29 Novembro 2021, Segunda-feira
- PUB -
InícioÚltimasContrato de comparticipação financeira vai criar na Moita 84 novas vagas na...

Contrato de comparticipação financeira vai criar na Moita 84 novas vagas na valência de creche

Colégio Corte Real diz querer ampliar oportunidade de fazer a diferença no concelho

 

- PUB -

A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, participou na última semana, na assinatura do contrato de comparticipação financeira entre o Colégio Corte Real, na Moita, e o Instituto da Segurança Social, numa cerimónia que decorreu no edifício da Câmara Municipal e onde o presidente do município, Carlos Albino, manifestou-se disponível para colaborar e estabelecer todas as parcerias que permitam “servir mais e melhor” a população. O contrato, resultante da candidatura ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais de 2.ª geração PARES 2.0, permitirá “a existência de mais 84 vagas na valência creche”.

Outorga do contrato contou com presença da ministra Ana Mendes Godinho

Diana Santos, membro da direcção do colégio, explicou que o contrato possibilitará a “criação de mais um equipamento social que vai servir a população”. Além da responsável, também Alexandre Oliveira e a directora do Centro de Segurança Social de Setúbal, Luísa Malhó, assinaram o documento, com vista a “facilitar a conciliação da vida familiar com a vida profissional” aos munícipes. Num investimento que ascende a 700 mil euros, com cofinanciamento da Segurança Social de aproximadamente 450 mil, o projecto proporcionará à instituição criar as referidas vagas e “reforçar a equipa em mais 15 pessoas, com emprego qualificado”.

Durante o acto solene, Diana Santos adiantou: “Com este novo investimento, o colégio amplia a oportunidade em continuar a fazer a diferença, todos os dias, na vida das crianças e das famílias que nos escolhem, pelos nossos valores e princípios”, afirmou, acrescentando que desta forma o equipamento vai poder continuar “o caminho de convergência para uma maior taxa de cobertura desta resposta social” no território.

- PUB -

 

Candidatura para duas novas respostas sociais

Na altura, a directora anunciou ainda que o colégio vai submeter “uma candidatura à 3.ª geração do programa PARES, para duas novas respostas sociais na vertente sénior”, que consistem numa estrutura residencial para apoio à pessoa idosa – com capacidade para 76 vagas e Serviço de Apoio Domiciliário –, estando também a ser preparado um novo projecto, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), para criação de um outro espaço “inovador em Portugal”.

Os membros da direcção do Colégio Corte Real assinaram o acordo nos Paços do Concelho da Moita
- PUB -

Trata-se de um projecto que “permitirá criar respostas dirigidas a crianças e jovens, e aos adultos, através de formação ao longo da vida e também à população sénior”, integrando uma resposta ao nível da saúde. “É um projecto arrojado e desafiador, multiministerial, que em breve teremos condições de apresentar à nossa comunidade”, garantiu.

A sessão, revestida de “grande significado” para o Colégio Corte Real é, na perspectiva da sua direcção, um sinal de “reconhecimento pelo trabalho diário em prol das nossas crianças e jovens”, sublinhou, afirmando estarem “orgulhosos dos nossos valores e princípios que nos levam [à] confiança das famílias que nos depositam esta necessidade de criar novas respostas sociais”, concluiu.

 

PROJECTO | Integração social das crianças desde a primeira infância

Carlos Albino, presidente da autarquia, lembrou que o contrato assinado permite alargar a rede de apoio às famílias do concelho, numa faixa etária considerada “importante”, até aos 36 meses. “Tenho consciência do tempo que os pais e as mães […] levam nas viagens casa-trabalho e facilmente percebemos que deverá existir uma maior dificuldade em acompanhar os seus filhos”, disse.

Carlos Albino, presidente da Câmara Municipal da Moita

Por este motivo, o autarca acrescenta que o projecto “irá potenciar a integração social destas crianças desde a primeira infância, permitindo também aos pais uma solução de conciliação com a sua vida profissional”. A assinatura, destacou, vai “capacitar ainda mais uma instituição do nosso concelho”, disse.

Ana Mendes Godinho, por seu turno, defendeu ser “fundamental haver esta grande ligação entre todos, para conseguirmos estar focados no mesmo objectivo de conseguir responder, cada vez mais, aos grandes desafios do sector social”. A ministra explicou que foi nesse sentido que “arrancámos com o início da gratuitidade das creches, que abrange já 35 mil crianças e o caminho é sempre em frente”, mas “temos enormes desafios pela frente”, finalizou. A sessão foi seguida de um moscatel de honra, preparado e servido pelos alunos da Escola Técnica Profissional da Moita.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -