25 Janeiro 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioÚltimasMetade das 500 maiores empresas do distrito regista variação negativa do volume...

Metade das 500 maiores empresas do distrito regista variação negativa do volume de negócios

Aldi entre as maiores empregadoras do distrito. Volkswagen Autoeuropa mantém liderança e The Navigator Company o segundo lugar. Ranking da consultora IBERINFORM Portugal

 

- PUB -

Entre as dez primeiras empresas do Ranking das 500 Maiores do Distrito de Setúbal, apenas três não apresentam variação negativa na percentagem do volume de negócios nos resultados comparativos entre 2020 e 2019.

A Midsid – Sociedade Portuguesa de Distribuição, na quarta posição, com uma variação de 1,92%, a Aldi Portugal – Supermercados (21,77%), em oitavo lugar, e a Megaço – Produtos Siderúrgicos, no nono lugar, com 6,49%. No total das 500 maiores, 54,8% ficam abaixo da linha de água neste indicador.

A Volkswagen Autoeuropa continua, ano após ano, a liderar o ranking elaborado pela IBERINFORM Portugal, e mais uma vez é seguida pela The Navigator Company, no segundo lugar.

- PUB -

A fábrica de automóveis da marca alemã, sediada no concelho de Palmela, com um volume de negócios de 2,8 mil milhões de euros em 2020, teve uma variação de -24,19% neste indicador comparativamente com 2019.

Quanto a resultados líquidos, conseguiu uma variação positiva de 2,7%, com os números do ano passado a situarem-se em mais de 47 milhões de euros. Na variação de exportações, no mesmo período, teve uma quebra de -23,34%.

Sobre empregabilidade, a fábrica alemã registou também uma descida. O número de empregados caiu 3,97%. Com isto, em 2020 trabalhavam na unidade em Quinta do Anjo 5 417 pessoas enquanto no ano transacto eram 5 641.

- PUB -

Sensivelmente no mesmo patamar está a The Navigator Company, com fábrica em Setúbal, embora sofra na variação dos resultados líquidos: -35,10% (dos 168 290 315€ em 2019, para 109 213 720 € em 2020).

Nos resultados comparados sobre o desempenho nos dois anos, a unidade de comércio por grosso no sector da produção de papel e pasta de papel, instalada no Parque Industrial da Mitrena, também perdeu na variação do volume de negócios: -22,14%.

Segundo o ranking da IBERINFORM Portugal, a empresa facturou perto de 1,9 mil milhões de euros, quando um ano antes tinha ultrapassado os 2,4 mil milhões de euros. Também na taxa de exportação teve quebra: -16,82%.

Universo Navigator com seis empresas nas 500 maiores

Quanto ao número de empregados, perdeu 13,3%, com o número de trabalhadores a situar-se em 515 em 2020 quando no ano anterior eram 594. A Navigator, que surge ‘subdividida’ em seis posições no Ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal, tem a empresa Navigator Paper Setúbal no quinto lugar.

Em volume de negócios regista mais de 483 mil euros, contra os 569,8 mil euros em 2019, o que se traduz em -15,13%. Negativa é também a variação dos resultados operacionais, financeiros e extraordinários obtidos pela empresa: -19,80%. O número de empregados desceu para 445 quando eram 451. Também com variação negativa no volume de negócios está a Navigator Pulp Setúbal, em 14.º lugar.

O universo Navigator em Setúbal inscreve ainda no ranking, na 141.ª posição a Navigator Parques Industriais e a Navigator Brands, no lugar 197.

Depois de ter ficado fora do ranking de 2019, por falta do Depósito de Prestação de Contas, a Infraestruturas de Portugal, em Almada, coloca-se em 2020 na terceira posição. A perder 22,59% na taxa de volume de negócios, teve neste indicador 1 021 798 000 de euros enquanto anteriormente tinha registado 1 319 954 921 de euros.

Os resultados líquidos foram negativos em -56.199 mil euros o que verte numa variação de -383,43% A listagem dita ainda que emprega 3 350 pessoas, menos dez que no ano transacto.

A segurar a posição 4 no ranking, a Midsid – Sociedade Portuguesa de Distribuição, apenas perde na demonstração de variação de resultados líquidos: -38,22%. Há dois anos inscreveu 3 101 371 euros nesta rúbrica e em 2020 desceu para 1 915 938 de euros.

De resto, todos os outros resultados e variações são positivos. Em volume de negócios, a empresa sediada em Alcochete, teve uma variação positiva de 1,92%, isto em resultado de ter atingido perto dos 614 milhões de euros, enquanto no ano anterior somava pouco mais do que 602 milhões de euros.

Em emprego, acrescentou 26 pessoas, passando a empregar 322. Também com variação positiva em volume de negócios surge a Megaço – Produtos Siderúrgicos, empresa de Palmela posicionada em 9.º lugar no ranking. Cresceu dos 270 milhões de euros para 288 milhões de euros (variação de 6,49%). Já em número de empregados, decresceu de 5 para 3.

Em 10.º lugar está a Indorama, que ocupava o 7.º posto em 2019. A empresa de Sines apresenta agora uma variação do volume de negócio negativa (-34,98%), caiu dos 418 294 251 euros, para os 271 969 938 euros. Negativa é também a variação de resultados líquidos: -543,62%.

Repsol Polímeros cai três lugares no ranking

A descer no ranking, a Repsol Polímeros cai do terceiro lugar para o sexto posto. A empresa de Sines, com negócio na fabricação de matérias plásticas primárias, tem variações negativas em todos os indicadores.

Perde 30,67% no comparativo volume de negócios (de 645 milhões de euros para 447 milhões de euros, cai 30,43% na variação exportação e fica no negativo no resultado líquido: -39 251 554 euros; o que a conduz a uma variação de -2328,15% neste quadro.

Mais equilibrada ficou em número de empregados; com 560, perdeu apenas um comparativamente com 2019. A cair um lugar no ranking, em parte pela entrada da Infraestruturas de Portugal, a SN Seixal – Siderurgia Nacional, no 7.º lugar, é mais uma empresa a registar variação negativa em volume de negócios (-6,66%), passando dos quase 449 milhões de euros em 2019, para os 448 milhões de euros o ano passado.

Na rubrica exportação, a fábrica de Paio Pires inscreve -8,94%, e em resultados operacionais/financeiros perde 23,78% fruto do abaixamento de 6,6 milhões de euros para os 5,0 milhões em 2020. Em postos de trabalho (386) a perda não foi significativa.

A subir um lugar, 8.º, está a Aldi Portugal – Supermercados, no Montijo. Entre as primeiras dez do ranking, fica acima da linha de água. Teve um crescimento significativo em postos de trabalho (28,15%) passado de 1 730 para 2 217 pessoas, e é a quarta maior empregadora do Distrito de Setúbal, atrás da Volkswagen Autoeuropa (5 417), a Infraestruturas de Portugal (3 350) e o Hospital Garcia de Horta, em Almada, (16.º do ranking) com 2 851 trabalhadores.

Na variação volume de negócios, o resultado positivo de 21,77% vem na sequência de ter atingido uma facturação superior a 358 milhões de euros, acima dos mais de 294 milhões de euros inscritos na tabela do ano anterior.

Por baixo ficou a variação exportações: -49,18%. Significativo será também, sem outras leituras, a quebra em 82,80% na variação de resultados líquidos, com a empresa da cadeia germânica de retalho a registar no distrito um resultado líquido de 1 232 761 de euros, tendo no ano anterior atingido 7 169 230 euros.

Base de dados IBERINFORM Portugal

A IBERINFORM Portugal, responsável pela elaboração do ranking, nasceu no território luso em Setembro de 2016, na sequência da aquisição de 80% do capital da Ignios pela IBERINFORM Internacional.

Com escritórios em Lisboa e Porto, a consultora é a filial da Crédito y Caución que oferece soluções de gestão de clientes para as áreas financeiras, de marketing e internacional.

Fornece bases de dados para a identificação de novos clientes e ferramentas que facilitam a gestão de riscos, a análise e acompanhamento de clientes ou sectores.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Duas das crianças feridas em acidente rodoviário em Palmela em estado grave

O sinistro envolveu três veículos ligeiros e obrigou ao corte de trânsito na EN 5 por mais de três horas

Morreu uma das crianças feridas em colisão automóvel no concelho de Palmela 

Menino tinha cinco anos e havia sido transportado no helicóptero do INEM para o Hospital de Santa Maria. Ontem acabou por não resistir aos ferimentos

MP acusa médico do Centro Hospitalar de Setúbal de homicídio por negligência em caso de morte de bebé num parto

Os factos ocorreram no dia 06 de Fevereiro de 2018, nos serviços de urgência de obstetrícia e estão relacionados com o parto de um feto morto
- PUB -