20 Maio 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioÚltimasBalanço do ano: Factos e figuras do Distrito de Setúbal por concelho...

Balanço do ano: Factos e figuras do Distrito de Setúbal por concelho em 2021

O SETUBALENSE apresenta hoje uma edição especial, em que dá a conhecer os factos e as figuras do Distrito de Setúbal, divididos por cada um dos 13 concelhos e do concelho de Odemira

 

- PUB -

Alcácer do Sal

Figura do ano: Vítor Proença

O autarca comunista, de 65 anos, foi reeleito, em Setembro para o terceiro e último mandato legalmente permitido como presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal.

- PUB -

Com essa vitória alcançou o feito único, entre autarcas do distrito, de ganhar as eleições, por três vezes consecutivas, em dois concelhos diferentes.

Acresce que em municípios que não fazem fronteira e sempre com maiorias absolutas. Um triunfo que deixa a Vítor Proença um capital político suficiente para o que entender ainda fazer no domínio das próximas autárquicas.

Com a necessidade que tem de manter municípios e de tentar conquistar outros, no Litoral Alentejano, o PCP não pode desperdiçar trunfos destes.

- PUB -

Facto do ano: Venda de terreno municipal agita política local 

Em ano de eleições autárquicas, a já extremada luta partidária, entre CDU e PS, ganhou contornos ainda mais acesos com a alienação, pela Câmara Municipal, de um terreno nos Brejos da Carregueira, Freguesia da Comporta, por sete milhões de euros.

A venda, perto das eleições autárquicas, deixou a campanha ao rubro. O PS acusa a CDU de vender um activo municipal para pagar dívida. A maioria CDU defende que a alienação faz parte da gestão e que, tal como vendeu esse terreno, comprou um outro, para aumentar a zona industrial e fez obra que valoriza o município.

O presidente da Câmara diz mesmo que o PS também pretendia fazer essa venda, em 2012, e que, se não fosse feita agora, o terreno deixava de ter valor urbanístico.

 

Alcochete

Figura do ano: Fernando Pinto

Protagonizou um dos maiores resultados do PS no Distrito de Setúbal nas autárquicas de Setembro, ao ser reeleito presidente da Câmara Municipal de Alcochete para um segundo mandato, passando de maioria relativa para absoluta.

Frente a uma das apostas mais fortes da CDU – o comunista Luís Miguel Franco, que havia presidido à autarquia entre 2005 e 2017 –, Fernando Pinto conduziu os socialistas a um triunfo sem precedentes: alcançou uma inédita segunda vitória consecutiva do PS para a Câmara; foi o rosto da maior votação de sempre registada por um partido no concelho – o PS foi o primeiro a ultrapassar a fasquia dos quatro mil votos; e, consequentemente, garantiu pela primeira vez cinco eleitos socialistas no executivo composto por sete (a CDU conseguiu dois).

Facto do ano: Miradouro Amália Rodrigues concluído após decisão do tribunal

2021 foi também o ano em que Alcochete viu colocado um ponto final na requalificação do Miradouro Amália Rodrigues, espaço emblemático da vila ribeirinha.

Lançada pelo executivo CDU e iniciada em 2018, já sob gestão autárquica do PS, a obra – que chegou a motivar uma “guerra política” entre as duas forças partidárias – só viria a ser inaugurada a 3 de Junho, depois de o município ter visto o Tribunal de Almada dar-lhe razão para rescindir contrato com a empresa a quem tinha sido adjudicada a empreitada.

Na base do diferendo estiveram irregularidades no caderno de encargos e incumprimentos de prazos pela empresa. A conclusão dos trabalhos viria a ser adjudicada a uma outra empresa.

De valor total superior a 870 mil euros, a obra foi co-financiada ao abrigo do FEDER em 342.907 euros.

 

Almada

Figura do ano: Elvira Fortunato

A cientista, professora catedrática e vice-reitora da Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciência e Tecnologia no Monte de Caparica, foi distinguida em Outubro com o Prémio de Liderança Feminina em Portugal, no âmbito da Cimeira Global das Mulheres, uma iniciativa da organização norte-americana The GlobeWomen Research and Education Institute que em 2021 decorreu em Lisboa.

Elvira Fortunato, inventora do transístor de papel, investigadora que dirige o Cenimat – Centro de Investigação de Materiais, recebeu também, em Março, o Prémio Pessoa 2020, com o júri a realçar o seu trabalho em favor da ciência e inovação, como pioneiro na área da electrónica transparente.

A almadense foi inclusivamente elogiada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Facto do ano: Cidade do Futuro

Baseado num novo conceito de cidade, o Innovation District promovido pela Universidade NOVA de Lisboa em parceria com a Câmara de Almada e com o envolvimento de proprietários de terrenos entre a Caparica e Porto Brandão, foi apresentado em Março.

O projecto com a primeira fase prevista para 2030, comporta um investimento, essencialmente de privados, na ordem dos 800 milhões de euros e considera vir a criar 17 mil postos de trabalho.

Além da requalificação e ampliação do campus da Faculdade de Ciências e Tecnologia – Universidade NOVA de Lisboa, foi pensada a construção de habitação, espaços verdes, de lazer e desportivos. Um conceito “live-work- play” referido pelos promotores como influente na Área Metropolitana de Lisboa.

 

Barreiro

Figura do ano: Frederico Rosa

O presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa, voltou a conquistar a presidência daquele município, nas eleições autárquicas de Setembro, com a maior maioria alcançada na região.

Após o resultado expressivo obtido, durante a tomada de posse, o autarca defendeu a necessidade de uma visão positiva para a cidade, através da captação de mais investimento para o concelho, desejando que este olhe para o futuro de frente e que possa crescer sem se “ajoelhar perante ninguém”.

Uma das explicações que deu para o resultado obtido no acto eleitoral, em entrevista a O SETUBALENSE, prende-se com o trabalho realizado ao longo do mandato anterior: “o Barreiro está a recuperar naquele que é, provavelmente, o seu maior défice, que era o orgulho local”, disse.

Facto do ano: Procissão à beira-Tejo retomada mais de 100 anos depois

Com o cancelamento, pelo segundo ano consecutivo e devido à actual pandemia de mais uma edição das Festas do Barreiro, a organização, com o apoio do grupo “Os Camarros” – Associação de Pesca Local, decidiu em 2021 recuperar a tradicional procissão marítima em honra de Nossa Sra. do Rosário, com um cortejo que reuniu em pleno mês de Agosto mais de meia centena de embarcações na zona ribeirinha da cidade.

Há mais de 100 anos que a iniciativa não acontecia nos moldes realizados, num evento que proporcionou um dia diferente às gentes da terra, que decidiu aderir de forma significativa ao desfile de barcos e da imagem da padroeira.

Terminado o cortejo, iniciado na recuperada Doca Seca, a organização considerou que o mesmo superou as suas expectativas e de todos os participantes.

 

Grândola

Figura do ano: Edgar Matias

Aos 42 anos, engenheiro, foi o melhor atleta português na Maratona de Lisboa que se realizou no a 17 de Outubro.

Atleta natural de Melides (Grândola), envergou a camisola do Grupo Desportivo e Recreativo de S. Francisco da Serra (Santiago do Cacém), tendo-se sagrado campeão nacional da Maratona 2021 com 2:29:13 (M40), alcançando o 13.º lugar da geral masculina e o 19.º da geral da prova.

De salientar que na Ultra Maratona Atlântica Melides – Tróia 2021, Edgar Matias percorreu o total de 43 quilómetros, em 2:56:37, alcançando o 2.º lugar na geral masculina. E em 2019 o 3.º lugar do pódio com 3:16:47.

Facto do ano: Investimento de seis milhões melhora ferrovia

O concurso público para a empreitada de “Modernização da ligação ferroviária entre Sines e a Linha do Sul – 2.ª Fase Troço Ermidas Sado – Grândola Norte”, foi publicado em Diário da República a 30 de Abril.

Uma obra da Infraestruturas de Portugal no âmbito do programa de modernização da Rede Ferroviária Nacional Ferrovia2020, com um preço base de concurso de seis milhões de euros.

Esta intervenção considera o reforço da capacidade e das condições de segurança e exploração da infra-estrutura ferroviária envolvendo, entre outros, trabalhos como a “modernização da superestrutura de via nas linhas intervencionadas nas Estações Ferroviárias de Ermidas – Sado e de Canal Caveira. A obra inclui ainda o “prolongamento de linhas nas estações de Ermidas Sado e Canal Caveira, na Linha do Sul.

 

Moita

Figura do ano: Carlos Albino

A vitória do candidato socialista à presidência da Câmara da Moita foi a grande surpresa da noite eleitoral autárquica do ano passado no distrito.

Conquistou uma autarquia governada pelo PCP desde o 25 de Abril. Na posse, o autarca apontou como prioridade “trazer de volta as pessoas ao centro das decisões” para transformar o território numa nova centralidade da região.

Para o efeito, o actual presidente lembrou que seria necessária uma “genuína disponibilidade de todos para apoiar as melhores decisões”.

Após a aprovação do Plano e Orçamento para 2022, no último mês de Dezembro, a edilidade indicou a requalificação de toda a zona ribeirinha, desde a Baixa da Banheira a Sarilhos Pequenos, como uma das metas a atingir, para reaproximar a população do rio Tejo.

Facto do ano: Construção do Centro de Saúde avança na Baixa da Banheira

A construção da futura Unidade de Saúde Familiar na União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, destacou-se entre as obras realizadas no município da Moita.

Apesar do projecto continuar por concluir, tendo sofrido alguns atrasos provocados pela actual situação de pandemia, o novo equipamento, baptizado como Centro de Saúde Dr. Raúl Coelho e ansiado há vários anos pela população, foi crescendo ao longo do último ano, numa intervenção financiada pelo FEDER ao abrigo do contrato-programa estabelecido entre a Câmara Municipal e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

A autarquia assumiu os encargos com a elaboração dos projectos de especialidades, coordenação da fiscalização técnica da empreitada e arranjos exteriores.

 

Montijo

Figura do ano: Ídilio Massacote

Personalidade de créditos firmados no panorama artístico nacional, enquanto músico profissional, Ilídio Massacote destacou-se em 2021 no seio da comunidade montijense noutros dois planos: no social e no político.

Primeiro, foi eleito provedor da Santa Casa da Misericórdia do Montijo, num processo que acabou decidido pelo Bispo de Setúbal, D. José Ornelas. Depois da vitória nas urnas, a 12 de Junho, viria a ganhar também na secretaria, quando viu o Prelado homologar o resultado e indeferir um pedido de impugnação do acto eleitoral.

Depois, estreou-se com êxito no plano político local. Foi número dois na lista candidata da coligação PSD/CDS/Aliança à Câmara do Montijo. Contribuiu para a afirmação desta candidatura e acabou por ser eleito vereador.

Facto do ano: Escalada de confrontos políticos na Câmara Municipal

O ano passado ficou marcado pela escalada dos confrontos políticos entre a gestão PS da Câmara Municipal e a oposição, sobretudo entre o presidente da autarquia, Nuno Canta, e o vereador do PSD, João Afonso.

O apogeu dos sucessivos conflitos aconteceu a 9 de Junho, quando Nuno Canta suspendeu a reunião pública do executivo e solicitou a chamada da PSP ao Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida (onde decorria a sessão) para impedir que João Afonso transmitisse as próprias intervenções em directo no Facebook.

O socialista alegava violação do regimento e da própria lei pelo vereador, que acusava o presidente de “fraude democrática”. O caso acabou por ter repercussões mediáticas a nível nacional e promete, tal como outros, ter seguimento nos tribunais.

 

Palmela

Figura do ano: José Carlos Sousa

Personificou momento inédito na vida do poder local democrático em Palmela ao conseguir retirar a presidência da Assembleia Municipal ao PCP – órgão que foi sempre liderado pelos comunistas.

Nas autárquicas de Setembro último, a CDU até voltou a ser a força política mais votada para a Assembleia Municipal, mas sem maioria absoluta.

E o candidato independente pelo PS – segunda força com mais mandatos para o órgão – acabou por protagonizar uma espécie de geringonça, com o apoio dos eleitos pelas forças adversárias da CDU, e levar o partido da rosa à presidência.

Na votação para a constituição da Mesa da Assembleia Municipal, José Carlos Sousa encabeçou a lista dos socialistas que bateu a da CDU, encabeçada por Ana Teresa Vicente.

Facto do ano: Município capta mais de 300 milhões em centrais fotovoltaicas

Num ano de incerteza e retracção económica, o município de Palmela destacou-se pela captação de investimentos de monta que, ainda para mais, permitirão combater as alterações climáticas.

Maior exemplo: a celebração de um protocolo com a LOGZ – Atlantic Hub para a instalação de uma central fotovoltaica na plataforma logística de Poceirão, de valor superior a 200 milhões de euros, que deverá permitir reduzir a emissão directa de cerca de 133 mil e 650 toneladas de CO2 por ano.

Apresentadas foram ainda três outras – em Algeruz, Poceirão e Pinhal Novo – a construir pela Smartenergy (mais de 83 milhões de euros). E foi lançada a primeira pedra da central fotovoltaica de Quinta do Anjo (35 milhões de euros), da responsabilidade da NextEnergy Capital.

 

Santiago do Cacém

Figura do ano: Arnaldo Frade

O delegado regional do Alentejo do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), de 57 anos, contribuiu decisivamente para a atracção para Santiago de um investimento de 20 milhões de euros: o futuro campus do IEFP, que vai nascer no antigo espaço do Instituto Piaget.

As novas instalações, em Vila Nova de Santo André, foram apresentadas por Arnaldo Frade, natural de Santigo do Cacém, ao secretário de Estado Adjunto do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita, no mês de Dezembro.

Dizia o delegado regional do Alentejo do IEFP, durante o encontro, que “as valências que serão criadas, assim como a disponibilização dos serviços, constituirão uma total revolução em termos de capacitação na área da formação profissional”.

Facto do ano: Central solar fotovoltaica de mil milhões gera amor e ódio

O projecto da central solar fotovoltaica, avaliado em mil milhões de euros, que a Prosolia Energy tem previsto para o concelho de Santigo do Cacém, sofreu em 2021 alguns avanços e recuos, com a primeira versão a não receber o parecer favorável da Agência Portuguesa do Ambiente.

A dimensão da central, apresentada como o maior parque solar da Europa, é contestada pelos moradores da freguesia de São Domingos e Vale de Água, que formaram um movimento cívico para manifestarem a sua discordância.

Defende a população que o projecto “assenta em várias mentiras” e que “vai implicar o abate de cerca de 1,5 milhões de árvores”. A proposta, que contemplava a instalação de 2,2 milhões de módulos solares, acabou por ser reduzida para 1 milhão e 986 painéis.

 

Seixal 

Figura do ano: Maria João Luís

A actriz e encenadora não refreou produções nestes dois últimos anos de crise para a cultura, e colocou em cena peças como “A Abetarda”, o “O Lugre”, de Bernardo Santareno, ou “A pulga atrás da Orelha”, de Georges Feydeau, entre outras peças.

Fundadora com Pedro Domingos, seu marido, do Teatro da Terra, em 2009, mudou-se com a família do Alentejo para instalar a companhia no Seixal em 2020 e, desde então, a partir do Fórum Cultural, tem vindo a afirmar-se como grupo residente e resiliente mesmo durante a pandemia, que obrigou a travar muitos espectáculos no País.

Em Julho afirmava a O SETUBALENSE que procurará sempre “transformar a profissão naquilo que deve ser, uma dádiva, um acto de carinho, uma actividade despreconceituosa”.

Facto do ano: Injecção de hidrogénio verde na rede de gás

Em Outubro, o Seixal foi anunciado como o primeiro concelho do País a receber o projecto de injecção de hidrogénio verde na rede de gás.

O Green Pipeline Project, da GGND (Galp Gás Natural Distribuição), detentora de nove empresas de distribuição e líder do sector, numa primeira fase, a partir deste mês, irá abranger 80 clientes residenciais, mercado terciário e industrial, e começa por injectar 2% de hidrogénio na rede de gás natural, subindo gradualmente esta percentagem até um máximo de 20% em dois anos.

O hidrogénio verde, combustível 100% renovável, vai ser produzido no Parque Industrial do Seixal, através da parceria da GGND com a empresa portuguesa Gestene. O projecto é uma “marca importante para o sistema energético nacional”, disse Gabriel Sousa, CEO da GGND.

 

Sesimbra

Figura do ano: Carlos Pólvora

Foi eleito, nas autárquicas de Setembro, presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, a maior e mais jovem freguesia do concelho, com o Partido Socialista (PS) a obter 31,21% dos votos e a ‘destronar’ a Coligação Democrática Unitária (CDU) do poder.

O triunfo representou para o socialista “uma vitória para os quintacondenses”, que estavam “descontentes com as muitas promessas feitas [pela CDU] e que não foram cumpridas”. Como áreas prioritárias, estabeleceu desde o primeiro momento a educação e a saúde.

Em ‘cima da mesa’ colocou a “nova escola Michel Giacometti e a requalificação da Escola do Casal do Sapo”, assim como “a construção de uma nova unidade de saúde, de um auditório e de um pavilhão multiusos na Quinta do Conde”.

Facto do ano: Inauguração da Ponte Cais 4 do Porto de Sesimbra

A Ponte Cais n.º 4 do Porto de Sesimbra, “há muito reclamada pela comunidade piscatória”, foi inaugurada em Abril último, num investimento superior a 3,2 milhões de euros, co-financiado em cerca de 72% pela União Europeia, no âmbito do Programa Operacional Mar 2020.

O equipamento, estreado pela Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, constitui-se como uma “infra- -estrutura fundamental” para o ordenamento funcional do porto, que conta agora uma área exclusiva para a actividade da pesca, separada da actividade náutica.

A empreitada foi adjudicada à empresa ETERMAR, sendo que a sua realização permitiu também aumentar a área acostável, para um total de 12 embarcações, de forma a reforçar a competitividade e segurança para o exercício da actividade.

 

Setúbal

Figura do ano: André Martins

A CDU apostou em André Martins para segurar a gestão dos destinos sadinos e triunfou, com o militante do PEV a ser eleito, em Setembro último, presidente da Câmara Municipal de Setúbal.

Apesar de eleito com maioria relativa, André Martins alcançou uma “difícil” vitória e conseguiu segurar a força política no poder para um quarto mandato consecutivo. Sobre ocupar o lugar que foi de Maria das Dores Meira durante 15 anos, garante sentir-se “à vontade, disponível e entusiasmado”.

Focado em “continuar a fazer mais cidade e a construir mais Setúbal”, o autarca abriu o mandato com o Centro Hospitalar e a Herdade da Comenda no topo da sua agenda, a par do regresso da gestão da água à esfera pública, serviço que está a cargo da Águas do Sado há 25 anos.

Facto do ano: Centro Hospitalar de Setúbal perto de entrar em colapso

O Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) fez em 2021 ‘correr muita tinta’, com trabalhadores, autarcas e utentes a reivindicarem a ampliação do Hospital de São Bernardo, contratação de mais profissionais de saúde e a reclassificação para a categoria D.

Com a pandemia, o CHS esteve perto de entrar em colapso, tendo sido activado pela primeira vez o nível vermelho de Crise ou Catástrofe. O agravamento das condições de funcionamento, levaram ao pedido de demissão do director clínico, Nuno Fachada, ao qual se seguiram 87 membros com cargos de direcção.

Uma posição de denúncia e protesto seguida depois em várias outras unidades do país. A defesa do hospital, prosseguiu, com manifestações e a criação do Fórum Intermunicipal da Saúde pelos autarcas de Setúbal, Sesimbra e Palmela.

 

Sines

Figura do ano: José Luís Cacho

O presidente da Administração dos Portos de Sines e Algarve é um dos responsáveis por ter colocado a infra-estrutura portuária do Litoral Alentejano no top dos 15 maiores portos europeus de contentores, um lugar definido de acordo com a análise do especialista Theo Notteboom, da PortEconomics.

O Porto de Sines conseguiu, em 2021, o recorde histórico de 1,8 milhões de contentores movimentados, com um aumento de 22,5% no tráfego deste tipo de carga, o que o coloca nos três primeiros lugares dos portos europeus que mais cresceram.

Esta classificação no ranking dos maiores portos da União Europeia indica que o Porto de Sines e a sua comunidade portuária resistiram ao contexto pandémico.

De considerar que esta performance decorreu em simultâneo com as obras de ampliação do Terminal XXI que estão em curso e que, no final do projecto, permitirão duplicar a capacidade de movimentação anual para 4,1 milhões de TEU.

Facto do ano: Repsol e digital lideram investimento

A comunidade Sines Tech–Innovation & Data Center Hub formalizou o arranque da criação da infra-estrutura para tornar Sines na capital nacional da domiciliação de processadores digitais para o mercado mundial. Um investimento de 3,5 mil milhões de euros.

O protocolo foi assinado entre a Câmara Municipal, a aicep Global Parques, e a EllaLink, Fast Fiber, IP Telecom, Rentelecom, StartCampus, Sines Tecnopolo e a Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Por sua vez a Repsol contratualizou com a aicep Global Parques o direito de superfície de mais 51 hectares na ZILS para expandir o seu complexo industrial e, em Outubro, iniciou o investimento de 657 milhões de euros em duas novas fábricas.

Na fase de construção dará a emprego a cerca de 550 pessoas, atingindo um pico de mais de mil postos de trabalho. Prevê ainda cerca de 75 empregos directos e 300 indirectos.

 

Odemira

Figura do ano: Hélder Guerreiro

Sucedeu a José Alberto Guerreiro na presidência da Câmara Municipal de Odemira, mantendo a maioria absoluta para o Partido Socialista no executivo.

Além do triunfo, Hélder Guerreiro, 51 anos, destacou-se sobretudo por ter conseguido assegurar a “passagem de testemunho” de forma assertiva e tranquila, ou seja, sem qualquer perda de lugares na vereação – a candidatura que encabeçou permitiu ao partido manter cinco eleitos no executivo composto por sete (a CDU manteve os outros dois), apesar da diminuição sofrida na votação face ao resultado registado pelos socialistas quatro anos antes.

Foi vereador, em regime permanência, desde Novembro de 2005 (vice-presidente desde Outubro de 2009) até Fevereiro de 2017. O regresso em 2021 acabou coroado de êxito.

Facto do ano: Pandemia destapou problema de imigrantes e cercou duas freguesias

Foi no último ano que a pandemia teve maior impacte no concelho, não só pelos casos de covid-19 registados como também por colocar a nu a dimensão de abusos laborais e falta de condições de habitabilidade verificada entre o elevado número de trabalhadores agrícolas imigrantes ali residentes.

O Governo decretou, a 29 de Abril, uma cerca sanitária para as freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve, que durou até 12 de Maio, e o primeiro-ministro António Costa chegou a considerar que a situação de “híper-sobrelotação” habitacional dos imigrantes constituía uma “violação gritante dos direitos humanos”.

Suspeitas de auxílio à imigração ilegal, tráfico de pessoas para exploração laboral e falsificação de documentos mereceram investigação do SEF.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Dez dias de música em vários palcos da cidade de Setúbal com os melhores sons e vozes

O festival arranca com Pedro Abrunhosa, atravessa vários artistas e termina com Cuca Roseta

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas
- PUB -