29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioÚltimasObras na Avenida da Liberdade terminam no final deste mês no Barreiro

Obras na Avenida da Liberdade terminam no final deste mês no Barreiro

Operação camarária junto ao Terminal Fluvial reformula mobilidade numa das zonas mais utilizadas pela população

 

- PUB -

Decorridos mais de oito meses desde o início da operação de reformulação da mobilidade na Avenida da Liberdade, junto ao Terminal Rodo-Ferro-Fluvial, aquela zona da Recosta – uma das mais frequentadas pela população –, ganhou agora uma nova cara, com muitos dos acessos redesenhados, permitindo uma maior fluidez do trânsito, ajudando também à circulação no local dos Transportes Colectivos do Barreiro (TCB), que podem neste momento entrar e sair desta área com mais facilidade, devido à retirada da semaforização ali existente.

Em declarações a O SETUBALENSE, Rui Braga, vice-presidente do município e vereador que tutela a divisão das Obras Municipais, garantiu que “a obra está prevista ficar terminada no final do mês de Novembro”, revelou, sem que existam quaisquer indicações de atrasos.

O autarca recordou ainda que nas últimas semanas registaram-se “alguns constrangimentos à saída do terminal e que originaram algumas reclamações”, com congestionamentos originados pela “necessidade de redução de algumas lombas [que ali foram criadas] para redução da velocidade, porque estavam muito altas e foi preciso proceder a esta rectificação”, disse.

- PUB -

Após o mês de Junho, a obra “sofreu [também] os constrangimentos próprios do mercado”, com “o fornecimento do material a ser dramático, principalmente com o ferro, em relação a algumas das soluções que a construção preconizava”, adiantou.

Ainda assim, a autarquia prosseguiu com os trabalhos, procurando respeitar os prazos: “Estamos na recta final e dentro de um mês deverá estar tudo concluído”, assegurou.

Trabalhos obrigaram ao transplante de dezenas de árvores

No local são já visíveis algumas barras metálicas, relativas ao “apontamento criativo” para a criação de “uma zona de sombreamento”, com uma estrutura de madeira em formato de onda em cima dos novos pilares.

- PUB -

Perto da unidade comercial ali instalada está ainda a ser criada uma segunda área destinada à mesma função, embora mais pequena.

Rui Braga considera igualmente que um dos grandes benefícios dos trabalhos se prende com “a zona de passeios”, que foi “aumentada significativamente” e proporcionará “mais conforto” aos peões e “um músculo diferente às actividades económicas”, nomeadamente a restaurantes e cafés, que desta forma “podem alargar as esplanadas e ter também a sua actividade na rua”, defendeu.

Empreitada de 2,7 milhões sofreu “ajustes de mercado”

A empreitada, que continua a decorrer “sem problemas de maior” está a ser realizada no âmbito do Plano de Acção para a Mobilidade Sustentável (PAMUS), numa operação co-financiada a 50% por fundos comunitários, tendo em vista uma “melhoria dos sistemas de mobilidade e acessibilidade no concelho”, sendo que, tanto a responsabilidade ambiental como a mobilidade continuam a constituir “dois eixos da estratégia municipal”.

No local, os trabalhos já concluídos permitem perceber “significativas melhorias” em termos de acessibilidade, segurança e espaço público, mas também de manutenção dos vários elementos arbóreos naquela zona, que obrigou ao transplante de dezenas de árvores.

Estimada em mais de 2,7 milhões de euros, a obra em curso inclui ainda a criação de uma rede ciclável e pedonal que trará um “enorme impacto na qualidade de vida” dos barreirenses e cuja execução deverá estar terminada na mesma data.

Em termos orçamentais, foram feitos alguns “ajustes de mercado”, que se traduziram “em cerca de 100 mil euros”, realçou o vereador, que lembra que os preços das matérias-primas “subiram muito”.

Na globalidade da intervenção, o autarca faz “um balanço muito positivo” do que foi realizado. Rui Braga considera que esta foi “uma obra exemplar”, no que respeita a questões de transtornos à população ou a condições de segurança.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -