27 Janeiro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioÚltimasPrimeiro bebé do ano da região nasceu em Almada à meia-noite em...

Primeiro bebé do ano da região nasceu em Almada à meia-noite em ponto

Margarida Maciel, filha de casal residente no Seixal, nasceu com 2,7 quilos

Margarida Fernandes Maciel nasceu e foi imediatamente lançado fogo-de-artifício. O nascimento deu-se à meia-noite em ponto no Hospital Garcia de Orta e a menina veio ao mundo com 2,766 quilos.
Margarida é a primeira filha de Renato e Inês Fernandes, 35 e 37 anos, residentes em Fernão Ferro, Seixal. Renato conta que assim que Margarida nasceu, “chorou e começou o fogo-de-artifício, depois chorei eu, foi muito emotivo”.
“É uma bebé muito desejada por todos, família, amigos, e ter nascido precisamente à meia-noite em ponto foi a cereja no topo do bolo”, prossegue Renato.
Inês Fernandes entrou no hospital Garcia de Orta no dia 30, às 14h30 horas e no sábado completava as 37 semanas de gestação. Na primeira noite, quinta-feira, Inês teve contrações ligeiras. Renato só foi chamado para a enfermaria para acompanhar o nascimento às 23h15 horas de dia 31.
“Três bebés nasceram antes da Margarida, o último às 23h52 horas e quando foi a nossa vez, perguntaram-nos se queríamos esperar um pouco para que nascesse no dia um”, afirma Renato. O casal negou. “Queríamos que corresse tudo naturalmente ao ritmo da bebé e eis que nasceu precisamente à meia-noite, foi tudo muito engraçado”, regozija-se Renato.

 

- PUB -

O casal reside no Seixal, mas Renato é natural da Ilha do Pico, Açores, e Inês é natural de Talhadas, em Sever do Vouga.

O SETUBALENSE deseja as maiores felicidades à família.

Comentários

- PUB -

Mais populares

D. José Ornelas deixa de ser Bispo de Setúbal

O SETUBALENSE sabe que o Prelado vai substituir D. António Marto na Diocese de Leiria-Fátima

Autocarro consumido pelas chamas no centro de Setúbal [corrigida]

Viatura dos TST circulava perto do Comando da PSP. Passageiros e motorista saíram ilesos

Moradores do condomínio da Quinta da Trindade queixam-se de ruído vindo de estaleiro naval

A decapagem do casco de navios está a tirar o sossego a quem reside nas proximidades do estaleiro. Empresa diz que está a mitigar incómodo
- PUB -