Publireportagem: Sobral de Palmela, novo bairro vai crescer nos arredores da vila

Construtora Teixeira Duarte e o Architec Your Home projectam a construção de 34 villas numa área de 13 hectares junto à vila de Palmela
- PUB -