29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSinesEuroResinas diz que apenas seis trabalhadores aderiram a greve "insignificante"

EuroResinas diz que apenas seis trabalhadores aderiram a greve “insignificante”

Empresa afirma que tem apresentado propostas que o sindicato tem rejeitado. Critica a postura da estrutura sindical no processo, ao mesmo tempo que apela à interrupção da paralisação e ao regresso do SITE Sul à mesa de negociações

A administração da EuroResinas – Indústrias Químicas, em Sines, já reagiu à greve que os trabalhadores da empresa têm em curso e, em comunicado enviado à redacção de O SETUBALENSE, garante que a adesão “é insignificante”.

- PUB -

“Neste momento a adesão à greve é insignificante, uma vez que apenas seis colaboradores aderiram”, justifica a administração da EuroResinas, neste primeiro dia da greve, convocada pelo Sindicato das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Sul (SITE Sul), que deverá prolongar-se até às 8 horas do próximo dia 12.

Ao mesmo tempo, a empresa critica a postura da estrutura sindical. “De acordo com o que foi previamente transmitido aos trabalhadores, a EuroResinas lamenta a decisão do sindicato de interromper as negociações em curso, que se esperavam concluídas até ao final do ano, como acordado entre empresa e sindicato e como é habitual neste tipo de processos.”

A administração reforça que, ao longo do processo, a EuroResinas “tem apresentado propostas que visam ir ao encontro das expectativas dos trabalhadores, mas, lamentavelmente, o sindicato recusa-se a negociar, mantendo uma postura de total inflexibilidade, desadequada a um processo que ainda deveria estar a decorrer”. E adianta: “A empresa apresentou já algumas propostas para apreciação dos trabalhadores que passam por 1,5% de incremento salarial geral para 2022, 1,75% para 2023 e 1,75% para 2024, propostas estas rejeitadas pelo sindicato.”

- PUB -

No mesmo comunicado, a administração faz também notar que, “ainda no âmbito do caderno reivindicativo, a empresa tem apresentado propostas para revisão da actual grelha salarial”, igualmente “rejeitadas pelo sindicato”.

“De forma geral, a empresa tem tentado, sempre que possível, dar resposta aos pedidos dos trabalhadores, como atesta a recente contratação de mais dois colaboradores, o que possibilita harmonizar os horários e tempos de descanso”, defende ainda a gestão da EuroResinas, que manifesta abertura para voltar a sentar-se à mesa de negociações com a estrutura sindical.

“A empresa reitera o convite endereçado ao sindicato para retomar o processo negocial e desconvocar a greve, pois só com diálogo será possível desbloquear este processo”, conclui.

- PUB -

Antes, também em comunicado, o SITE Sul explicou que em causa está “a luta pela defesa das justas propostas reivindicativas apresentadas”, como “aumento dos salários”, “progressão das carreiras”, “eliminação da precariedade”, “seguro de saúde igual para todos” e “atribuição de subsídio transporte”.

E acusou a empresa de falta de diálogo. “Esta é uma luta que surge no seguimento da falta de respostas concretas por tarde da empresa. Não tendo, até ao presente momento, a administração da EuroResinas feito chegar junto do sindicato propostas concretas que visem responder às justas reivindicações dos trabalhadores”, avançou a estrutura sindical, numa versão contrária à apresentada hoje pela administração da empresa.

Para esta manhã, foi convocada uma concentração dos trabalhadores à porta da empresa.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -